Como montar uma loja virtual do zero em 10 passos

13 de julho de 2023
Tempo de leitura18 minutos
Eduardo S.
Eduardo S.
Redator

De acordo com relatórios-chave gerados pelo Statista, hoje, mais de 73.3% dos usuários online já reconhecem o Ecommerce e, até 2028, este número deve passar para 87.5%.

Vender na internet não é uma novidade, e sim algo que já amplamente considerado como um dos pilares para lojistas no mercado internacional e, claro, no mercado nacional.

O primeiro passo para começar a vender na internet é aprender como montar uma loja virtual - algo muito mais simples e intuitivo do que muitos internautas imaginam.

Neste artigo, ensinamos em 13 passos simples como abrir uma loja virtual do zero até a primeira venda. Vamos lá!

1. Escolha o nicho certo ao montar uma loja virtual

Antes de considerar como abrir uma loja virtual e como fazer vendas online, o passo inicial é avaliar e determinar o nicho de mercado no qual você deseja atuar, como: eletrônicos, perfumes, calçados, esportes e lazer, entre outros).

Hoje em dia, as opções são diversas e novos segmentos continuam surgindo no comércio varejista brasileiro e mundial. Por isso, é importante conhecer os nichos em alta para criar uma loja virtual.

Atenção: Esse passo é crítico para quem ainda não possui uma loja física. Caso você esteja buscando como expandir sua loja física para o mercado digital, confira nossa lista de plataformas para criar uma loja virtual, e faça a migração com facilidade.

Já para você que ainda está pensando em como abrir uma loja virtual do zero, confira abaixo alguns dos nichos de mercado mais populares entre as lojas online no Brasil:

  • Roupas de segunda mão e produtos biodegradáveis: itens de moda, higiene, beleza, decoração e roupas usadas, que são reutilizados e/ou fabricados com ênfase na sustentabilidade.
  • Alimentos alternativos: destinados a consumidores com intolerância ao glúten ou à lactose, por exemplo.
  • Produtos para animais de estimação: embora não seja um setor novo, as lojas virtuais com produtos e serviços para cães e gatos estão em alta recentemente.
  • Infoprodutos: cursos, livros e outras soluções digitais estão impulsionando o e-commerce.
  • Cosméticos: todos gostam de se cuidar, não é mesmo? A novidade é que o público masculino também está demonstrando maior interesse por produtos nesse segmento.

Imagem de um notebook com uma loja online e pessoas com sacolas nas mãos

2. Identifique o público-alvo da sua marca

O grupo de pessoas com características em comum, como geração, classe social e comportamento de compra, que serve como referência para as decisões do seu negócio, especialmente em questões de precificação e marketing, é conhecido como público-alvo.

Conquistar esse público deve ser o foco principal, pois sem ele não será possível realizar vendas. Para determinar o público-alvo da sua loja virtual, é essencial obter as seguintes informações:

  • O que eles consomem;
  • Com que frequência consomem;
  • Quais são suas necessidades e problemas (e se o seu produto os soluciona);
  • Se estariam dispostos a pagar por ele (conforme mencionado no capítulo anterior);
  • Quais são os subgrupos existentes (por exemplo, o setor de cosméticos pode atender a diferentes grupos-alvo, desde jovens até mulheres maduras).

Crie personas

Considerando as subdivisões acima, busque identificar com mais detalhes as personas e suas principais características, tais como:

  • Gênero e faixa etária;
  • Localização (esse atributo também será útil para definir as opções de envio e custos de frete. Se a maioria do seu público estiver concentrada em uma ou duas cidades, por exemplo, você pode oferecer descontos especiais para essas regiões);
  • Interesses;
  • Profissão e nível socioeconômico (essas informações estão relacionadas ao poder de compra e ajudarão na definição dos preços).

Para obter mais detalhes sobre o seu público-alvo, observe a concorrência: como eles se dirigem a esse público? E como o público interage com eles?

Dessa forma, você poderá definir melhor o tom de comunicação, as campanhas de publicidade e as redes sociais mais eficazes para divulgar a sua loja virtual e atrair clientes.

3. Faça um plano de negócios

Outro passo importante para entender como montar uma loja virtual é elaborar o seu plano de negócios. Isso envolve definir a estrutura do seu negócio e estabelecer as diretrizes necessárias para iniciar as vendas.

Nesse sentido, é crucial considerar alguns fatores essenciais e atribuir a devida importância a eles. Por exemplo, é fundamental determinar o seu nicho de mercado e o tipo de produto que será vendido na sua loja virtual, como explicamos anteriormente.

Além disso, é crucial pensar em planejamentos mais específicos para cada área presente em um negócio. Isso inclui estratégias de marketing, gestão de estoque, atendimento ao cliente, logística e finanças.

Cada uma dessas áreas deve ser cuidadosamente considerada e planejada para garantir o sucesso do seu empreendimento online. Nesse caso, os seguintes aspectos são particularmente relevantes:

  • Planejamento financeiro: quais recursos serão utilizados para garantir o fluxo contínuo de capital;
  • Planejamento operacional: como o e-commerce funcionará no dia a dia;
  • Planejamento de marketing e vendas: quais estratégias serão implementadas para promover a loja online. Mais adiante, abordaremos esse ponto de maneira mais detalhada.

Regularize a sua loja online

Com o setor de atuação da sua loja virtual definido e um plano bem elaborado, é recomendável formalizá-lo abrindo um CNPJ.

É comum pensar que trabalhar sem legalização resulta em custos mais baixos. No entanto, na realidade, os ganhos recebidos como pessoa física podem estar sujeitos a uma tributação de até 27,5% do seu faturamento no imposto de renda.

Portanto, esse procedimento é importante para garantir que a sua operação esteja em conformidade com as obrigações legais, como a emissão de notas fiscais.

A Receita Federal oferece várias opções de cadastro, que variam de acordo com a previsão de faturamento e a estrutura societária da empresa.

Além de transmitir confiança aos seus clientes, estabelecer uma empresa formalizada oferece vantagens em negociações com fornecedores e acesso a linhas de crédito especiais para empreendedores.

4. Como montar uma loja virtual e criar seu site

Agora é o momento de criar, de fato, a sua loja virtual. Para isso, você tem a opção de contratar uma plataforma de e-commerce para montar uma loja virtual personalizada do zero, ou escolher uma plataforma que permita construir a sua loja virtual por conta própria.

A primeira opção pode parecer mais flexível em termos de personalização e design visual. No entanto, ao considerar todos os aspectos envolvidos, o custo elevado desse tipo de serviço e o tempo necessário para concluir o projeto podem não ser compensatórios.

Por isso, separamos as 5 melhores opções de plataformas para te ajudar na hora de como montar uma loja virtual.

1. Wix

A empresa se destaca como uma das principais construtoras de sites no ambiente digital e é altamente recomendada para empresas de todos os portes.

Para você que está começando a criar o seu negócio e deseja abrir uma loja virtual, recomendamos fortemente a Wix pelos seus diferenciais.

A plataforma de e-commerce da Wix oferece ferramentas abrangentes para a gestão de produtos e controle de estoque. Além disso, ela disponibiliza modelos de sites modernos e altamente personalizáveis por meio de um construtor visual intuitivo de arrastar e soltar.

Os sites criados na Wix são otimizados para dispositivos móveis, garantindo uma experiência agradável para os usuários que acessam a loja virtual por smartphones ou tablets.

Com a Wix, também é possível montar uma loja online de dropshipping e vender sem estoque para seus clientes através de fornecedores de dropshipping nacional.

Captura de tela dos templates do Wix

2. Nuvemshop

Uma das principais plataformas de ecommerce no Brasil é a Nuvemshop, que oferece uma solução abrangente e profissional para aqueles que desejam empreender na internet.

Com a Nuvemshop, é possível montar uma loja online do zero e começar a vender produtos ou serviços de forma rápida e prática, com a opção de personalizá-la de acordo com as preferências individuais.

A plataforma da Nuvemshop também oferece recursos interessantes, como um painel de aplicativos próprio, que complementa a experiência de comércio eletrônico.

Além disso, a Nuvemshop é reconhecida como uma das melhores opções no Brasil para dropshipping, uma modalidade de venda online em que você atua como intermediário entre o fornecedor e o cliente final, sem a necessidade de manter um estoque de produtos.

Entre esses diferenciais, você encontrará ferramentas para otimizar a logística de entrega, recuperar carrinhos de compra abandonados, sistemas ERP e claro, o próprio JivoChat.

Captura de tela dos tempaltes da Nuvemshop

Shopify

A Shopify é uma plataforma de ecommerce utilizada por mais de 1,7 milhão de empresas em todo o mundo, sendo uma excelente opção para criar sites de vendas online. Essa plataforma é categorizada como software como serviço (SaaS).

A Shopify oferece modelos de sites profissionais, modernos e responsivos, ou seja, otimizados para garantir que a sua loja virtual e os produtos sejam exibidos perfeitamente em dispositivos móveis. Você pode montar uma loja virtual de acordo com as suas preferências, personalizando os temas disponíveis, desde o conteúdo até as cores.

A plataforma de comércio eletrônico também possui uma ferramenta para análise de visitas e número de vendas da sua loja, além de gerenciar todas as etapas, desde marketing até pagamentos, finalização de compras e envio de produtos.

A Shopify também é uma excelente opção para aqueles que desejam montar uma loja virtual de dropshipping. Com o aplicativo Oberlo, é possível vender produtos de fornecedores do AliExpress, importar itens para o seu comércio eletrônico e fazer pedidos em grande quantidade ou individuais.

Captura de tela dos tempaltes da Shopify

SITE123

Como montar uma loja virtual do zero? Com o SITE123, você pode criar uma loja virtual em apenas alguns minutos, seguindo essencialmente três passos simples.

Não é necessário possuir conhecimentos de programação ou design para colocar a sua loja virtual no ar e começar a vender online. Basta selecionar um dos diversos modelos disponíveis e personalizá-lo de acordo com a identidade da sua marca.

Os modelos de página oferecidos pela plataforma de comércio eletrônico do SITE123 são responsivos, ou seja, otimizados para dispositivos móveis, o que é crucial para aumentar as vendas através dos canais digitais.

O SITE123 oferece hospedagem gratuita na web, o que proporciona tranquilidade e segurança. Além disso, a plataforma oferece ferramentas poderosas de SEO, que ajudarão o seu site a se destacar nos mecanismos de busca. Isso permite atrair mais visitantes e aumentar a sua visibilidade online.

Vale a pena conferir como é fácil começar a vender na internet com a plataforma de e-commerce do SITE123.

Loja Integrada

A Loja Integrada é amplamente reconhecida como uma das melhores plataformas de e-commerce no Brasil, oferecendo a possibilidade de como montar uma loja virtual de forma rápida e fácil. Um destaque dessa plataforma é a sua própria loja de aplicativos e temas.

Além disso, se você já possui uma loja física e deseja expandir para o mundo online, a Loja Integrada é perfeita para você. Caso você já venda online e esteja em busca de maneiras de aumentar suas vendas, encontrará na plataforma todo o suporte necessário.

Dessa forma, seus clientes podem facilmente encontrar soluções adicionais que podem ser integradas à plataforma de comércio eletrônico, como ferramentas de atendimento ao cliente, gateways de pagamento, sistemas de envio de produtos, entre outros.

5. Escolha fornecedores confiáveis e de qualidade

Agora que já aprendeu como abrir uma loja virtual e colocá-la no ar usando uma plataforma de ecommerce, chegou a hora de escolher o fornecedor ideal para o seu negócio.

Seja para adquirir matéria-prima ou comprar produtos prontos, é fundamental escolher uma empresa que esteja alinhada com os seus princípios e estabelecer um relacionamento saudável com o fornecedor, uma vez que ele será a base para o bom funcionamento do seu e-commerce. Diante disso:

Defina o modelo de negócio

Antes de tudo, é importante analisar qual modelo de negócio você vai adotar na hora de montar uma loja virtual.

Atualmente, existem dois principais: o modelo tradicional, no qual você armazena os produtos em seu próprio estoque, e o modelo de venda sem estoque, no qual o fornecedor de dropshipping envia as mercadorias diretamente para os clientes da sua loja virtual.

No caso do modelo tradicional, os benefícios incluem um tempo de envio mais rápido e um maior conhecimento sobre os seus produtos, como a disponibilidade de estoque, por exemplo. No entanto, há também algumas desvantagens, como um maior investimento financeiro necessário e a exigência de espaço físico para armazenamento.

Já no dropshipping, os pontos positivos são a variedade de produtos disponíveis e a mobilidade, uma vez que você pode trabalhar de qualquer lugar, sem a necessidade de possuir um estoque físico.

No entanto, existem algumas questões negativas, como possíveis barreiras alfandegárias (já que muitas vezes os fornecedores estão localizados no exterior) e um potencial faturamento menor.

Cada modelo tem suas próprias características e é importante considerar os prós e contras de cada um para tomar a decisão mais adequada ao seu negócio.

Crie um comparativo para tomar a melhor decisão

Com o modelo de negócio definido, é hora de pesquisar fornecedores pela internet e/ou solicitar indicações, caso você conheça alguém confiável no seu nicho de mercado.

Entre em contato com os fornecedores e crie uma lista (por exemplo, em planilhas do Excel) com os prós e contras de cada um. Ao fazer essa avaliação, leve em consideração os seguintes pontos:

  • Qualidade e produção: se possível, solicite amostras dos produtos para examinar se são bem feitas e atendem às necessidades do seu público-alvo.
  • Localização: verifique se os fornecedores estão próximos geograficamente e leve em conta o tempo de entrega dos produtos.
  • Suporte e reputação: pesquise em sites como o Reclame Aqui para verificar a reputação das empresas e se elas oferecem suporte adequado aos empreendedores.
  • Preço: faça um planejamento financeiro e avalie qual oferta se encaixa no seu orçamento. Nesse caso, o custo-benefício deve ser levado em consideração.

Ao analisar esses aspectos e criar uma lista comparativa, você estará mais preparado para tomar uma decisão informada sobre qual fornecedor escolher, e um passo mais próximo de concluir o processo de como abrir uma loja virtual.

Ao final, faça uma análise SWOT e elabore o seu plano de ação de acordo com o modelo de negócio e nicho de mercado escolhidos.

6. Precifique corretamente seus produtos

A próxima fase do nosso guia sobre como montar uma loja virtual é a adequada precificação dos produtos que você planeja vender.

Tenha em mente que o preço atribuído a cada item deve não apenas cobrir os custos operacionais do negócio, mas também gerar lucratividade para o comerciante. No entanto, é importante garantir que os preços sejam equitativos para o consumidor final.

Portanto, essa estratégia requer um planejamento cuidadoso, levando em consideração os gastos relacionados à operação, as despesas que variam conforme as circunstâncias e a margem de lucro desejada.

Nesse ponto, também é válido voltar à análise da concorrência realizada anteriormente e fazer uma comparação usando uma planilha de precificação. Isso facilitará a decisão entre estabelecer preços mais acessíveis para se tornar competitivo no mercado ou praticar preços mais elevados visando obter uma receita maior.

Se tiver dificuldades, confira nosso conteúdo com um passo a passo sobre como precificar produtos.

7. Cadastre e descreva todos seus produtos

Registrar todos os seus produtos na plataforma online requer um trabalho árduo, mas é absolutamente essencial. Afinal, é por meio dessa etapa que os clientes poderão ter acesso a todos os itens que você tem disponíveis para oferecer a eles.

Para realizar essa tarefa da melhor maneira possível, é crucial prestar atenção em dois elementos fundamentais: a qualidade das imagens e a descrição de cada produto.

Lembre-se de que, no ambiente virtual, esses são os únicos pontos de contato que o consumidor tem antes de finalizar uma compra. Portanto, essa é a oportunidade que você tem para convencê-lo a adquirir aquela mercadoria.

No que diz respeito às descrições, é recomendado incluir informações relevantes sobre tamanhos, dimensões, cores, texturas, materiais e qualquer outro detalhe e especificação que seja importante para a tomada de decisão do cliente em relação à compra.

Essas informações devem ser apresentadas de forma clara e concisa, facilitando a compreensão e ajudando o cliente a fazer uma escolha informada.

Felizmenet, como apresentamos acima, a maioria das plataformas para abrir uma loja virtual oferecem modelos intuitivos para que você possa apresentar a descrição ideal na página de produto.

8. Ofereça as melhores opções de pagamento

No que diz respeito às opções de pagamento online, você tem a escolha de utilizar um intermediário de pagamento, um sistema responsável por conectar e transferir dados entre o usuário e as instituições financeiras.

Dessa maneira, quando o cliente seleciona a forma de pagamento desejada - como cartão de crédito, boleto bancário ou débito em conta -, essa tecnologia retém o valor da compra e o envia diretamente para a conta do vendedor, garantindo conveniência e segurança.

Além das opções mencionadas, outra forma de pagamento que está se tornando popular entre os consumidores é o Pix. Além de ser uma forma gratuita e prática de realizar transferências bancárias, o Pix também permite que o comerciante receba o dinheiro imediatamente, o que é uma vantagem.

9. Logística e frete

Assim como as opções de pagamento, durante o processo de como abrir uma loja virtual, é importante oferecer diferentes opções de entrega aos seus clientes.

Com um intermediário de frete - uma tecnologia que pode ser integrada às plataformas de e-commerce - sua loja virtual fica diretamente conectada aos serviços dos Correios e das transportadoras. Isso resulta em maior agilidade nos processos de venda e, especialmente, de entrega.

Além disso, é fundamental deixar claro os valores associados à logística de envio, independentemente da modalidade escolhida pelo cliente, assim como o prazo máximo de entrega.

Isso proporciona maior transparência à sua loja e evita que a experiência de compra se torne frustrante em algum momento. Ao estabelecer clareza sobre os custos de envio e prazos, você promove uma experiência positiva para o cliente, garantindo sua satisfação.

10. Otimize o checkout na sua loja virtual

O processo de finalização de uma compra, conhecido como checkout, é a etapa final em que o cliente conclui a sua compra.

Durante esse momento, o cliente revisa o carrinho de compras, insere suas informações pessoais, verifica o preço final, o valor do frete, seleciona a forma de pagamento e finaliza o pedido.

Existem diferentes tipos de checkout, mas o mais recomendado é o chamado checkout transparente. Nesse tipo de checkout, todo o processo de pagamento ocorre dentro do mesmo ambiente da loja virtual, sem que o consumidor seja redirecionado para o site do intermediário de pagamento.

Essa opção de checkout, que não requer que o cliente saia do site, transmite maior credibilidade e confiança para o seu comércio eletrônico.

Ao manter o cliente dentro do seu ambiente de loja durante todo o processo de pagamento, você proporciona uma experiência mais fluida e profissional, o que pode aumentar a taxa de conversão e a satisfação do cliente.

Invista no atendimento ao cliente

Outro ponto crucial a se considerar ao montar uma loja virtual é o atendimento ao cliente. Além de ser uma exigência legal para o comércio eletrônico, isso garante a segurança de que, caso surja algum problema, o consumidor receberá total suporte por parte da empresa.

O atendimento ao cliente também desempenha um papel fundamental na entrega de um serviço pós-venda de qualidade e na fidelização dos clientes. Existem várias ferramentas de atendimento ao cliente que você pode disponibilizar, tais como:

Divulgue a sua loja virtual

Incluir um plano de marketing é uma etapa importante no processo de como montar uma loja virtual. Para começar, é essencial definir quais canais de divulgação você pretende utilizar, como redes sociais, e-mail marketing, blog corporativo, entre outros.

Com essas definições em mãos, é possível desenvolver uma estratégia sólida que esteja alinhada com os objetivos estabelecidos no planejamento inicial.

Considerando que o seu negócio já está online, o uso das redes sociais, tanto para divulgação orgânica quanto para anúncios pagos, é uma das abordagens mais eficazes no comércio eletrônico.

Por meio do Facebook Ads e do Instagram Ads, por exemplo, você pode integrar sua loja virtual e direcionar os clientes diretamente de uma plataforma para outra.

Otimize sua loja online para mecanismos de busca

Além disso, aproveitar o marketing de conteúdo e técnicas de SEO para aparecer organicamente nos mecanismos de busca, como o Google, é uma estratégia altamente eficiente e econômica para o seu negócio.

Produzir conteúdo otimizado e relevante para o seu nicho ajudará a aumentar a visibilidade da sua loja virtual nos resultados de busca e atrair clientes interessados no que você tem a oferecer.

Além disso, é importante aplicar técnicas de SEO durante a otimização da sua página de produto.

Mensure os resultados da sua loja virtual

Para finalizar nosso passo a passo de como montar uma loja virtual do zero, é importante avaliar tudo que foi feito e se está gerando os resultados esperados.

Para isso, é fundamental mensurar o desempenho e avaliar as principais métricas de ecommerce do seu negócio.

Recomendamos criar KPIs (Indicadores-chave de Desempenho, na tradução para o português) para delimitar objetivos e rastrear o seu desempenho em vendas, cadastros, devoluções e mais.

No contexto de uma loja virtual, alguns dos KPIs mais importantes que devem ser monitorados são:

  • Taxa de conversão (CVR);
  • Taxa de rejeição;
  • Carrinhos abandonados;
  • Ticket médio;
  • Custo de aquisição de cliente (CAC);
  • Valor do ciclo de vida (LTV);
  • Retorno sobre investimento (ROI).

Aprendeu como montar uma loja virtual?

Esperamos que este artigo tenha te ajudado a entender todos os principais pontos que devem ser avaliados na hora de abrir uma loja virtual do zero.

Caso você já tenha um e-commerce e queira aprender como aumentar as vendas do seu negócio, confira nosso artigo com 20 dicas para aumentar suas vendas.

Compartilhe com seus amigos!
Gostou do que leu?
Cadastre-se e teste o JivoChat agora mesmo!
É grátis e só leva alguns minutos para fazer o download