Como abrir uma loja virtual: passo a passo

Índice

Uma dúvida muito frequente de pessoas interessadas em ter seu próprio negócio na internet é como montar uma loja virtual. 

Isso é natural em vista de que o e-commerce no Brasil já está consolidado e continua crescendo. O modelo de vendas online já é tão comum que existem cerca de 450 mil sites voltados para o e-commerce no Brasil.

A facilidade de atrair novos clientes, vender pela internet e vender para qualquer região do país são algumas vantagens que atraem a atenção de varejistas. 

Contudo, assim como em qualquer outro negócio físico, empreender digitalmente também é uma atividade que exige planejamento, organização, estudos de mercado e o investimento tanto de dinheiro quanto de tempo.

Se atentar a estes fatores é algo que está diretamente ligado à taxa de sucesso de negócios digitais. 

Segundo um estudo realizado pelo Sebrae, por não valorizarem esses pontos cerca de 60% das lojas onlines brasileiras fecham em menos de um ano de atividade.

É muito importante se atentar ao processo de criação do seu e-commerce para que ele cresça de forma saudável. 

Por isso criamos este artigo ensinando como abrir uma loja virtual no passo a passo. 

Vamos fornecer informações e dicas para auxiliar sobre importantes tomadas de decisão e tirar as principais dúvidas sobre o e-commerce.

Vale a pena abrir uma loja virtual?

Antes de prosseguir, é preciso entender que trabalhar para abrir um e-commerce é uma decisão importante. 

Segundo um artigo postado pela tiinside, o Brasil teve números expressivos no mercado digital em 2021, com quase 1,59 milhões de lojas online. 

Isso significa que cerca de 789 lojas foram abertas diariamente no país, num ritmo de crescimento que se mantém na casa dos 20%.

Além disso, existe uma estimativa do aumento de faturamento em 38%, atingindo um valor total de R$ 304 bilhões em 2021.

O cenário do mercado brasileiro é o que proporcionou todas essas oportunidades, junto à mudança de comportamento dos consumidores.

Ferramentas que otimizam a experiência do usuário, a navegabilidade e o atendimento também cumprem um papel fundamental neste crescimento. 

Portanto, não basta apenas abrir uma loja, é preciso conhecer os recursos necessários para extrair o melhor do seu negócio.

Como se preparar para entrar no mercado

Por mais que o cenário do e-commerce brasileiro esteja crescendo e ofereça oportunidades para empreender, também é preciso reconhecer que a competição é grande.

Milhares de empresas disputam pela atenção dos mesmos consumidores, por isso é tão importante conhecer o mercado em que irá atuar. 

Conheça a concorrência, estude suas ações, identifique o que deu certo, o que deu errado e as estratégias de marketing utilizadas.

Portanto, é preciso planejar bem a estruturação de sua loja, definir os diferenciais e ser capaz de se adaptar às mudanças do mercado e do comportamento dos consumidores.

Também é fundamental identificar quais são os principais produtos do seu segmento e quais itens oferecem uma margem maior de lucro. 

Outra ação importante para garantir o sucesso do seu empreendimento é analisar o comportamento dos consumidores e os resultados gerados pelo seu site. 

Identifique quais plataformas são mais usadas pelo seu público, como descobrem sobre o seu negócio e qual é o tipo de conteúdo que elas consomem.

Com essas informações bem definidas será possível desenvolver estratégias de marketing e se destacar da concorrência.

Definindo a área de atuação de sua loja virtual

Hoje em dia é possível comprar praticamente qualquer tipo de produto online. Portanto, é preciso definir qual será sua área de atuação. 

Lembre-se também que segmentos mais óbvios e populares irão oferecer um grande número de concorrentes.

Optar por segmentos de nicho pode ser uma boa estratégia para se destacar com mais facilidade. Isso permite criar uma audiência mais fiel e engajada com sua marca.

Tornar-se uma autoridade em sua área irá garantir que mesmo que outras empresas entrem em seu segmento ou até copiem suas ideias, sua audiência estará fidelizada e seu negócio continuará competitivo.

Portanto, crie uma loja para vender produtos que você conhece bem, definir bons fornecedores e boas estratégias de marketing.

Principais custos para abrir uma loja virtual

As dúvidas sobre os custos de abrir uma loja virtual são bastante comuns e relevantes. 

Portanto, é preciso entender como esse processo funciona e se você está preparado financeiramente para criar seu e-commerce.

Não considerar todos os gastos necessários para abrir um negócio é um dos principais erros de empreendedores que acabam enfrentando dificuldades no lançamento e para sustentar seu empreendimento.

Identificar quais serão os principais gastos iniciais pode ajudar a se planejar financeiramente. Estes 3 principais gastos são: plataforma utilizada, divulgação e operação.

Portanto, pesquise bem por alternativas para estimar os valores de forma precisa e organizar seus investimentos, criando metas que realmente podem ser alcançadas no início do seu empreendimento.

O que é preciso saber sobre como abrir uma loja virtual?

Por mais que existam alternativas de plataformas completamente gratuitas, entenda que não é possível gerar resultados através de uma loja virtual sem custos. 

Geralmente essas plataformas contam com limitações que podem comprometer seu crescimento. 

Apesar disso, existem plataformas para vender online de qualidade com preços acessíveis e opções que até mesmo não exigem mensalidade, mas cobram taxas sobre as vendas. 

Também vale ressaltar que apesar do preço ser importante, ele não deve ser o fator decisivo em sua escolha. 

É muito importante entender as funcionalidades de cada serviço e identificar quais são essenciais para sua loja.

Além disso, é preciso reservar uma parte do seu dinheiro para investir na divulgação de sua loja online e outra parte para cobrir custos operacionais do negócio.

Os sistemas ERPs podem ajudar a gerenciar seu negócio, manter controle financeiro, de operações e até mesmo gerar notas eletrônicas, facilitando o trabalho de administrar um e-commerce.

Aprenda sobre as burocracias exigidas para ter uma loja virtual

A parte burocrática de um negócio é importante para que um negócio funcione tranquilamente. 

Caso contrário, erros neste quesito podem gerar perdas e até mesmo comprometer a operação de uma loja. Portanto, pesquise sobre o assunto e busque por ajuda especializada. 

Os modelos mais simples e comuns para e-commerces são: 

  • MEI (Microempresa Individual): para quem tem um faturamento anual de até R$ 81 mil. 
  • Simples nacional: para quem tem um faturamento anual de até R$ 4,8 milhões.

O MEI é uma alternativa mais simples e prática, porém oferece certas limitações aos empreendedores.

Já o Simples Nacional permite a adição de sócios, proteção de patrimônio pessoal e a facilidade de reunir impostos da empresa em uma guia única de pagamento, igual ao MEI.

Dentre as principais categorias incluídas no Simples Nacional estão: 

  • Empresário Individual: empresários que desejam abrir seu próprio negócio sozinho. Caso a empresa tenha dívidas, bens pessoais podem acabar sendo tomados para abatê-las.
  • Eireli: outra opção para empresários individuais, mas os bens pessoais e da empresa são separados.
  • Limitada (LTDA): é um modelo comum entre sociedades que também não une bens da empresa com os bens pessoais de sócios.

Vale ressaltar que é possível vender na internet sem contar com um CNPJ. Apesar disso, quem deseja obter resultados profissionais precisa contar com uma estrutura profissional.

Entenda a Lei do e-commerce

O Decreto n° 7.962 entrou em decreto em 2013, regulamentando o e-commerce brasileiro. 

Conferir a lei completa é importante, mas confira a seguir o resumo de alguns dos principais pontos que toda loja virtual deve saber. 

  • A troca de produtos não pode ser cobrada. Clientes têm até 7 dias para se arrepender de uma compra depois de receberem um pedido, caso isso aconteça, a empresa arcará com os custos de devolução.
  • É preciso oferecer dados de acompanhamento para os consumidores, enviando um e-mail com informações sobre a compra e seu código de rastreio.
  • Antes de uma compra ser finalizada, é preciso que um resumo com as informações de produtos, preços e método de pagamento seja mostrado ao cliente.
  • É preciso oferecer contato através de canais eletrônicos, como e-mail ou chat online.
  • É preciso oferecer a descrição de detalhes dos produtos. Lojas virtuais devem fazer descrições técnicas, de cores, peso, tamanho, material, ou seja, o máximo de informações possível sobre o item em questão.
  • Lojas virtuais precisam oferecer suas informações de contato com clareza, como endereço físico, razão social, CNPJ e endereços eletrônicos.

Serviços e produtos essenciais para abrir uma loja online

Como já explicamos, existem diversos fatores muito importantes para a criação de um e-commerce. Confira um resumo a seguir e faça a checklist:

  • Plataforma de e-commerce para criar sua loja virtual.
  • Serviço de hospedagem de qualidade. 
  • Um nome de domínio para sua loja virtual.
  • Investimento financeiro inicial para criar um produto mínimo viável ou comprar de fornecedores.
  • Embalagens para envio.
  • Investimento financeiro para publicidade e marketing digital.

Podemos dizer que este é o kit básico de quem deseja abrir uma loja virtual e deseja fazer um investimento relativamente baixo.

Como abrir uma loja virtual: passo a passo

Agora que já apresentamos o cenário do mercado brasileiro e as principais informações sobre a criação de um e-commerce, é hora de entender na prática o passo a passo para criar lojas digitais.

1. Registro de domínio

O domínio de um site é sua internet, ele deve ser único e é o que sua irá identificar sua loja entre inúmeras outras opções disponíveis na web, tanto do Brasil quanto do mundo. 

Escolher um bom domínio é importante para sua marca e para facilitar o acesso de suas páginas. Portanto, na hora de definir o nome do seu domínio tenha os pontos a seguir em mente:

  • Utilize nomes pequenos e fáceis de serem lembrados. Evite usar palavras estrangeiras ou caracteres especiais que podem confundir usuários que ouvirem seu endereço eletrônico.
  • Utilize o nome de sua marca junto à uma palavra-chave do seu segmento, para facilitar o ranqueamento de seu site. Um exemplo é www.anaflorperfumes.com.br. 
  • Busque domínios que terminem em “.com.br”, pois eles podem garantir que seu site ranqueie melhor nos resultados de mecanismos de buscas. 

2. Escolha um serviço de hospedagem de qualidade

Esta é outra etapa muito importante de como abrir uma loja virtual. Após registrar o domínio desejado, será preciso fazer sua hospedagem em um servidor. 

Escolher uma boa alternativa, que ofereça os recursos necessários para o tráfego que será gerado em seu site é importante para assegurar uma boa experiência aos seus usuários, afinal, serviços limitados podem fazer com que seu site fique fora do ar em momentos importantes.

Para escolher um bom serviço, considere os fatores listados a seguir: 

  • Limite de tráfego: servidores com um limites farão com que sites fiquem fora do ar assim que o limite for atingido. Portanto, esteja atento quanto à quantidade do limite oferecido. 
  • Armazenamento: adicionar informações, imagens e vídeos sobre produtos exigem espaço no servidor. Portanto, confira a capacidade oferecida e a possibilidade de expandir essa quantidade conforme sua necessidade.
  • Disponibilidade do servidor: esse é um fator que indica quanto tempo um serviço fica no ar sem problemas que deixam os sites hospedados fora do ar. Quanto maior for a disponibilidade do servidor, menores serão as chances de que seu site fique offline.
  • Suporte: o suporte é importante para garantir que eventuais problemas sejam solucionados com agilidade e eficiência. Dê preferência a empresas com o suporte 24 horas.
  • Preço: compare o preço de serviços que oferecem os itens necessários para o seu negócio e tenha em mente que serviços de hospedagens bons não precisam ser caros. 

Caso você ainda não conheça boas alternativas para hospedagem de site, conheça 4 dos principais serviços disponíveis no mercado brasileiro.

Hostinger

Bem estabelecida no mercado, a Hostinger oferece serviços de qualidade para sites pequenos, médios e grandes. 

O serviço pode ser contratado através de diversos tipos de planos que atendem as mais diversas demandas. 

A empresa tem como destaque seu criador de sites em todos os planos, hospedagem para e-mails, servidor VPS e transferência de domínio para a Hostinger, Hospedagem WordPress, Hospedagem compartilhada e Hospedagem cPanel.

Zyro

O Zyro é um serviço de hospedagem que também oferece um ótimo construtor de sites. É possível escolher um entre vários templates de nível profissional durante a criação.

Além disso, a plataforma também conta com planos de hospedagem grátis na aquisição de licenças através da plataforma, certificado SSL grátis ao comprar um domínio e ferramentas de SEO para impulsionar resultados.

Criar loja virtual e ecommerce com a Zyro

Wix

Além de oferecer um dos mais conhecidos construtores de sites do mercado, a Wix também conta com um serviço de hospedagem gratuita para quem cria seus sites na plataforma. 

É possível criar lojas virtuais em minutos e colocá-las no ar sem dificuldade alguma.

Além disso, o serviço oferece endereço de e-mail profissional e personalizado, planos personalizados de SEO e um criador de logo profissional.

Crie sua loja virtual com a Wix

Hostgator

Por fim, o HostGator é uma das soluções de hospedagens mais populares do mundo e atende bem o mercado brasileiro.

O serviço oferece facilidade para migrar domínios para a plataforma, servidores VPS, servidores dedicados para Windows, servidores dedicados para Linux e a possibilidade de registrar seu domínio com facilidade.

Hospedagem de site profissional com a Hostgator

3. Escolha a plataforma

A plataforma é o meio que será utilizado para criar seu site. Uma parte ficará disponível para o público ver e utilizar, enquanto a outra estará disponível apenas para gerenciar sua loja. 

Escolher uma boa plataforma de e-commerce é muito importante para qualquer negócio, afinal, será seu principal canal de vendas. 

Portanto, é preciso levar em consideração uma série de fatores para escolher a melhor alternativa. 

Plataforma

A plataforma para criar seu site pode ser desenvolvida do zero por profissionais de programação, ser de código aberto ou um serviço profissional oferecido por empresas como a Wix e o Zyro. 

Atualmente os serviços que oferecem construtores de sites permitem uma enorme quantidade de customizações, permitindo a criação de lojas tão otimizadas e eficientes quanto sites criados do zero que são muito mais caros.

Funcionalidades

Conferir os recursos disponíveis é essencial para assegurar que a opção escolhida oferece as funcionalidades necessárias para gerenciar sua loja virtual.

Navegabilidade

Busque acessar outros sites criados na plataforma em questão para conferir se páginas carregam rapidamente, a qualidade dos modelos e organização dos menus. Confira também os layouts prontos disponibilizados.

Integrações

É comum que plataformas de e-commerce de sucesso utilizem integrações com outros serviços. Dê prioridade para plataformas que oferecem mais possibilidades de integração com ferramentas para automatização de processos, atendimento e até mesmo gerenciamento de logística.

Segurança

É preciso garantir a segurança dos seus clientes para que eles estejam dispostos a inserir seus dados pessoais para finalizar uma compra.

Foque na segurança e privacidade, assegurando a tranquilidade e segurança dos usuários que comprarem em sua loja.

Certificado SSL

O Certificado SSL é um recurso que é utilizado para proteger os dados oferecidos por usuários em seu cadastro e nos pagamentos.

Esse certificado pode ser identificado em páginas através do ícone de um cadeado na barra de URL. 

4. Escolha um ótimo template

O template é o visual que o seu e-commerce terá. Ele é a identidade visual do seu negócio na internet, portanto, é preciso escolher uma boa alternativa e customizá-la com muita atenção. 

Por isso, opte por modelos prontos que oferecem boas opções de customizações e podem ser alterados com facilidade após finalizados.

Confira algumas dicas para escolher um ótimo template: 

Fontes

Fontes são os estilos de letras que são usadas em um template. Dê preferência a fontes bem legíveis, limpas e simples. Letras cursivas ou muito complexas podem dificultar a leitura, principalmente em dispositivos móveis.

Cores

Os templates utilizam uma harmonia de cores para escolher tons complementares, formando um visual interessante e equilibrado.

Evite escolher modelos com cores muito fortes e brilhantes, que podem atrapalhar a navegabilidade. Busque também criar uma harmonia com as cores de sua marca.

Informações

Confira se as informações da página estão bem distribuídas e visíveis, como preço, frete, métodos de pagamento e descrição dos produtos.

Busca interna

Por fim, escolha um template que conta com uma barra de buscas para facilitar a navegação e busca de produtos específicos por usuários.

5. Escolha os métodos de pagamento

Grande parte das plataformas para criar lojas virtuais já oferecem boas opções de pagamento. 

Outro passo importante de como abrir sua loja virtual é conferir as alternativas disponíveis e ver se as formas de pagamento preferidas pelo seu público estão disponíveis.

Alguns dos métodos mais usados são: cartão de crédito, cartão de débito e boleto bancário. O Pix também tem crescido muito em popularidade.

Atualmente, até mesmo criptomoedas podem ser utilizadas em certos sites para comprar produtos ou serviços. 

Portanto, busque oferecer a maior quantidade de alternativas para o seu público. Optar por intermediadores de pagamento pode ser uma boa forma de oferecer mais métodos de pagamentos.

Contudo, evite que o consumidor saia de seu site para finalizar uma compra. 

Isso pode fazer com que essas pessoas se conectem menos com sua marca e passem por mais processos para finalizar a compra, aumentando a chance de desistência.

6. Crie uma estratégia de logística

Apesar das vendas serem feitas pela internet, ao vender por um e-commerce ainda será preciso gerenciar a logística e enviar seus produtos fisicamente. 

Oferecer um bom esquema logístico é algo que pode fazer com que o público tenha boas experiências com sua marca e ajude a criar uma boa reputação do seu negócio.

Para assegurar que a logística será bem feita do início ao fim, se atente aos pontos a seguir: 

Escolha bem seus fornecedores

Para garantir produtos de qualidade, escolha fornecedores de qualidade. Procure por alternativas que sejam viáveis tanto no preço, quanto na qualidade dos produtos. 

Isso permite criar parcerias e uma boa reputação para o seu negócio, conseguindo preços melhores no futuro.

Organize o estoque

Manter a organização do seu estoque é fundamental para que os envios sejam feitos rapidamente e sem qualquer tipo de problema. 

Mantenha também os produtos de maior saída em locais de fácil acesso, aumentando a agilidade dos seus processos.

Crie sua própria embalagem

É importante que as embalagens cumpram a função de proteger os produtos, para que cheguem em um estado perfeito aos clientes.

Utilize essa oportunidade para criar embalagens com seu logo e informações, promovendo sua marca.

Ofereça um bom preço de frete

O preço de frete tem uma grande influência na decisão de compra dos consumidores. Contudo, é preciso tomar cuidado para não oferecer preços muito baixos que podem prejudicar suas operações.

Busque parceiros que ofereçam um equilíbrio entre tempo de envio, qualidade do envio e preço.

7. Faça o cadastro dos produtos

Após finalizar a fase inicial de estruturação do negócio, já será possível fazer o cadastro dos seus produtos na plataforma de e-commerce.

Apesar de ser algo muito importante e essencial para colocar seu negócio no ar, não apresse este processo. Faça tudo com muita atenção para evitar qualquer tipo de erro.

Confira a seguir algumas dicas para garantir que as informações do seu catálogo estarão perfeitas.

  • Descrição: essa é uma forma muito importante de apresentar os benefícios de um item, explicando para quem o produto é indicado e as vantagens de utilizá-lo.
  • Fotos: usar fotos de qualidade e de vários ângulos de um produto é importante para ajudar os consumidores a decidirem sobre uma compra. Contudo, equilibre a qualidade da imagem com seu peso, busque imagens com a resolução média de 72 pixels.
  • Ficha técnica: um recurso essencial para apresentar dados técnicos e detalhes sobre um produto. É muito importante informar especificações técnicas, cor, tamanho, peso e qualquer outro tipo de dado relevante para o item.
  • Espaço para comentários: oferecer um espaço para comentários permite que os consumidores troquem experiências. Isso pode ajudar sua loja virtual a se posicionar bem nos mecanismos de busca, além de auxiliar pessoas interessadas em finalizar uma compra.

8. Como divulgar sua loja

Com sua loja online pronta para funcionar, é hora de divulgá-la para que os consumidores a conheçam e possam comprar de você. 

Por ser um negócio na internet, o marketing digital será a principal ferramenta para divulgação do seu negócio.

Confira algumas dicas de como fazer os consumidores tomarem conhecimento de sua loja e desenvolver sua própria estratégia de marketing.

Mídia paga

Uma das formas mais eficientes de divulgar seu negócio desde sua abertura é através da mídia paga. 

Publicar anúncios nas redes sociais e links patrocinados no Google ajudam seu negócio a gerar tráfego, facilitando com que consumidores descubram sua loja e seus produtos.

Contudo, não basta apenas investir o dinheiro e comprar publicidade sem planejamento. Primeiro é preciso identificar seu público-alvo, criar uma persona e colocar dinheiro em anúncios bem segmentados que podem trazer ótimos resultados.

Marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo, também conhecido como inbound marketing, é uma estratégia que visa atrair a atenção das pessoas por meio de conteúdos de valor e bem segmentados para um perfil de público.

Esse tipo de ação de marketing pode levar mais tempo para gerar resultados, contudo, é uma excelente maneira para aumentar seu público, gerar autoridade em sua área e manter um bom fluxo de clientes.

Blog

O blog é um recurso que pode ser adicionado aos sites e é trabalhado junto às estratégias de marketing de conteúdo. 

Além disso, desenvolver conteúdos sobre sua área e áreas relacionadas é algo que pode ajudar seu negócio a se destacar nos mecanismos de busca.

Redes sociais

É preciso estar presente nas redes sociais mais utilizadas pelos seus clientes. Desta forma será possível criar uma audiência interessada, engajada e que gera tráfego. 

É possível até mesmo vender através das redes sociais com o Facebook Shopping e o Instagram Shopping. 

E-mail marketing

O e-mail marketing é um formato excelente para fazer com que o conteúdo de valor chegue até seus leads, os conduzindo em funil de vendas até o momento da compra.

Além disso, é possível usar este tipo de e-mail para divulgar promoções, presentear clientes com cupons de desconto, realizar pesquisas e até mesmo informar lançamentos. 

Contudo, isso não será tão simples. Para conseguir fazer com que os e-mail marketing gerem resultados expressivos será necessário montar um banco de dados com informações de clientes.

Desta forma será possível enviar a mensagem certa na hora correta para gerar mais vendas.

SEO 

Como já explicamos, o SEO é a otimização para mecanismos de busca que visa levar seu site na primeira página de resultados do Google e outros buscadores.

Conseguir colocar sua loja no topo das buscas irá gerar mais tráfego para seu site, aumentando a capacidade de atrair clientes e fechar mais vendas.

O SEO é importante desde a escolha do nome do seu negócio, afinal, ele pode estar relacionado a uma palavra-chave do seu segmento para potencializar resultados.

A descrição de produtos e até mesmo as imagens do seu site são relevantes para esses resultados. 

Portanto, descreva bem os produtos com o objetivo de facilitar a vida dos seus clientes e isso irá naturalmente ajudar suas páginas a ranquear bem.

Criar conteúdo em seu blog e conseguir fazer com que outros blogs e sites usem links da sua loja também irá potencializar seus resultados de SEO.

Atendimento de qualidade

Por fim, é preciso prestar bastante atenção e investir no atendimento de sua loja. Caso contrário, as pessoas atraídas podem acabar passando por experiências ruins.

O atendimento digital evolui muito nos últimos anos e oferece possibilidades para que clientes sejam atendidos através de uma conversa direta e rápida com os responsáveis por um e-commerce.

Para garantir boas experiências, ofereça o atendimento nos principais canais, como telefone, e-mail, redes sociais e chat online. 

Busque atender com agilidade e, se possível, em tempo real. Tirar as dúvidas de consumidores interessados em um produto pode ser o fator decisivo para fechar uma compra.

O que pode ajudar a gerenciar esse trabalho é contar com uma boa ferramenta de atendimento online. 

Esse tipo de ferramenta permite administrar informações, acompanhar contatos e atender em tempo real através de múltiplos canais.

Uma dica de plataforma de atendimento digital é o próprio JivoChat, que permite a adição de um chat online em sua loja. 

Além disso, a ferramenta tem integração com redes sociais e WhatsApp, permite conferir quais páginas estão sendo acessadas por clientes e até mesmo convites proativos para conversas com mensagens personalizadas.

Ao conseguir oferecer um atendimento de qualidade, com uma linguagem única que esteja de acordo com seu público-alvo, será mais fácil trabalhar no processo de fidelização.

A fidelização é um estratégia de marketing muito importante que permite aumentar ganhos com menos gastos, pois clientes que podem comprar novamente em sua loja custam menos para o negócio do que conquistar um novo cliente.

9. Comece a vender

Fazer a primeira venda do seu negócio é um momento especial, mas é preciso entender que não basta apenas vender. 

É preciso oferecer uma boa experiência desde a confirmação de venda, até a entrega do produto e o contato com o cliente após a venda. 

Oferecer esse acompanhamento deve ser uma extensão de sua estratégia de marketing, mantendo o contato através mensagens, SMS e e-mail que demonstram a atenção com o cliente. 

Quanto ao processo prático da primeira venda seguir a sequência: registrar a venda, dar baixa no seu estoque, movimentar o caixa, gerar a nota fiscal, prosseguir os processos administrativos e realizar o envio do produto. 

Pronto, após ter feito tudo isso, já será possível comemorar sua primeira venda e se preparar para as próximas.

10. Acompanhe seus resultados

Por fim, o último passo de como abrir uma loja virtual é acompanhar seus resultados. É importante gerar relatórios para manter o controle dos resultados semanais e mensais. 

Através destas informações será possível identificar os erros e acertos de sua loja. 

Então, estes dados irão proporcionar insights de como aumentar os resultados e corrigir processos que possam diminuir o desempenho da loja. 

Além disso, os relatórios de resultados de vendas também serão uma peça-chave na hora de revisar sua estratégia de marketing.

Usando essas informações será possível conhecer melhor seus clientes e identificar quais canais oferecem um melhor custo-benefício para divulgação de sua loja.

Aprendeu o passo a passo de como abrir uma loja virtual?

Esperamos que o nosso artigo tenha apresentado as principais informações sobre e-commerce e mostrado de forma simples como abrir uma loja virtual.

Nossa última dica é reforçar o atendimento digital do seu negócio através do JivoChat

Como já explicamos, essa é uma ferramenta de atendimento profissional que permite adicionar um chat em sua loja, além de centralizar a comunicação online e oferecer vários outros recursos como a integração com WhatsApp.

Início Blog Ecommerce Como abrir uma loja virtual: passo a passo
Se você curtiu esse artigo você também pode gostar desses ...
Comece a usar o JivoChat hoje!
Gostou do que leu?
Cadastre-se e teste o JivoChat agora mesmo!
É grátis e só leva alguns minutos para fazer o download