Ecommerce: o que é e como fazer o seu

Índice

Investir em Ecommerce é uma ótima opção para quem deseja iniciar um negócio online.

Pois ele dá acesso a diversas possibilidades que estão presentes no ambiente digital, e que conferem vantagens e benefícios tanto para o empreendedor quanto para o consumidor.

Além do seu baixo custo inicial de investimento quando comparado a uma loja física, o Ecommerce,  também é a oportunidade para que o empreendedor alcance um público maior. 

E para que você saiba como iniciar um negócio no ambiente virtual, esse artigo irá apresentar um guia completo com todas as informações necessárias sobre Ecommerce. 

O que é Ecommerce? 

Para que possamos iniciar nossa trajetória e exploramos mais sobre o Ecommerce  e todas as possibilidades que ele dispõe vamos entender primeiro o que é um Ecommerce e o que significa Ecommerce. 

A palavra Ecommerce tem origem na língua inglesa,  traduzida para o português significa “comércio eletrônico”.

Ou seja, ele representa uma modalidade de comércio onde as atividades de compra, venda e demais transações são realizadas totalmente no ambiente virtual através de dispositivos eletrônicos, como notebooks e celulares.

A única etapa que é realizada no ambiente físico em um Ecommerce é a logística de entrega.

Ecommerce é o mesmo que uma loja virtual?

Essa modalidade surgiu nos Estados Unidos em 1994, e no Brasil veio a se consolidar a partir do ano de 2000, desde então os Ecommerce ganharam destaque e cresceram ainda mais

E mesmo com a sua popularidade, muitas pessoas ainda não sabem definir ou diferenciar um Ecommerce de uma loja virtual

É importante abordarmos esse assunto para que você compreenda melhor qual é a diferença entre esses conceitos e não cometa equívocos. 

O Ecommerce abrange conceitos mais amplos e refere-se a todas as transações de compras, vendas e negociações realizadas por meio de um canal de vendas.

Logo, quando falamos de loja virtual estamos falando de um canal, um canal onde um produto está sendo comercializado.

Ou seja, loja virtual refere-se a um canal dentro do Ecommerce, e ela não é o único canal que possibilita que vendas sejam realizadas, mais adiante no artigo iremos abordar os outros canais.

Qual é a importância do Ecommerce?

O Ecommerce revolucionou a experiência do cliente, pois permitiu que o consumidor passasse a realizar compras de maneira rápida e fácil.

Ele supriu as principais necessidades do consumidor que surgiram com o avanço da tecnologia, deste modo, não era mais necessário que o consumidor se deslocasse até uma loja física podendo realizar suas compras através de computadores e smartphones. 

Para os empreendedores, por outro lado, o Ecommerce representou a possibilidade de ampliar seus canais de vendas quebrando as barreiras territoriais.

E Consequentemente permitindo que esses empreendedores tivessem um aumento nas vendas, com um menor investimento se comparado a uma loja física. 

Conferiu  um modelo de negócio mais autônomo onde é possível que o empreendedor atue no horário em que ele deseja, sendo muito mais flexível do que um comércio local.

Entretanto, também aumentou a concorrência e pressionou quem ainda não tem sua presença consolidada no ambiente virtual.

Pois o consumidor passou a esperar automaticamente que uma loja física também possuísse uma loja virtual.

Portanto,  para  manter-se competitivo no mercado saiba que seus concorrentes muito provavelmente já estão investindo no mercado Ecommerce, pois ele se tornou um pré-requisito. 

Para o marketing o Ecommerce também representou uma transformação, pois foi necessário que ele se adaptasse à nova realidade.

E através do Marketing Digital permitiu que empreendedores tivessem maior controle sobre gastos e lucros com promoções, através das diferentes métricas disponíveis.

Assim os empreendedores podem realizar uma melhor gestão dos seus empreendimentos com base em dados obtidos, na maioria das vezes, em tempo real.

Vantagens em ter um Ecommerce?

Você já foi capaz de observar que o Ecommerce revolucionou a vida tanto dos consumidores quanto dos empreendedores, e nesse sentido é interessante que você também conheça algumas das vantagens dessa modalidade de negócio.

  • Oportunidade de alcançar novos clientes:  suprir a necessidade de mercados ainda não atendidos.
  • Praticidade em promover os seus produtos e serviços: através do ambiente virtual você pode criar anúncios com enfoque em diferentes segmentações de público que facilitam para que você alcance o seu público-alvo.
  • Acompanhamento de resultados em tempo real: é possível realizar anúncios, você pode acompanhar os resultados das suas campanhas em tempo real e ainda alterá-las caso elas não estejam atingindo seus objetivos.
  • Mais informações sobre seus consumidores: Com ferramentas específicas é possível que você obtenha informações sobre seus clientes e possa trabalhar para criar campanhas de acordo com as suas necessidades.
  • Segmentação com base no funil de vendas: também é possível utilizar estratégias para segmentar os consumidores e conduzi-los pelo funil de vendas.
  • Trabalhar em relacionamento: Oferecendo vantagens  e atendimento qualificado para melhorar o relacionamento com o consumidor no seu Ecommerce. 

Imagem vetorizada de uma sacola com o planeta terra, a imagem aborda sobre o crescimento do mercado mundial de ecommerce

O funcionamento de Ecommerce

O funcionamento de um Ecommerce  é bastante simples, e ele vai variar dependendo do canal que você escolher utilizar, mas de uma maneira geral o processo é o mesmo é constituído de algumas etapas básicas.

Confira como é o funcionamento de um Ecommerce:

  • Passo 1: O cliente acessa o canal onde irá efetuar as vendas;
  • Passo 2: Nesse canal ele tem acesso aos produtos e também a diversas informações sobre esses produtos;
  • Passo 3: Ele escolhe o produto e adicione ao carrinho de compras;
  • Passo 4: Se ele ainda não é registrado no canal onde a compra está sendo realizada ele faz o registo ou o login com seus dados;
  • Passo 5: Verificar as condições de pagamento e também os prazos de entrega e valores de frete; 
  • Passo 6: O cliente finaliza a compra e recebe o código do pedido;
  • Passo 7: Você é notificado de que uma compra foi realizada e espera até que o pagamento seja aprovado;
  • Passo 8: Com o pagamento aprovado você separa o produto do seu estoque e realiza o envio para a transportadora;

Lembre-se que após realizar a compra as etapas são notificadas ao cliente e você também tem acesso a essas informações.

Principais canais para você investir em Ecommerce

Está curioso para saber quais são os principais canais de vendas Ecommerce? 

Você já sabe que a loja virtual é um dos canais e além dela existem outros canais que também são possíveis de serem utilizados para vendas em Ecommerce. 

E caso você fique em dúvidas sobre qual utilizar, não se preocupe, pois alguns empreendedores utilizam mais de um canal.

Existe a possibilidade de fazer com que esses canais se complementem para que você possa maximizar o alcance dos seus produtos e atrair ainda mais pessoas. 

Loja virtual

É o canal de compras mais básico e conhecido, e por isso ele é o mais associado com Ecommerce.

Ela funciona basicamente como uma vitrine virtual onde você expõe e apresenta os seus produtos, na grande maioria das vezes é na loja virtual onde o cliente faz o processo que citamos acima.\ \ É importante notar que  uma loja virtual só é considerada loja quando não uma empresa vende seus produtos próprios nesse canal sem a interferência de um intermediário.

Ou seja, toda a gestão dessa loja virtual é realizada pelo lojista.

Para montar uma loja virtual é necessário escolher uma plataforma, e normalmente você precisa pagar um custo referente a hospedagem da sua loja virtual.

Atualmente elas podem ser integradas com outras plataformas como calculadoras de frete para facilitar o processo de venda e melhorar a experiência do cliente. 

Podemos citar o exemplo de lojas como: Nike, Adidas, Samsung e outras…

Marketplace

Os Marketplaces podem englobar diferentes lojas virtuais em um só lugar. Eles funcionam similarmente a um shopping virtual, onde é cobrado uma taxa de comissão a cada venda realizada.

Então é possível que os clientes tenham acesso a uma grande variedade de produtos e também lojas, ao visitarem esses Marketplace.

Os consumidores podem comparar os preços entre os produtos e escolher o mais em conta. 

Então é preciso buscar uma maneira de se diferenciar dentro desses Marketplace para atrair a atenção do consumidor. 

Outro aspecto positivo dos Marketplace, é que o próprio Marketplace fica responsável por atrair tráfego para o site. 

Dessa forma ele apresenta uma boa opção para quem está iniciando, pois não requer investimentos em montar um site físico como no caso de uma loja virtual.

No entanto, o acesso a Marketplace tende a ser um pouco mais burocrático e envolve a necessidade de documentos como  CNPJ,  CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômica), certidão negativa de débitos e outros documentos. 

Nesses canais ainda é possível atuar através do modelo dropshipping.

Entre os Marketplaces podemos citar exemplos como: Amazon, ebay, Americanas e outros.

Redes sociais

As redes sociais também assumiram um lugar muito importante dentro do Ecommerce.

Muitas delas já possuem ferramentas próprias permitindo que os usuários realizem a comercialização dentro dessas plataformas. 

O Facebook, por exemplo, possui uma aba chamada “Marketplace” onde é possível anunciar seus produtos dentro dessa rede social.

O Instagram, por sua vez, permite que você crie um catálogo com os produtos que você disponibilizou na sua loja virtual.

Assim os usuários podem ter acesso ao seu catálogo de produtos e caso se sintam interessados em algum produto serão redirecionados para a sua loja virtual para poder efetuar a compra ou para o catálogo do próprio Facebook.

Imagem vetorizada de uma mulher apontando escorada no celular e apontando para o texto que indica o crescimento do ecommerce no Brasil

Os tipos de Ecommerce

Existem diferentes modelos de negócios que permitem que você realize vendas com foco em públicos diferenciados. 

Cada um desses modelos possui suas características, bem como as suas vantagens.

Vamos entender quais são esses modelos para que você consiga escolher o que mais se adapta para o seu objetivo.

Modelo B2B

No modelo de negócios B2B, ou business to business, é onde ocorre a venda de produtos de uma empresa para outra empresa. 

Esse modelo é caracterizado por um ciclo de vendas mais longo, pois há mais pessoas envolvidas no processo de compra se comparados com o modelo que veremos a seguir.

Por outro lado, na maioria das vezes é o ticket é maior, pois você vende produtos ou serviço para vários setores de uma empresa e geralmente esses produtos são voltados para uma necessidade específica dessas empresas.

Modelo B2C

Diferente do modelo B2B, no modelo B2C, ou  business to costumer, ocorre a venda de produtos para o consumidor, geralmente pessoa física.

Esse modelo de negócio é mais comum e é caracterizado por um ciclo curto de vendas e a maior facilidade de realizar vendas..

Possui como desvantagem a grande concorrência. 

Modelo C2C

Customer to costumer é um dos negócios que está em crescimento, principalmente nas redes sociais e em sites como OLX e Enjoei.

Nesse modelo os consumidores realizam vendas entre si.

Modelo D2C

\ O modelo D2C, é caracterizado pela venda de produtos diretamente de fábrica para o consumidor. 

Prática também em crescimento, uma vez que os valores são mais baixos e representam descontos para o consumidor. 

Como iniciar um Ecommerce do zero

Antes de iniciar o seu Ecommerce é necessário que você esteja atento a uma série de aspectos que se referem aos seus produtos e também ao processo de compra.

O planejamento financeiro não deve ser o único aspecto a ser levado em consideração na hora de abrir o seu Ecommerce, apesar de ser muito importante, você deve pensar na gestão do seu negócio como um todo. 

Confira quais são esses aspectos: 

Entender sobre o seu nicho de mercado

O primeiro passo para abrir o seu Ecommerce é compreender mais sobre o nicho de mercado que o seu produto está inserido e também sobre o seu público-alvo.

Isso é importante, pois irá te auxiliar na tomada de decisão para qual canal você deve utilizar, além de te nortear e fornecer informações importantes para as futuras campanhas de marketing que você venha a realizar no ambiente virtual.

Por exemplo, se for investir em uma loja virtual com catálogo no Instagram, deve estar certo de que o seu público frequenta o Instagram.

Você precisa estar presente nos canais certos e permitir que o seu público tenha acesso aos seus produtos. 

Escolha de fornecedores

Se você já possui uma loja física é muito provável que não precise se preocupar tanto com o fato de precisar ir atrás de fornecedores, pois você provavelmente já tem uma lista.

Mas se você está iniciando é inevitável procurar por fornecedores. Quando falamos de fornecedores estamos nos referindo a quem irá fornecer o produto que você vai revender.

Com a internet é muito fácil encontrar fornecedores, mas você deve fazer uma ampla pesquisa para encontrar os melhores preços, pois eles também irão impactar nos valores da revenda. 

A precificação de um produto é um processo importante, pois ela deve estar de acordo com o mercado, seus concorrentes e também com o poder de aquisição do consumidor. 

Certifique-se de encontrar bons fornecedores e que forneçam também artigos a um preço justo e de boa qualidade.

Exibição dos produtos

O ambiente virtual, é bastante diferente do ambiente físico, pois lembre-se que o consumidor não tem a possibilidade de tocar o produto ou então observá-lo mais de perto.  

Ou seja, as imagens são a única maneira de contato do consumidor com o seu produto antes de realizar uma compra.

Por isso, você deve compensar oferecendo a eles imagens ou vídeos de boa qualidade, imagens e até mesmo vídeos que demonstram as principais características deste produto.

Imagens de qualidade transmitem maior credibilidade ao consumidor. 

Você também deve se assegurar de que, no seu Ecommerce, os produtos vão dispor de todas as informações necessárias.

Pois facilita para que o consumidor possa tomar a decisão de compra sem precisar solicitar um atendimento SAC

Por exemplo, em lojas de produtos têxteis como roupas algumas das informações comuns e que são extremamente úteis ao consumidor são: os tamanhos disponíveis, o tecido, as cores e também uma tabela referencial com as medidas para cada tamanho.

Meios de pagamento

Também é importante que você disponibilize diversas opções de pagamento para os consumidores, principalmente se você está pensando em iniciar o seu Ecommerce através de loja virtual.

Existe a possibilidade de você adotar os métodos mais convencionais de pagamento como: boleto bancário, cartão de crédito, cartão de débito e mais atualmente algumas lojas virtuais também aceitam transações através de Pix

No que se refere a métodos de pagamentos como cartões de crédito e de débito onde os clientes precisam oferecer informações, é necessário que você invista em um canal seguro para que os clientes possam aplicar seus dados e evitar eventuais problemas como roubo de dados e fraudes.

Também existem lojas que disponibilizam mais de uma possibilidade de pagamento, para melhorar a satisfação com os seus clientes.

Portanto, pesquise sobre como disponibilizar diferentes métodos de pagamento para os seus clientes nos seus canais de venda.

Calculadoras de frete

Outro aspecto muito importante que você precisa pensar quando for montar o seu Ecommerce é a logística de entrega. 

Como o consumidor terá acesso ao seu produto depois de realizar uma compra na sua loja? E como eles saberão o valor deste frete? 

Felizmente existem muitas ferramentas disponíveis para que você possa oferecer a melhor opção para seus clientes com tranquilidade.

Algumas calculadoras de frete disponíveis no mercado fazem cotação com diferentes transportadoras e permitem que o próprio consumidor escolha a opção mais adequada para a compra.

Por isso, tire um tempo para pesquisar sobre as principais calculadoras de frete e quais delas possuem integrações com o sistema Ecommerce onde você irá hospedar a sua loja virtual.

Imagem vetorizada de uma mão segurando um tablete e um cartão para realizar compras em ecommerce

5 Ferramentas para você construir a sua loja virtual

Conheça agora quais são as principais ferramentas disponíveis para que você possa iniciar o seu Ecommerce e montar a sua loja virtual.

Apresentaremos as características de cada uma delas, para que você possa conhecê-las e escolher qual é a que mais se adapta às suas necessidades. 

1. Wix

A plataforma é uma ótima solução para quem está começando, ou para aqueles empreendedores que estão pensando em transformar os seus negócios físicos em negócios digitais. 

Com Wix você pode criar a sua loja em apenas 7 passos e consegue gerenciá-la  a partir de um painel totalmente simplificado.

A plataforma disponibiliza mais de 500 templates para que você consiga montar a sua loja virtual em poucos minutos, permitindo que você faça a personalização desses templates, e você pode utilizar o criador de logo Wix para criar a sua marca.

E se você deseja solução em pagamento o Wix possui uma rede de pagamentos integrada, ou você pode optar por escolher outras redes globais de provedores como o Paypal e o Pagseguro.

Também é possível impulsionar o seu negócio online através da plataforma e permitir que o Wix realize campanhas automatizadas para que você seja encontrado pelo seu público-alvo. 

A plataforma conta com três planos diferenciados, o plano básico, business ilimitado e o plano vip para que você possa escolher qual se adequa melhor às suas necessidades. 

Destaques: 

  • Monte sua loja em sete passos.
  • Mais de 500 templates disponíveis.
  • Templates personalizáveis.
  • Solução de pagamento integrada.
  • Campanhas automatizadas.
  • 3 planos para você escolher.

Crie sua loja virtual com a Wix

2. Nuvemshop

Com diversas opções de integrações para que você consiga otimizar a sua loja virtual e Ecommerce, a Nuvemshop é uma ótima opção para quem deseja explorar as diversas funcionalidades de um Ecommerce. 

A plataforma possui um Layout que é 100% otimizado para os dispositivos móveis, e permite que você crie uma loja virtual em poucos minutos.

Possui recursos que permitem que você armazene informações de compras dos seus clientes  para poder investir em relacionamento com seus clientes. 

Permite a integração com diferentes plataformas de pagamentos, e também de envio para que o lojista não precise se preocupar com esses processos.

Apresenta integrações com os principais canais de vendas para que você possa vender seus produtos em diversos canais de venda.

A Nuvemshop possui um período de teste gratuito e três planos diferentes para você escolher.

O plano impulso é o plano mais básico e prepara a sua loja com o essencial para que você comece a vender. 

O plano influência é o plano intermediário com recursos para você vender mais e posicionar a sua marca.

E o plano escala que é o plano mais avançado com enfoque em recursos para você melhorar a performance do seu negócio e expandir as suas vendas. 

Destaques da Nuvemshop:

  • Integrações para otimizar sua loja.
  • Layout 100% otimizado para dispositivos móveis.
  • Integrações com sistemas de pagamento e logística de entrega.
  • Planos com foco no seu objetivo.
  • Recursos para investir em relacionamento com o cliente.

3. Shopify

É uma plataforma com todos os recursos de Ecommerce que você precisa para montar a sua loja virtual.

Você pode utilizá-la para vender seus produtos da maneira que quiser pessoalmente, com ponto de venda ou virtualmente em sites.

As ferramentas integradas a Shopify permitem que você crie e analise campanhas de Marketing Digital para divulgar o seu negócio. 

Através de um único painel você pode obter insights necessários para o crescimento do seu negócio e gerenciar pedidos, fretes e pagamentos. 

A Shopify possui um período de avaliação gratuito e três planos que vão do básico ao avançado e dependem da maneira como você irá optar por vender no seu negócio.

O plano básico, por exemplo, é o plano ideal para lojas online que fazem vendas presenciais ocasionalmente. 

O plano intermediário é ideal para quem deseja focar na expansão das suas vendas.

E o plano avançado fornece relatórios para quem deseja se aprimorar ainda mais.

Destaques da Shopify:

  • Possibilidade utilizar diversas modalidades de venda
  • Realização e análise de campanhas de Marketing
  • Insights sobre o seu negócio
  • Três planos e período de avaliação gratuito

4. SITE123

O Site123 conta com um construtor de sites simples e também com um painel bastante simplificado.

O modelo se adequa perfeitamente a pequenas empresas tornando a execução de um comércio eletrônico simples.

Essa plataforma permite que você realize alterações e gerencie sua loja de qualquer dispositivo.

Todos os Sites123 vem com certificados SSL para que você construa confiança no mercado. 

Os pagamentos podem ser realizados por paypal e cartões de crédito.

E o design responsivo oferecido pela plataforma garante que o seu site possa ser acessado de diferentes dispositivos móveis. 

Ainda conta com uma equipe para prestar atendimento e te ajudar 24 horas por dia.

Para montar a sua loja virtual é necessário contratar o plano premium da plataforma.

Destaques do Site123:

  • Construtor de sites simplificado
  • Modelo adequado para pequenas empresas
  • Alterações através de qualquer dispositivo
  • Pagamento através de Paypal e cartões de crédito
  • Design responsivo
  • Certificados SSL
  • Acesso a loja virtual apenas através do plano premium

Imagem vetorizada de uma pessoa escorando em um tablet

5. Tray

Com a plataforma Tray você pode administrar vários canais de vendas em apenas um painel.

Tray possui um ecossistema completo de integrações. 

Você pode fazer integrações com até 20 canais e gerenciá-los através de um único painel, é uma excelente plataforma para quem deseja investir em alcance.

Possui desde soluções de templates até a administração do seu negócio para que você possa vender mais no Google e nas redes sociais. 

Apresenta um painel fácil e intuitivo para quem está iniciando. Os Layouts da Tray são 100% responsivos e profissionais.  

E você pode escolher soluções de pagamentos como intermediadores ou meios próprios.

Ainda conta com diversas soluções e ferramentas para que você possa deixar a sua loja completa.  

A Tray possui 5 planos que vão de básicos a exclusivos até para que você possa escolher a opção que cabe no seu bolso. 

Destaques da tray:

  • Integrações com até 20 canais de vendas em um único painel.
  • Soluções de logística de frete e de pagamentos.
  • Interface intuitiva.
  • 5 planos para você escolher.
  • Integrações com diversas plataformas.

Crie seu E-commerce com a Tray

Como otimizar a sua loja virtual

Depois de definir qual das plataformas apresentadas acima você utilizará para montar a sua loja virtual, é importante que você prepare ela para receber os consumidores.

E ainda é importante que você passe a pensar em como apresentá-la aos seus clientes, nesse ponto o design e o nome podem impactar a experiência do usuário.

Investir em uma identidade visual

A identidade visual é um dos pontos básicos que irá diferenciar a sua loja das demais, e por isso ela é tão importante para você que irá investir em um Ecommerce. 

A identidade visual constituí aspectos como:

  • Logotipo
  • Paleta de cores
  • Nome
  • Tom de voz

É importante pensar em como o consumidor irá reconhecer a sua loja, e por isso a identidade visual é fundamental nesse protesto.

A escolha do nome deve informar o consumidor a imagem que o seu negócio deseja transmitir, portanto é necessário que você escolha um nome adequado, que seja fácil tanto de ler quanto de escrever e pronunciar.

Esse nome também deve estar presente no domínio da sua loja virtual. O domínio nada mais é do que a URL que os usuários usarão para ter acesso a sua loja.

Por isso, ressaltamos que tanto o nome quanto o domínio devem ser fáceis de ler e facilmente editáveis.\ \ Deve-se optar por escolher um nome único, e que possa ser utilizado nos diferentes canais que você pretende utilizar para o seu Ecommerce. 

Personalização da sua loja

Como você deve ter percebido, a maioria das plataformas que apresentamos para que você consiga montar a sua loja virtual possibilitam a personalização.

E como viemos comentando ao longo desse artigo ela é importante para que você consiga se diferenciar da concorrência.

Você pode até mesmo utilizar um template pronto oferecido pelo site de hospedagem da sua loja, mas não deixe de personalizá-la e aplicar elementos visuais que permitam que o consumidor identifique o seu negócio.

Você pode utilizar o logotipo em algum espaço específico do seu site para garantir visibilidade para a sua marca. 

Também é possível fazer a aplicação da paleta de cores em alguns pontos específicos do seu site, pois o consumidor também pode associar as cores ao seu negócio e essa é uma importante estratégia publicitária.

Além desses aspectos, é importante que você mantenha o layout organizado para que o cliente possa encontrar as informações e os produtos. 

Responsividade

Ainda sobre o design do seu site, já comentamos que você deve levar em consideração a experiência do usuário, pois ela é um fator muito relevante para os seus clientes.

A experiência do cliente permite que você aumente os níveis de satisfação do seu público, e um dos aspectos básicos e que tem sido cada vez mais valorizado é a responsividade do seu site. 

A responsividade de um site ou do seu Ecommerce é sobre, garantir que a sua loja virtual possa ser acessada em diversos dispositivos e formatos diferentes. 

Para que você entenda melhor, por exemplo, digamos que você esteja configurando a sua loja pelo desktop, mas ao abri-la no seu smartphone você verificou que o site ficou inacessível e o design apresentou falhas.

Por isso, é importante que você escolha uma plataforma que permita que você desenvolva um design responsivo garantindo a acessibilidade por parte do consumidor. 

De acordo com o site Statista:

  • 72% dos usuários esperam que as empresas tenham um design de site pronto para dispositivos móveis.
  • 68% das empresas que priorizam o design da web para dispositivos móveis aumentaram suas vendas.
  • 57% dos consumidores não recomendariam um site se ele não tivesse uma versão otimizada para celular.

4 Marketplaces para você iniciar o seu negócio

Para investir em Ecommerce você não precisa iniciar com uma loja virtual própria, você pode aderir aos Marketplace. 

Atualmente no mercado existem diversos Marketplaces, e eles são a solução para quem não possui verba para investir em uma loja virtual.  

Além disso, alguns desses Marketplaces possuem soluções de pagamentos e também de logística de entrega, pois eles são processos padrões.

E para que você conheça quais são as principais plataformas de Marketplaces no Brasil vamos apresentá-las em conjunto com suas características.

1. Mercado Livre

Essa plataforma provavelmente é uma das mais conhecidas pelo público brasileiro, e que já está consolidada no mercado de Marketplaces.

A grande vantagem dessa plataforma para quem deseja iniciar o seu negócio virtual é que ela conta com um sistema de pagamentos e logística de entrega padrão, os sistemas Mercado pago e Mercado envios. 

O Mercado pago é o sistema de pagamentos que permite que os lojistas da plataforma recebam pagamentos de diferentes bandeiras de cartão e boletos de diversos bancos.

O Mercado envios é a plataforma de logística que permite o cálculo do frete durante a exibição dos anúncios dos produtos. E para melhorar a agilidade, a própria plataforma fornece as etiquetas para envio dos produtos.

Também há a possibilidade de logística reversa caso o consumidor desista da compra. 

A plataforma também trabalha com um modelo de gestão chamado fulfillment que fica responsável pela gestão do estoque físico de produtos em um Centro de Distribuição, pelo processamento do item após a compra e pelo serviço de atendimento ao cliente final. 

E para que você possa utilizar a plataforma para vendas é preciso que você crie uma conta e inicie o anúncio do produto que você estará comercializando. 

Você pode optar por anúncios pagos ou gratuitos, mas esteja atento pois o alcance e a visibilidade dos anúncios gratuitos são menores. 

A comissão cobrada pela plataforma por cada venda pode variar de 11% até 19% do valor do produto.

2. Amazon

A Amazon também é um Marketplace muito conhecido no território brasileiro. Com um grande número de acessos a plataforma é uma ótima opção para quem deseja entrar no Ecommerce.

Esse Marketplace tem como ponto forte a logística, uma vez que a plataforma é conhecida por realizar as entregas dentro de prazos extremamente competitivos.

Para vender na Amazon é necessário possuir um CPF ou CNPJ, não é necessário a realização de contratos.

Para realizar as vendas dentro da plataforma é necessário adquirir um pacote individual para quem deseja vender menos de 10 itens por mês e o plano profissional que não possui limitação de venda e possui um valor fixo mensal.

Além das taxas fixas mensais, a Amazon também cobra taxas sob o valor total da venda e despesas extras que possam ocorrer.

Os pagamentos na amazon são realizados quinzenalmente por meio de um depósito na conta bancária. 

3. Shopee

Assim como os demais marketplaces, a Shopee também permite que as vendas sejam realizadas dentro da plataforma por pessoas físicas ou jurídicas. Você só precisa criar uma conta Shopee como vendedor.

Nessa plataforma é possível comercializar itens novos ou usados, e para colocar um item à venda é necessário informar sobre seu preço, peso e dimensões.

Também é pré requisito enviar fotos que possam dar apoio visual aos consumidores que chegam até o anúncio

O pagamento das vendas ocorre também através de depósito bancário na conta que foi registrada dentro da plataforma.

E a comissão padrão sobre a venda de determinado produto na Shopee é de 12% do valor do produto.

Ainda é possível adicionar o sistema de frete grátis onde é adicionada uma comissão adicional de 6% do valor do produto. 

4. Grupo B2W

O Submarino, Shoptime e a Americanas pertencem ao grupo B2W e também possuem uma grande variedade de lojas e produtos dentro desse Marketplace de Ecommerce.

É uma rede de Marketplace bastante conhecida e por isso tem credibilidade no mercado e consequentemente um grande volume de acessos.

É necessário possuir cadastro de pessoa jurídica, pois você precisa emitir nota fiscal para as vendas. 

No submarino e os Marketplace que pertencem ao grupo B2W como as Americanas e o Shoptime é cobrado uma comissão de 16% do valor de cada compra. 

O pagamento para esse Marketplace também é realizado quinzenalmente. 

Principais redes sociais para Ecommerce

Além dos canais que já citamos é possível que você exiba os seus produtos também nas redes sociais, por isso iremos destacar as três principais redes sociais utilizadas para realizar vendas.

1. Facebook

O Facebook é um gigante das redes sociais que possui mais de 120 milhões de usuários brasileiros ativos.

E esse é um dos motivos que faz com que as pessoas optem por começar o seu negócio virtual dentro dessa rede social.

Para iniciar um Ecommerce no Facebook é necessário você crie uma página com o foco em vendas, nessa página virtual é possível que você tenha acesso a uma série de recursos para otimizar as suas conversões.

Esses recursos devem ser configurados manualmente e ainda é possível direcionar os seus clientes para a sua loja virtual, caso você tenha uma, para o cliente finalizar a compra.

Pois, apesar da praticidade o facebook não possui sistema de pagamentos e nem logística de entrega. 

Ao criar a página você pode cadastrar os seus itens e adicionar imagens com descrição, também é possível criar anúncios diretos, sem uma página em específico, utilizando a aba “Marketplace”. 

Uma das vantagens em utilizar tanto o Facebook, quanto o Instagram, é a possibilidade de veicular anúncios pagos dentro da rede social e realizar segmentação de público. 

2. Instagram Business

Assim como o Facebook, o Instagram é um rede social que cresce cada dia mais e a plataforma possui grande potencial para vendas.

Para utilizá-la você precisa abrir um perfil profissional, e a rede social irá fornecer uma série de recursos para que você consiga acompanhar o crescimento do seu perfil.

Ele possui recursos adicionais para quem deseja vender dentro da plataforma, como marcação de produtos, adição de preços entre outros.

E também conta com a função “Loja” que realiza a exibição dos seus produtos em um catálogo na rede social em uma aba específica segmentando aqueles consumidores que desejam comprar algo daqueles que só estão usando a rede social.

Para usar a função “Loja” é necessário veicular o seu catálogo com alguma das lojas virtuais que permitem integração com o Instagram ou com o seu catálogo do Facebook,

Também não possui logística de pagamentos ou de entregas. 

3. Whatsapp Business

Diferente das outras duas redes sociais, o Whatsapp é conhecido como um mensageiro instantâneo.

Mas ele possui uma outra versão que é o Whatsapp Business. Essa versão possui um enfoque maior em vendas, e também possui recursos para que você possa utilizá-la para vendas.

Entre esses recursos podemos destacar:

  • Listas de transmissão: que permitem que você envie uma mesma mensagem para diversos contatos.
  • Personalização de um perfil comercial: permite que você adicione o seu horário de funcionamento e também espaço para divulgar o seu site ou link de loja virtual.
  • Envio mensagens automáticas: Mensagens que podem conter informações relevantes para o consumidor.

Também é possível organizar seus contatos por etiquetas e montar um catálogo com foto dos seus produtos. 

Apesar de não funcionar tanto para divulgação, pois é um aplicativo com enfoque maior na comunicação,  ele pode ser utilizado como um canal auxiliar para o seu Ecommerce. 

Imagem vetorizada de um caminhão de entrega a imagem aborda sobre a influência dos ecommerce no Brasil

Qual a melhor plataforma de Ecommerce? 

Escolher entre investir em uma plataforma Marketplace, loja virtual ou redes sociais para iniciar um Ecommerce não é uma tarefa fácil.

E muito menos ainda escolher a melhor opção entre elas, por isso é necessário que você avalie quais são as suas necessidades e qual é o modelo que irá te atender melhor.

Como você já deve ter percebido, a loja virtual requer mais recursos financeiros em contraste com as redes sociais e os marketplaces.

Por outro lado, é necessário saber pelo menos o básico de gestão para conseguir dominar as ferramentas na loja virtual.

Os marketplaces são um modelo mais padronizado, e você deve estar preparado para lidar com os seus concorrentes e encontrar maneiras de se destacar.

As redes sociais além de funcionarem como canal de vendas gratuito, permitem a veiculação de anúncios e o grande volume de acessos diários é um grande atrativo.

Por isso, é preciso que você avalie com calma a disponibilidade de cada um dos canais citados e encontre um objetivo e comece a trabalhar na divulgação dos seus produtos no ambiente virtual.

E não esqueça que é possível potencializar seu alcance utilizando mais de um canal de venda, como já mencionamos o Instagram possui a ferramenta loja que permite que você importe seus catálogos do Facebook ou da sua loja virtual.

Assim você pode utilizar a rede social para trabalhar as estratégias de Marketing de conteúdo, Marketing de relacionamento e Marketing promocional

Como otimizar a conversão no Ecommerce

Depois de conhecer o funcionamento das principais plataformas, confira agora como você pode fazer para melhorar a sua taxa de conversão do seu ecommmerce.

Verifique se seus estão CTAs visíveis

Principalmente para quem deseja trabalhar com o modelo de loja virtual, é necessário tomar um cuidado extra com o layout e design do seu Ecommerce.

Pois a estética não é só importante para para que você possa consolidar a imagem do seu negócio, mas  também é importante para em termos de experiência do usuário.

Os CTAs são chamados de “Call to Action”, ou traduzidos “Chamadas para ação” é através deles que você indica qual ação deve ser realizada pelo usuário.

Eles geralmente estão localizados em botões, por exemplo, o botão de adicionar mercadoria em um carrinho ou de favoritar um artigo.

Por isso você deve inseri-los em pontos estratégicos da sua loja virtual, e também permitir que eles sejam facilmente encontrados pelos usuários para que o usuário saiba o que ele precisa fazer a seguir.

Utilize e-mail marketing para resgatar clientes

Os clientes podem desistir de realizar uma compra por diversos motivos, e é importante que você investigue qual é esse motivo, assim como também é importante que você consiga resgatar esses clientes.

Pois nem sempre um carrinho de compras abandonado significa cliente perdido. 

E para que você possa resgatar seus clientes você pode fazer o uso estratégias de email marketing.

Pois algumas ferramentas permitem que você programe emails para lembrar o consumidor de que o produto não foi adquirido ainda. 

Mas esteja atento para utilizar essa estratégia de maneira assertiva, pois muitas empresas acabam enviando cupons de desconto no primeiro e-mail enviado para o cliente.

E fazer isso logo de cara pode acabar minimizando os lucros da sua loja. 

Por isso, a dica é primeiro lembrar o cliente de que ele ainda tem uma compra em aberto, e caso ele não venha a efetuar a compra, envie cupons de desconto. 

Explore as possibilidades de Marketing Digital

No início desse artigo foi abordado as  diversas oportunidades presentes no ambiente digital para quem deseja ter um alcance maior no seu Ecommerce. 

Para divulgar os seus produtos é necessário que você escolha também um canal onde possa aplicar as diferentes estratégias do Marketing Digital.

Por isso é recomendado que você invista tanto em anúncios pagos, dentro das plataformas de Marketplace quanto das redes sociais e também no Google, permitindo que você melhore o seu alcance para obter mais vendas.

A maioria dessas plataformas também permite que você segmente os públicos na hora de realizar um anúncio, essa é uma maneira de você utilizar as características do seu público-alvo para melhorar o alcance das suas ofertas.

Outra estratégia bastante importante no ambiente virtual é utilizar o marketing de conteúdo para atrair clientes e conduzi-los através do funil de vendas. 

A estratégia de marketing de conteúdo pode ser utilizada em canais como blogs, redes sociais e até mesmo email.

Invista em relacionamento com o cliente

Para que você possa se diferenciar entre os seus concorrentes é importante que você consiga manter um bom relacionamento com seus clientes. 

Muitos empreendedores acham que a venda termina depois que o cliente recebe a compra, mas na verdade eles devem ser estimulados sempre para lembrarem da sua marca.

Pesquisas indicam que é muito mais fácil você manter o relacionamento com quem já realizou uma compra com você do que adquirir em um novo cliente.

Por isso é importante que você mantenha esses clientes engajados, oferecendo promoções e descontos especiais, promoções e até mesmo programas de fidelidade.

Incentive o seu cliente a continuar comprando com você e também ofereça a ele conteúdo de valor, através de um blog ou das redes sociais para otimizar as vendas do seu Ecommerce.

Esteja presente no dia a dia do seu cliente, e aposte também em mensagens personalizadas em ocasiões especiais, como aniversários e etc…

Como oferecer um atendimento de qualidade no seu Ecommerce

Você sabia que oferecer um atendimento qualificado pode estar relacionado aos níveis de satisfação dos seus clientes e também a maiores chances de fidelização?

Além disso, a qualidade do atendimento ao cliente pode interferir em como os seus clientes percebem o seu negócio.

Por isso, se você deseja ter  sucesso no ambiente virtual é necessário investir em atendimento de qualidade.

Tenha um canal de atendimento ao cliente

Muito foi falado e abordado nesse artigo, sobre experiência do cliente e como se diferenciar dos seus concorrentes para que você tenha mais chances de alcançar os seus objetivos e realizar mais vendas.

Uma maneira de alcançar essa diferenciação e se destacar no mercado é oferecer um canal onde os clientes possam realizar perguntas e também solucionar os principais problemas que podem acontecer relacionados ao processo de compras ou aos produtos.

O atendimento ao cliente tende a funcionar como um cartão de visitas para o seu negócio, além de transmitir segurança e profissionalismo.

De acordo com um estudo da Aspect Consumer Experience Survey, cerca de 76% dos consumidores enxergam o atendimento ao cliente como o verdadeiro teste de quanto as empresas valorizam o consumidor.

E por isso é fundamental que você mantenha um SAC para sua empresa e quanto mais acessível ao consumidor, melhor é a experiência do cliente. 

Utilize um chat online

Como já foi comentado, um canal de atendimento é muito importante para que você possa manter contato com o consumidor.

Um dos canais de atendimento preferidos para os consumidores em Ecommerce é o chat online.

Um Chat online oferece diversos recursos para que você possa qualificar o seu atendimento, além de permitir que você se comunique com o consumidor em tempo real.

Se você optar por utilizar uma loja virtual, é altamente recomendável que você busque por essa ferramenta, pois ela pode oferecer soluções como o envio de imagens e vídeos que podem servir como guia para o consumidor.

Algumas das funções observadas em chat online:

  • Coleta de dados sobre os seus clientes:  que permitem que você identifique qual foi a última compra e tenha acesso histórico de atendimentos a esse consumidor. 
  • Automatização de processos: permitindo que você utilize um chatbot para auxiliar o consumidor 24 horas por dia e 7 dias por semana. 
  • Integração com diversos canais: Para que você possa otimizar a velocidade e eficiência do atendimento da sua equipe permitindo que você tenha acesso às mensagens recebidas nos diferentes canais em um único painel.

Esteja atento para o tempo de resposta

Outro aspecto que é importante e fortemente levado em consideração pelo consumidor é o tempo de resposta para a solicitação do consumidor. 

Você deve valorizar o tempo do consumidor e saber que ele não tem o dia todo para esperar que você o responda uma vez que ele tem acesso aos seus concorrentes com facilidade. 

Por isso, sempre que um consumidor entrar em contato com a sua equipe você deve garantir que ela responda o mais rápido possível.

Mas também lembre-se que velocidade não significa qualidade, e você deve manter o foco em apresentar a solução e atender prontamente às suas necessidades. 

Invista em ferramentas, como algumas que já citamos no chat online para que você possa oferecer essa qualidade de atendimento ao consumidor, como os chatbots, convites pró ativos, e integrações.

Ofereça uma experiência personalizada

Durante um atendimento tenha certeza de que o consumidor também quer sentir que é tratado de uma maneira especial e que ele não é apenas mais um comprador para a sua loja. 

Muitos clientes prezam por exclusividade, e é na hora do atendimento que você tem a oportunidade de mostrar a eles que eles realmente são exclusivos.

É importante que você possa utilizar ferramentas que ajudem a identificar quem é o cliente que você está atendendo no momento, e assim prever quais são as possíveis necessidades deles antes mesmo de iniciar o atendimento para que você possa apresentar as soluções quase que imediatamente.

Apresente um atendimento personalizado,  humanizado e invista em manter um relacionamento de confiança com os seus clientes.

Solicite feedback e faça pesquisas de satisfação

Por fim, a única maneira de saber como você pode melhorar o seu serviço de atendimento e a gestão do seu Ecommerce de uma maneira geral é solicitar que os seus clientes forneçam feedback.

Alguns chats online permitem que essa ação seja realizada mesmo durante o atendimento através das mensagens trocadas com um chatbot ou após o encerramento.

É uma oportunidade para você identificar pontos de melhoria e investir ainda mais nas necessidades dos seus clientes. 

Onde buscar apoio e informações para começar um Ecommerce

A ABCOM é a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, uma associação com intuito de proteger os interesses dos comerciantes digitais junto aos órgãos públicos. 

Essa associação é um espaço voltado para que os comerciantes possam compartilhar as suas experiências, participar de discussões e trocar informações.

Além disso, também são disponibilizados diversos eventos e seminários para quem é sócio com temas que irão agregar no seu conhecimento do mercado.

Os sócios podem ter acesso a dados de pesquisas setoriais  e regionais, assembleias gerais e comitês fechados para que o comerciante possa obter informações e ficar por dentro das principais novidades sobre o mercado.

Também é possível participar dos diversos cursos que a associação oferece e a maioria deles possuem certificados.

Pronto para ingressar no Ecommerce?

Iniciar um Ecommerce não é fácil e como vimos nesse artigo ele apresenta os seus próprios desafios, por isso é recomendado que você realize uma pesquisa ampla sobre o mercado e o nicho que você pretende atuar.

Não esqueça também de buscar os diferenciais para qualificar o seu negócio e ganhar destaque entre os concorrentes.

Quanto mais informações você tiver sobre o seu público-alvo, mais chances você tem de realizar campanhas assertivas, trabalhar relacionamento e aumentar suas conversões. 

Por isso, busque aprender estratégias de Marketing Digital e também invista em anúncios pagos para que você tenha mais oportunidades no ambiente digital. 

Boas vendas!

Início Blog Ecommerce Ecommerce: o que é e como fazer o seu
Se você curtiu esse artigo você também pode gostar desses ...
Comece a usar o JivoChat hoje!
Gostou do que leu?
Cadastre-se e teste o JivoChat agora mesmo!
É grátis e só leva alguns minutos para fazer o download