Naming: o que é e como fazer?

Índice

Naming é um processo que está incluído dentro do Branding, e é através dele que o seu negócio deve começar a se posicionar no mercado.

Pois é através do processo de Naming que você irá definir um dos elementos mais importantes da identidade da sua empresa.

E que vai determinar a maneira como ela é percebida pelo seu público-alvo.

Por isso, pensar cuidadosamente sobre cada etapa desse processo é essencial para que você consiga um bom resultado.

Provavelmente você já identificou sobre o que estamos falando, mas se você ainda não compreendeu, não se preocupe.

Pois nós preparamos um artigo completo sobre o que é o Naming e como você deve fazer para conseguir um bom resultado desse processo.

O que é Naming?

A palavra Naming é um termo da língua inglesa e que em tradução literal para o português significa “nomear”.

Por isso, apenas de ler a palavra em inglês é possível deduzir-se o que é esse processo.

Naming é um processo, dentro do Branding, que é utilizado para criar nomes de produtos, serviços, empresas, eventos e tudo que você pode imaginar.

Quando falamos sobre o processo de Naming dentro da publicidade e do marketing ele é o primeiro elemento a ser definido no Branding.

Pois é, a partir do nome que você pode avançar para a próxima etapa que é o processo de criação de uma identidade visual.

De uma maneira geral, o Naming é a base para que você comece pensar sobre o posicionamento do seu negócio dentro do segmento de mercado que ele se encontra.

E para que o seu público consiga identificar  quais são as qualidades e diferenciais da sua marca ainda atribuir a ela um valor positivo.

A importância do Naming

O principal objetivo do Naming é fazer com que a sua marca seja conhecida e lembrada pelos consumidores.

Por isso, ele envolve um vasto estudo do mercado que a sua empresa está inserida, bem como a análise de fatores internos e externos, análise de público-alvo e outras características que se relacionam com a identidade da sua empresa.

Todas essas análises são realizadas para permitir que durante o processo criativo você encontre uma palavra que traduza os conceitos e valores da sua empresa.

O Naming torna a sua marca individual, única,  permitindo que ela se destaque dos seus  concorrentes e atribuindo características concretas a ela.

E com a entrada e crescimento da utilização do ambiente virtual, o nome também deve ser pensado pela questão dos domínios disponíveis. 

Pois a exclusividade é um ponto que facilita com que o seu público identifique a sua marca e tenha maior facilidade de acesso a ela.

Processo de Naming

Existem algumas etapas que facilitam a escolha do nome para o seu negócio, mas lembre-se que eles envolvem todas aquelas análises de mercado e de público que citamos no tópico anterior. 

E mesmo sendo dividido em etapas ele ainda é um processo demorado, pois é ele quem reflete a primeira imagem da sua empresa para o consumidor. 

Se pararmos para fazer uma breve análise do mercado, raramente as pessoas mudam o nome dos seus empreendimentos.

Elas podem até mudar outros elementos da identidade visual, mas o nome é um dos elementos que mais causa associação em um público.

E por isso é imprescindível ter paciência para analisar o mercado e posteriormente realizar o Naming. 

Analise o seu negócio

Você já deve ter alguns dados sobre o seu público-alvo, persona, e também sobre o segmento de mercado.

Unindo todas essas informações você deve pensar sobre o aspecto principal do nome que é: O que você deseja que sua empresa comunique ao público? 

Para realizar essa análise faça uma descrição sobre o seu negócio, um breve resumo com algumas informações contendo sua missão, seus valores e objetivos a curto e longo prazo.

Você pode utilizar e responder a essas perguntas para nortear a sua análise:

  • Quem é o público-alvo da minha empresa?
  • Qual é a dor desse público?
  • O que faz a minha empresa ser única? 
  • Como eu quero que ela seja reconhecida?

Reúna também informações sobre os seus concorrentes para entender como é o seu posicionamento dentro do mercado e como o público interage com eles.

Você pode responder perguntas como:

  • Quais são os nomes que seus concorrentes utilizam?
  • Quais desses nomes você considera o melhor?
  • E como a audiência responde a esses nomes?

Brainstorming

Esse é o ponto onde você inicia a construção de listas de possíveis nomes sem deixar as ideias ruins de fora, apenas deixe a sua criatividade fluir.

Facilita o processo se você dividir a sua lista em categorias, e dessas categorias nós podemos citar as que são mais utilizadas:

  • Descritivo: são aqueles nomes que descrevem o que a empresa ou um produto faz e ao ouvi-lo permite que as pessoas façam uma associação imediata. Ex: Escola Dom Bosco, Banco do Brasil e JivoChat.
  • Siglas: são a abreviação de um nome, geralmente descritivo. São utilizadas para facilitar a compreensão do público. Ex: IBM, PUC e ABNT.
  • Abstratos: são nomes únicos e criados para representar a marca, que nunca tenham sido utilizados anteriormente. Ex: Google, Instagram e Twitter.
  • Legado: é geralmente o nome do fundador da marca. Ex: Louis Vuitton, Pierre Cardin e Coco Chanel.
  • Sugestivos: são nomes que remetem aspectos da marca. Ex: Coca-cola, Natura e Antártica.
  • Nomes de experiência: construídos em cima de sentimentos ou experiências que a sua marca entrega. Ex: Oi, Vanish e Bombril.

Filtragem

Com algumas listas de possíveis nomes em mãos, é hora de diminuir a quantidade de candidatos. 

Você provavelmente vai encontrar alguns nomes similares, e ao analisar suas listas você pode encontrar novas combinações. 

Também hesite em pedir a opinião de pessoas próximas a você, e tente terminar as suas listas com pelo menos 5 nomes de cada categoria.

Análise

Depois de diminuir a sua lista, e escolher 5 nomes de cada uma das categorias, é hora de verificar se eles estão disponíveis para o uso. 

Procure no Google os nomes que você criou, e risque aqueles que já estão sendo utilizados por outras marcas. 

Essa é a sua chance de reduzir as suas listas ainda mais.

E lembre-se que mencionamos a importância de um domínio livre para utilizar o seu nome? Essa é a hora de verificar quais são os disponíveis.

Continue filtrando a sua lista até que você tenha apenas um ou dois nomes por categoria.

Escolha o seu nome

Com apenas um ou dois candidatos em cada categoria é hora de definir o vencedor.

E para que a escolha seja bem sucedida você precisa da opinião pública, por isso, nessa etapa é comum montar um grupo de teste com algumas pessoas para que você possa apresentar os possíveis nomes.

Nesse grupo de teste você deve apresentar o nome em uma fonte simples como a Helvetica para testar se ele é um nome atrativo, longe dos outros elementos que vão compor a sua identidade visual. 

Também deve investigar a percepção do público incluindo através de:

  • Posicionamento: Quantos e quais dos significados levantados são relevantes para o posicionamento da sua marca no mercado?
  • Profundidade: Quais são os significados que o nome traz e também suas associações?
  • Aparência: Se o nome fosse apresentado como um logo ele seria atrativo?
  • Sonoridade: Esse nome soa bem? Quais são os nomes favoritos quando falamos em voz alta?
  • Memória: Quais os nomes das pessoas do grupo de teste lembram após uma semana?

Foque nas respostas do seu grupo de teste para cada um dos nomes que ainda podem ser selecionados e então finalize o Naming com o nome mais adequado para o seu negócio. 

5 Plataformas para você iniciar o seu negócio online 

Se você deseja iniciar seu negócio no ambiente virtual, e ainda não sabe qual plataforma escolher para montar o seu ecommerce, nós trouxemos uma lista das principais plataformas para montar o seu.

1. Wix

Com a plataforma Wix você consegue criar uma experiência de compra única para o consumidor, pois ela permite que você personalize cada aspecto do seu site, desde a vitrine até o carrinho de compra.

Ela ainda possui design responsivo que permite que o seu ecommerce seja acessível em diferentes dispositivos e continue com o mesmo aspecto moderno.

E ainda é possível acessar integrações com outras plataformas como o Facebook, Instagram, Google Shopping e muito mais a partir de um único painel.

Crie sua loja virtual com a Wix

2. Shopify 

A plataforma Shopify é mundialmente utilizada por empreendedores.

A plataforma conta com diversos sistemas que te ajudam a encontrar clientes, gerenciar as suas vendas e processar os pagamentos. 

Ela conta com dezenas de temas personalizáveis e responsáveis para que você possa criar o seu ecommerce em poucos segundos.

Banner da plataforma Shopify

3. Nuvemshop

A Nuvemshop é uma plataforma que permite o gerenciamento dos seus produtos, carregamento e atualização do estoque de forma simples e rápida. 

Ela ainda conta com soluções de frete já conectadas à plataforma, e com uma variedade de parceiros que vão otimizar a sua gestão de loja e melhorar a experiência dos seus clientes. 

Banner da plataforma nuvemshop

4. SITE123

Para quem não tem conhecimentos de design e nem de programação o Site 123 conta com os mais intuitivos construtores de website. 

Perfeito para quem está começando, você só precisa focar na construção do conteúdo do seu ecommerce. 

4. Tray

Tray é uma plataforma com mais de 17 anos no mercado, e permite que você venda em diversos canais sem burocracias. 

Conta com mais de 400 funcionalidades, sendo adaptável a qualquer modelo de negócio e possuindo toda a estrutura necessária para acompanhar seu negócio desde o início até a expansão. 

Imagem vetorizada de uma mulher escrevendo em um caderno.

Como otimizar o seu Naming

Você já aprendeu sobre o Naming e como ele é importante para o posicionamento do seu negócio frente ao público-alvo e também ao mercado.

Nesse tópico iremos apresentar algumas características importantes que você deve levar em consideração antes de bater o martelo e finalizar o processo de Naming. 

O seu nome deve chamar atenção

O seu nome deve se destacar dos demais,  por isso você deve pensar em algo que seja único, chamativo e diferente. 

Por isso, deve evitar utilizar nomes que sejam muito parecidos com os que os seus concorrentes utilizam para não confundir o seu público-alvo.

Tente ser o mais original possível, mas esteja atento para evitar seguir os modismos, uma vez que eles tem “prazo” de validade e a sua marca deve seguir no mercado por anos.

Os nomes clichês, por sua vez,  demonstram falta de criatividade durante a escolha, então eles possuem uma percepção negativa. 

Então se mantenha atualizado das tendências e tente se afastar do tradicional para conseguir alcançar esse objetivo.

Você pode pesquisar por empresas mais novas e que atuem no mesmo nicho de mercado do seu negócio para buscar referências.

Escolha um nome curto e conciso

Para que as pessoas consigam lembrar da sua marca, você deve optar por nomes que sejam curtos, e que preferencialmente não sejam nomes compostos.

Lembre-se que o nome deve permanecer no inconsciente do coletivo e estar na ponta da língua, esse processo é facilitado quando o nome é conciso.

Pois ele expressa a ideia da marca em poucas palavras, também é importante não entregar todo o potencial da sua marca através do nome e permitir que alguns aspectos sejam como um elemento surpresa. 

Busque referências em outras línguas

Buscar referências em outros idiomas pode contribuir no seu processo criativo, por isso não deixe de pesquisar referências para o mesmo segmento de mercado em outros países.

Faça uso também das ferramentas de tradução, para que você consiga escutar a pronúncia dessas palavras, mas esteja atento para o significado das palavras escolhidas.

Pois em alguns idiomas elas podem divergir, e esse é um ponto importante não só para a referência em outras línguas como também para o próprio português, principalmente no ambiente virtual. 

Dessa maneira você evita que a sua marca sofra o temido cancelamento, e perca todo o seu trabalho de Naming.

Preze pela facilidade da pronúncia e da escrita 

Ambos devem ser simples para evitar que seus clientes se confundam na hora de indicar a sua empresa para seus conhecidos. 

Mas também para as suas campanhas de marketing promocional para promover o seu negócio. 

A legibilidade é fundamental para criar uma boa comunicação com o seu público, o mesmo é válido para o som, ele deve ter uma sonoridade natural.

Por isso, escolha nomes que facilitem a escrita e que a sua pronúncia seja natural. 

Abuse da criatividade

Para colaborar com o seu processo criativo, você pode utilizar sufixos ou prefixos para criar palavras que sejam novas e exclusivas.

Você pode utilizar prefixos ou segmentos de palavras, um exemplo é a marca Bis, que remete a repetição.

Ou então como uma rede de supermercados gaúcha que leva o nome de “Extra”.

Palavras como multi, hipo, meta, super, entre outras, costumam funcionar bastante como prefixos.

Você também pode combinar palavras que sejam relevantes para o seu negócio e até mesmo misturar essas palavras com o seu nome.

Por exemplo, multiflores, super presentes, ETec e muitas outras combinações. 

Não existem limites para você criar, apenas se certifique de alguns parâmetros que já estabelecemos acima.

Escolha um nome que gere empatia no consumidor

Apelar para o lado emocional do seu público também é uma maneira de obter sucesso, pois em modelos de negócios B2C o apelo emocional é muito levado em consideração pelos seus clientes. 

Podemos exemplificar o nome da linha de transporte aéreo Azul, azul remete a cor do céu e quando se está nas nuvens os passageiros veem tudo em azul.

A cor azul também é associada a harmonia e equilíbrio e muitas pessoas utilizam o transporte aéreo para viajar em suas férias. 

Deve estar disponível para o uso

Por último, mas não menos importante, já foi comentado sobre a disponibilidade de uma marca e nós até demos dicas para você começar a sua loja virtual.

Mas além de se preocupar com a disponibilidade do domínio dos sites, você também deve verificar se os domínios estão disponíveis nas redes sociais.

As redes sociais são muito utilizadas dentro do marketing digital como canal de comunicação para melhorar o relacionamento com o público.

E se você quiser garantir que todo esse processo extensivo de criação não seja em vão e queira evitar plágios é necessário registrar a sua marca no INPI.

Pronto para fazer o Naming da sua empresa?

Neste artigo apresentamos um guia para que você tenha a capacidade de realizar o Naming para a sua empresa.

Não esqueça de contar com outras estratégias de marketing para promover a sua empresa como marketing multicanal, funil de vendas e marketing de conteúdo.

E caso você já tenha escolhido uma plataforma para a abrir o seu ecommerce, ofereça um atendimento de qualidade instalando um chat online, como o JivoChat, e conheça todos os recursos dessa ferramenta.

Boas vendas!

Início Blog Marketing Naming: o que é e como fazer?
Se você curtiu esse artigo você também pode gostar desses ...
Comece a usar o JivoChat hoje!
Gostou do que leu?
Cadastre-se e teste o JivoChat agora mesmo!
É grátis e só leva alguns minutos para fazer o download