O que é gestão financeira e como fazer

Índice

A gestão financeira é o pilar que sustenta as empresas. Afinal, a área é responsável por administrar os recursos necessários para que todas as operações possam acontecer. Os profissionais encarregados deste trabalho precisam gerenciar com eficiência a entrada de caixa, quitar dívidas e identificar gastos desnecessários que podem ser cortados.

Não importa o tamanho ou o setor de um negócio, investir em uma boa gestão de finanças é fundamental para administrar o capital de um negócio da melhor forma possível, aumentando a força de sua marca e possibilitando o investimento em novas áreas ou novas soluções.

Assim como os acertos nesta área geram um impacto muito positivo, erros de gestão podem causar danos a um curto ou longo termo. Erros graves podem até mesmo serem os responsáveis pelo encerramento das atividades de um negócio.

Por isso a gestão de sua empresa deve ser estratégica, sendo guiada a partir de um planejamento financeiro em que as decisões são baseadas em dados.

Porém, é comum que negócios em suas etapas iniciais tenham operações mais simples e diretas, com o objetivo de apenas atender suas necessidades atuais. Contudo, conforme as empresas crescem, a necessidade de um controle mais completo e eficiente aparece.

Se você deseja passar longe dos erros e entender melhor a importância deste conceito no seu negócio, confira nosso artigo completo sobre gestão financeira.

O que é gestão financeira?

A gestão financeira é o conjunto de procedimentos e ações administrativas que envolvem planejamento, análise e controle das atividades financeiras de uma empresa. É tudo aquilo relacionado aos investimentos, despesas fixas e variáveis, financiamentos, empréstimos, lucro e valor patrimonial de uma organização.

Essas ações são essenciais para que empresas consigam conquistar bons resultados. Afinal, é a partir delas que será possível definir metas, prazos e analisar os resultados de acordo com o planejamento.

Isso significa que empresas que praticam um boa gestão de finanças são capazes de compreender quanto devem pagar, quanto têm a receber e como é o equilíbrio entre estas variáveis.

Gestão financeira: o que faz e como funciona?

O gerenciamento das finanças de um negócio tem como objetivo analisar os indicadores financeiros de uma empresa para compreender a situação da empresa e entender qual é o melhor caminho a ser percorrido.

Também é possível identificar se as operações de uma organização estão dando lucro ou prejuízo através da gestão. A partir da identificação deste cenário, será possível avaliar a possibilidade de investimentos em novas áreas ou quais atitudes devem ser tomadas para acabar com os prejuízos.

Dupla ao lado de um relatório e uma calculadora

Por que a gestão financeira é importante?

Existem quatro perguntas fundamentais para uma gestão financeira eficaz:

  • Como estão os indicadores financeiros?

  • Quanto a empresa tem em créditos a receber?

  • Estão operando no prejuízo?

  • Quais ações podem ser tomadas para gerar melhorias?

Gestores financeiros que não sabem as respostas para alguma destas perguntas estão cometendo algum erro em sua administração.

Apenas através da análise dos dados e indicadores financeiros que será possível identificar qual é o estado da empresa, que rumo o negócio está tomando e se é mais vantajoso se manter neste rumo ou adotar mudanças para ingressar em uma rota melhor.

Identificar se as operações da empresa estão sendo realizadas no lucro ou prejuízo pode ser algo óbvio, porém, muitas empresas levam em consideração apenas seu fluxo de caixa. O que não indica propriamente prejuízo ou lucro.

Existem situações em que organizações contam com sobra em seu caixa, porém, suas operações estão gerando prejuízo. Até mesmo o oposto pode acontecer, com a falta de caixa e operações gerando lucro.

Portanto, entender o real estado da empresa é tão importante para que decisões baseadas no panorama real possam ser tomadas.

Além disso, avaliar quais são as melhores alternativas a serem seguidas para alcançar as metas é algo muito importante. Após identificar os indicadores e a rentabilidade, será possível decidir entre manter o planejamento ou traçar novas estratégias para alcançar as metas definidas.

Por fim, parte da gestão financeira é ter o controle do que uma empresa deve pagar, quanto tem a receber e qual é o balanço dos recursos financeiros.

Principais funções da gestão financeira

Quando o assunto é o gerenciamento das finanças de organizações corporativas, existem 4 funções principais que se destacam em uma boa gestão financeira.

  • Planejamento financeiro: destacar as necessidade de crescimento do negócio, encontrar desafios e problemas futuros, escolher ativos rentáveis para o empreendimento e estabelecer a rentabilidade dos ativos.

  • Controle financeiro: avaliar e acompanhar o desempenho financeiro, avaliar desvios de indicadores, comparar o desempenho atual e passado, definir medidas de correção, implementar medidas de correção eficazes e emitir notas fiscais.

  • Administração de ativos: criar uma boa estrutura para gestão de riscos, acompanhar diferenças entre entradas e saídas e fazer uma boa gestão de investimentos.

  • Administração de passivos: administrar o capital da empresa e garantir uma estrutura de capital que seja eficaz tanto na questão de riscos quanto na redução de custos.

Entendemos que estas 4 atividades são essenciais para que uma empresa se mantenha economicamente saudável. Pois, negócios que não pensam em se planejar para organizar seus gastos, não acompanham seus ativos e passivos, têm grandes chances de fracassar.

Além disso, gestores também precisam organizar suas funções de acordo com seus prazos, para otimizar seu trabalho identificando prioridades:

  • Funções de curto prazo: atividades rotineiras, controle de recebimentos e pagamentos, controle de caixa e controle de estoques.

  • Funções de longo prazo: estratégias de investimento e financiamento, identificação, análise e seleção de oportunidades de investimento, estrutura e custo de capital e relacionamento com investidores.

Todas estas atividades são importantes para o sucesso de um negócio, mas apresentam maior relevância de acordo com seu planejamento e o estágio que uma empresa está passando.

Portanto, não mantenha o foco apenas em ações que geram resultados no presente. Tenha em mente que investir tempo na execução de processos a longo prazo também irá trazer benefícios e melhorar a vida financeira de um negócio no futuro.

Casal ao lado de um gráfico crescendo

5 melhores ferramentas ERP para gestão financeira

ERP é uma sigla que vem do inglês “Enterprise Resource Planning”, que pode ser traduzida como Sistema de Recursos Empresariais. Entendemos como sistemas de RPG como uma plataforma de gestão que torna mais fácil o acesso aos dados de uma empresa, de forma confiável e ágil integrando diversos setores.

Estes sistemas são usados para dar suporte à empresas de diversos tamanhos e segmentos nas áreas de controladoria, finanças, manufatura, suprimentos, vendas e serviços.

Confira a seguir algumas das melhores opções de sistemas ERPs disponíveis no mercado. Avalie qual atende melhor às necessidades de sua empresa e utilize a plataforma para otimizar suas operações.

1. GestãoClick

A GestãoClick é um dos principais sistemas de gestão disponíveis no mercado. Sua plataforma é completa e cobre todas as funcionalidades que um negócio espera encontrar neste tipo de ferramenta: estoque, financeiro, contratos, notas, vendas, cadastros, funcionários, relatórios, atendimento e agenda.

Empreendedores que precisam gerenciar múltiplas empresas podem controlar os CNPJs diferentes através da plataforma.

O sistema ERP conta com opções de contratação usando o Real e apresenta planos com configurações escaláveis, ou seja, ajustáveis para as necessidades do seu negócio. Além disso, o sistema já tem mais de 10 mil clientes no Brasil, incluindo marcas nacionais como O Globo, Band, SEBRAE e Terra.

GestãoClick - Sistema ERP Online

2. Senior

A Senior é uma empresa com mais de 30 anos de mercado. Seu sistema ERP é um dos mais reconhecidos no país e conta com recursos para empresas de todos os tamanhos.

Sua plataforma conta com as principais funcionalidades em um sistema profissional, com opções de gestão do fluxo financeiro, controladoria, controle de processos de compra, rastreabilidade de manufatura, recebimento e estoque, gestão de vendas e para prestadores de serviços.

Uma vantagem que a Senior oferece é a opção de contratar outros sistemas além do ERP, como ferramentas de CRM, sistemas para lojas e para gestão de pessoas.

3. TOTVS

Conhecida por oferecer sistemas com diversas finalidades, como RH, CRM, inteligência de negócio e mais, a TOTVS também conta com um sistema ERP preparado para atender às principais necessidades de negócios de qualquer setor.

Sua plataforma oferece recursos de contabilidade, fiscais, controle de estoque, controle de custo, gestão financeira, controle de compras e faturamento. Sua contratação também pode ser feita a partir de um pacote personalizado para suas necessidades.

4. Nomus

O foco da Nomus é oferecer um sistema ERP especializado em indústrias de pequeno e médio porte.

Sua ferramenta é completamente usável através da web e conta com recursos para gestão de venda, emissão de notas eletrônicas, gestão financeira, estoque, PCP, apontamento, PCP (planejamento e controle de produção), MRP, programação, gestão de qualidade e custos.

A solução foi desenvolvida por engenheiros de produção com experiência de atuação, por isso é capaz de atender às necessidades de indústrias.

5. SAP

O sistema ERP SAP é desenvolvido por uma empresa alemã especializada em diversas plataformas de gestão empresarial. Sua solução é indicada para empresas de pequeno e médio porte, capazes de conectar processos de diferentes áreas do seu negócio, otimizando atividades, reduzindo custos e aumentando a produtividade.

Seu módulo de gestão financeira também pode automatizar e simplificar os dados de fechamento contábil do seu negócio.

7 Erros mais comuns para serem evitados na gestão financeira

Confira alguns dos principais erros que podem prejudicar a gestão financeira de sua empresa e fazer com que seu negócio perca dinheiro.

1. Falta de ferramentas de controle

A falta de ferramentas profissionais para o controle de finanças irá sujeitar a administração de um negócio a erros e falta de organização. A melhor forma de executar as atividades relacionadas às finanças é através de um sistema ERP que integra todos os setores e oferece uma análise de dados completa.

2. Não definir o pró-labore

O pró-labore, “pelo trabalho” em latim, é a remuneração recebida pelas atividades executadas por um sócio dentro da empresa. Ou seja, é o valor que os donos de uma empresa definem para eles mesmos.

Não ter um valor estipulado pode comprometer o caixa da empresa em situações onde mais dinheiro é retirado, afetando o orçamento e as atividades do negócio.

Portanto, estabeleça um valor máximo e limite seus ganhos a ele. Caso a empresa lucre mais em um mês, poupe para investir no crescimento e prosperidade do negócio.

3. Misturar contas

Misturar contas pessoais e contas jurídicas é um erro que pode afetar financeiramente o seu negócio. Essa confusão, gerando retiradas constantes, prejudica diretamente o progresso de uma empresa.

Portanto, mantenha suas contas separadas e cuide de assuntos pessoais separadamente das finanças empresariais.

4. Falta de prioridades

Conhecer bem sua empresa é importante para identificar quais atividades têm um maior impacto em seus resultados. Portanto, não faça investimentos sem ter a certeza de que irão trazer retorno.

Analise profundamente os processos e o funcionamento do negócio para garantir resultado nos investimentos do seu capital de giro.

5. Não registrar todas as entradas e saídas

Se o controle financeiro não for realizado com vigor, registrando tanto as pequenas transações como grandes retiradas ou entradas de dinheiro, os valores não irão bater com o saldo bancário. Isso pode gerar problemas reais de orçamento e até mesmo irregularidades com sua contabilidade.

6. Gestão de estoque ineficiente

O estoque é algo necessário para empresas que trabalham com produtos físicos. Cometer erros em sua gestão pode comprometer as finanças de um negócio. Afinal, a falta de organização pode fazer com que produtos sejam perdidos e até mesmo investimentos desnecessários sejam feitos para repor produtos com pouca saída.

Além disso, não repor os produtos mais vendidos ou fazer sua reposição de última hora pode resultar na perda de vendas pela falta de itens disponíveis, afetando negativamente suas operações e lucro.

7. Não definir objetivos financeiros

Por fim, não ter um objetivo financeiro bem definido pode fazer com que empreendedores se percam durante a administração do seu negócio. Por isso, o planejamento estratégico e financeiro é uma das etapas iniciais que permite que negócios conquistem sucesso em suas metas de curto a longo prazo.

Entenda os impactos de uma má gestão

Erros originados da falta de organização financeira podem causar impactos negativos diretos em um negócio. Pode ser que os prejuízos não sejam notados em poucos dias, mas erros organizacionais podem colocar o futuro de um negócio em jogo caso não sejam corrigidos. Alguns dos principais impactos são:

  1. Falta de informações sobre valores: sejam contas a serem pagas, saldo de caixa, estoque, não contar com estas informações de forma clara pode fazer com que sua empresa fique devendo fornecedores e comprometa seu planejamento estratégico.

  2. Descontrole do capital de giro: a falta de organização pode fazer com que empresas não sejam capazes de cobrir suas despesas essenciais, resultando até mesmo em seu fechamento.

  3. Preço de venda mal calculado: a falta de conhecimento dos custos operacionais durante a precificação dos produtos e serviços irá prejudicar o faturamento diretamente.

Gerenciar com qualidade e acompanhar os processos de gestão financeira é algo muito importante para os negócios, pois até mesmo erros simples podem colocar o futuro de uma empresa em jogo.

Pessoa jogando moedas numa cesta de lixo

9 Dicas para fazer uma gestão financeira eficiente

As estratégias e a forma de gerenciar um negócio podem variar de acordo com o perfil do empreendedor e o segmento em que está atuando. Contudo, existem algumas dicas universais que podem ser seguidas por todos para assegurar o sucesso em sua administração.

1. Crie um bom planejamento financeiro

Como já citamos neste artigo, o planejamento financeiro é um dos primeiros passos que um negócio deve dar em direção à sua segurança e organização financeira.

O principal objetivo de se planejar é identificar quais serão os investimentos que uma empresa será capaz de fazer durante um período. Isso é importante porque irá ditar como o dinheiro é gasto em campanhas de marketing, atualização de sistemas ou ferramentas, processo de vendas, etc.

Para criar um bom planejamento é preciso levar em consideração metas realísticas. Também é necessário desenvolver estratégias para conquistar estes objetivos, definindo indicadores de desempenho para avaliar o desempenho durante o processo.

2. Controle o fluxo de caixa

Acompanhar todas as despesas e receitas de perto é parte de um bom controle de fluxo de caixa, algo fundamental para uma boa gestão financeira. Ao manter o fluxo organizado, será possível controlar entradas, saídas, planejar e antecipar decisões caso se depare com situações onde irá sobrar ou faltar dinheiro.

Lembre-se que apenas o monitoramento de entradas e saídas não é o suficiente. Também é necessário projetar o fluxo de caixa futuro para conseguir prever como será o desempenho da organização e planejar novas ações.

3. Crie um plano de contas

O plano de contas é um documento que reúne em um só lugar a visão geral das contas de um negócio. Uma forma simples de fazê-lo é dar nome e fazer a classificação de receitas e despesas de cada setor.

Registre todas as entradas e saídas usando categorias, como: recebimento, despesas operacionais, impostos, salários, etc.

4. Conte com profissionais especializados

Alguns empreendedores são excelentes profissionais de vendas, mas não contam com as habilidades necessárias para fazer uma boa gestão financeira. Uma excelente alternativa para estes casos é a contratação de profissionais especializados em administração e contabilidade para organizarem as finanças de sua empresa.

5. Mapeie custos e gastos

Todo negócio precisa arcar com despesas e custos essenciais para poder executar suas atividades. Uma dica importante para manter a organização financeira é criar um mapeamento, detalhando os valores para que possam ser monitorados e controlados de perto.

O principal objetivo desta atividade é descobrir se a verba do negócio está sendo usada efetivamente e irá gerar recursos. Ou, se existem gastos que podem ser cortados para preservar a saúde financeira da empresa.

Equipe mapeando processos enquanto empreendedor aumenta o rendimento

6. Defina seu capital de giro

Avaliar a quantidade ideal que deve ser mantida em caixa para que seu negócio possa operar é algo extremamente importante. Portanto, comece o gerenciamento do capital de giro definindo qual deve ser este valor através da fórmula de Necessidade de Capital de Giro:

NGC (Necessidade de Capital de Giro) = Ativo circulante operacional - Passivo circulante operacional

Se o resultado for positivo, sua empresa é capaz de se sustentar sem a necessidade de procurar crédito de bancos. Caso o resultado seja negativo, os ativos disponíveis são menores que os custos com as contas a pagar e provavelmente será preciso financiar mais capital de giro.

7. Faça diagnósticos financeiros a partir de relatórios

Controlar o fluxo de caixa e registrar as atividades financeiras de um negócio é importante para gerar relatórios gerenciais que podem servir como um diagnóstico financeiro preciso.

Além do fluxo de caixa, relatórios importantes são: balanço patrimonial, análise de pagamentos e recebimentos e Demonstrativo de Resultados do Exercício (DRE) Gerencial.

8. Defina indicadores para monitorar seu desempenho

Junto aos relatórios, também será preciso acompanhar os indicadores-chave de desempenho de sua gestão financeira.

Esteja sempre de olho no faturamento, lucro líquido, ponto de equilíbrio, margem de lucro, margem de contribuição e liquidez corrente.

9. Invista em um sistema ERP

Uma forma de otimizar os processos de sua empresa, economizar tempo e evitar erros é deixar as planilhas de lado. Os sistemas ERPs oferecem ótimas maneiras de reunir todos os números e relatórios em um lugar só para facilitar sua gestão financeira.

Estas plataformas digitais facilitam o acompanhamento do caixa em tempo real, organizam dados financeiros e contábeis, integram setores e geram relatórios automaticamente.

6 Dicas de livros sobre gestão financeira

Gigantes da estratégia - Michael A. Cusumano, David B. Yoffie

O livro faz uma análise das principais estratégias usadas por alguns dos maiores empresários das últimas décadas, como Bill Gates, Andy Grove e Steve Jobs. Descubra através da leitura como estes grandes nomes empreenderam no mercado da tecnologia e quais estratégias utilizaram.

Livro Gigantes da estratégia

Princípios de Administração Financeira – Lawrence Gitman

O livro que auxilia a compreensão dos conceitos e técnicas de gestão financeira é considerado um clássico. Sua versão atualizada conta com casos reais, aplicando a os conceitos abordados nos âmbitos profissionais e pessoais.

O conteúdo também apresenta o dia a dia de profissionais da área, além de contar com explicações sobre investimentos, indicadores e taxas para quem deseja um estudo aprofundado.

Livro Princípios de Administração Financeira

Inteligência Financeira na Empresa – John Case, Karen Berman e Joe Knight

O livro aborda conceitos básicos da gestão de finanças, como cálculos de índice, caixa, lucro, capital de giro e mais. Um grande ponto positivo é sua leitura simples e fácil de assimilar, com exemplos reais.

Livro Inteligência Financeira na Empresa

Finanças Corporativas e Valor – Alexandre Assaf

O conteúdo abordado no livro lançado em 2012 continua válido para os negócios de hoje. Sua leitura trata sobre finanças corporativas no cenário brasileiro, além de analisar ofertas de crédito, capital, taxa de juros e falar sobre a teoria das finanças comportamentais.

Livro Finanças Corporativas e Valor

A Estratégia do Oceano Azul – W Chan Kim

O livro aborda o conceito de “Oceano azul”, um nicho que ainda não foi descoberto e explorado. A leitura é muito boa para manter-se atento quanto às oportunidades que podem mudar completamente para melhor o rumo do seu negócio.

Livro A Estratégia do Oceano Azul

A Arte da Guerra - Sun Tzu

A Arte da Guerra é um livro clássico sobre estratégias. Seus exemplos e analogias podem ser aplicados com maestria no mercado e em seu negócio. Seu conteúdo é praticamente obrigatório para empreendedores que desejam aprender como se organizar e planejar suas ações para vencer em um mercado competitivo.

Livro A Arte da Guerra

Preparado para melhorar a gestão financeira no seu negócio?

Esperamos que o conteúdo do nosso artigo possa ajudar a implementar estratégias, processos e sistemas que irão otimizar sua gestão financeira.

Nossa última dica para que você possa guiar sua equipe e empresa rumo ao sucesso é trabalhar nas suas habilidades de liderança. O curso Leadership: A Master Class ensina como ser um líder que inspira e gera resultados, resolve conflitos e mantém o time engajado, focado nos objetivos comuns.

Início Blog Vendas O que é gestão financeira e como fazer
Se você curtiu esse artigo você também pode gostar desses ...
Comece a usar o JivoChat hoje!
Gostou do que leu?
Cadastre-se e teste o JivoChat agora mesmo!
É grátis e só leva alguns minutos para fazer o download