Inteligência emocional: como desenvolver

Índice

A inteligência emocional é uma das soft skills mais procuradas por recrutadores de empresas.

Ela tem um impacto muito importante no desenvolvimento social e profissional de um indivíduo dentro de uma empresa. 

Sendo assim, o mercado de trabalho tem buscado cada vez mais profissionais que possuam essa habilidade como um diferencial.

Pois, eles entendem que apenas os conhecimentos técnicos não são suficientes para que um profissional tenha sucesso em sua carreira.

Dessa maneira, é importante que você entenda que a inteligência emocional não é uma habilidade inata, e ela pode ser desenvolvida para agregar benefícios a sua vida.

E esses benefícios não são apenas relacionados com a sua carreira, mas também com a sua vida pessoal.

Visando te auxiliar em descobrir como desenvolver essa soft skill tão importante para a vida profissional, nesse artigo vamos falar sobre o que é a inteligência emocional, como adquiri-la e por que ela é importante para um profissional. 

O que é a inteligência emocional?

A inteligência emocional é um conceito dentro da psicologia,  que é utilizado para caracterizar os indivíduos que possuem a habilidade ou capacidade de identificar e gerenciar as suas emoções.

Ela difere do conceito de quociente de inteligência (QI), uma vez que não diz respeito a conhecimentos intelectuais e, sim a sentimentos e emoções que estão atrelados ao desenvolvimento pessoal e profissional.

Desta forma,  é uma habilidade bastante procurada quando se deseja colocar profissionais em cargos de liderança, abordaremos mais sobre esse tema no final deste artigo.

Quando bem trabalhada, a inteligência emocional é uma habilidade que favorece a comunicação, a saúde mental e a interação com outras pessoas.

A inteligência emocional também está intimamente ligada ao autoconhecimento, uma vez que precisamos entender mais sobre nós mesmos e nossas emoções.

Os pilares da inteligência emocional

Os pilares da inteligência emocional foram descritos por Daniel Goleman,  psicólogo e escritor, formado na universidade de Harvard.

Goleman, apesar de não ter introduzido o conceito, foi o responsável por tornar o termo inteligência emocional popular após o lançamento do seu livro, “Inteligência Emocional”.

De acordo com Goleman, a inteligência emocional está fortemente relacionada a 5 pilares principais:

  • Autogerenciamento: É a capacidade de controlar sentimentos e comportamentos impulsivos, administrar suas emoções de maneira saudável, tomar iniciativas, cumprir compromissos e se adaptar a novas circunstâncias.
  • Autoconsciência: É o conhecimento das suas próprias emoções e como elas afetam seus pensamentos e comportamento.  Fortemente ligada com o autoconhecimento, pois você conhece seus pontos fortes e fracos e tem autoconfiança.
  • Consciência social: você tem empatia. Você pode compreender as emoções, necessidades e preocupações de outras pessoas, captar pistas emocionais, sentir-se confortável socialmente e reconhecer a dinâmica de poder em um grupo ou organização.
  • Gestão de relacionamento: você sabe como desenvolver e manter bons relacionamentos, comunicar-se com clareza, inspirar e influenciar outras pessoas, trabalhar bem em equipe e gerenciar conflitos.
  • Automotivação: A capacidade de se manter motivado mesmo durante o enfrentamento de situações adversas. Perseverança, resiliência e iniciativa são características de pessoas automotivadas. 

Goleman, também identifica 12 características como sendo os principais para desenvolver a inteligência emocional:

  • Autoconhecimento emocional
  • Autocontrole emocional
  • Adaptabilidade
  • Orientação para realização
  • Perspectiva positiva
  • Empatia
  • Consciência organizacional
  • Influência
  • Coach e mentoria
  • Administração de conflitos
  • Trabalho em equipe
  • Liderança inspiradora

Como é a relação entre autoconhecimento e inteligência emocional?

Como comentamos até agora, quando falamos de inteligência emocional estamos falando sobre reconhecer nossas emoções e sentimentos.

E isso implica também em saber como controlá-las de maneira que não afetem nossas tomadas de decisões ou as tarefas básicas que precisamos cumprir no dia a dia. 

De uma maneira geral, trabalhar o autoconhecimento também ajuda, e contribui com o seu desenvolvimento de inteligência emocional.

Por isso, é interessante que você passe a observar o seu comportamento e como você reage a cada uma das situações no seu cotidiano, sejam elas boas ou ruins. 

Identifique também quais são as emoções dominantes em cada situação, e tente entender o motivo delas se fazerem presentes naquele momento, essa é uma etapa essencial para que você passe a desenvolver um melhor controle nas próximas situações semelhantes.

É através da compreensão de como suas emoções funcionam que você pode passar a compreender que nem todos reagem da mesma maneira em diferentes situações.

Assim você gera empatia às pessoas ao seu redor, trabalhe no autoconhecimento através da auto-observação.

Tanto a empatia, autoconhecimento quanto a inteligência emocional são consideradas características importantes para quem deseja alcançar não só uma posição de liderança, mas também melhor desenvolvimento profissional.

Como desenvolver a inteligência emocional 

Agora que já abordamos um pouco sobre a inteligência emocional, pense sobre a situação mais difícil que você já enfrentou, no seu trabalho ou até mesmo no cotidiano.

Você acha que se tivesse desenvolvimento da sua inteligência emocional a situação teria sido diferente?

É bem provável que sim, pois quando não nos deixamos levar pelas emoções a tendência é agirmos mais racionalmente. 

Mas é possível você trabalhar para desenvolver e melhorar suas habilidades de inteligência emocional para que você consiga levar uma vida mais equilibrada. 

Melhore sua comunicação

É importante que você consiga transmitir mensagens claras para que o receptor compreenda a informação que está contida nela.

Além de transmitir a mensagem, pessoas que possuem inteligência emocional se preocupam com o entendimento do que é transmitido.

E a única maneira de ter certeza de que essa mensagem foi compreendida e interpretada corretamente é quando o receptor fornece um feedback. 

Muitas vezes a interpretação é falha, por tanto não devemos presumir que a outra pessoa entendeu a mensagem sem ter certeza disso.

Por isso, investir em um curso de oratória, como o Método Falante é essencial para quem deseja desenvolver mais suas habilidades de conversação e ocupar cargos de liderança ou até mesmo vendas, no curso comunicação de impacto você aprende como fazer com que as pessoas prestem atenção na mensagem que você deseja passar.

E lembre-se que bons comunicadores:

  • São aqueles que sabem o momento certo de falar
  • Certificam-se de que a mensagem foi compreendida por todos
  • Sabem como receber notícias não tão boas
  • Sabem lidar com situações difíceis

Reconheça o seu comportamento

No tópico anterior foi mencionado sobre a importância de reconhecer suas emoções. 

Também é fundamental trabalhar para reconhecer o nosso comportamento diante delas.

E entender quando agimos através das emoções, gerando um comportamento negativo ou até mesmo positivo.

A inteligência emocional requer uma análise global do seu comportamento, no entanto muitas vezes não conseguimos identificar sozinhos quando o nosso comportamento foi inadequado.

Por isso, realize testes de personalidade, ou procure por profissionais adequados para avaliar os pontos chaves do seu comportamento. 

O autoconhecimento também ajuda a identificar momentos em que deixamos as emoções dominarem a situação. 

Domine suas emoções

Não é fácil evitar de reagir a uma situação considerada adversa, no entanto trabalhando o autoconhecimento é uma maneira de você compreender a melhor forma de dominar as suas emoções.

Por isso, tente encontrar formas de controlá-las.

Não esqueça de praticar, assim como quando aprendemos uma coisa nova é necessário praticar, para controlar nossas emoções não é diferente.

Você pode utilizar algumas técnicas para te auxiliar no controle emocional como:

  • Praticar exercícios
  • Meditar
  • Caminhadas
  • Yoga
  • Pilates

Todas essas atividades contribuem para que você consiga desenvolver seu autocontrole, pois praticar atividades físicas contribui na produção de hormônios responsáveis pela sensação de bem estar.

Uma ótima maneira de você tentar controlar as suas emoções, principalmente aquelas emoções negativas como  raiva, medo, insegurança e tristeza.

Tenha mais empatia

Para quem tem níveis mais baixos de inteligência emocional é mais difícil ter empatia com o próximo e se colocar no lugar do outro, mas você pode tentar não é mesmo?

Para desenvolver a empatia você precisa reconhecer as forças, valores e fraquezas de cada pessoa.

Isso pode ser feito através de conversas dentro e fora do ambiente de trabalho. 

Tente considerar que cada pessoa é um indivíduo único e cada indivíduo tem sua própria história de vida, por isso não podemos julgar as ações do outro.

Todos cometem falhas, erros, e possuem suas próprias limitações. É importante lembrar também que nem todos interpretam as situações da mesma maneira. 

Seja confiante

Conhecer seus pontos fortes e fracos pode ser o ponto chave para que você consiga trabalhar a sua autoconfiança.

Assim melhorar também a confiança nas suas capacidades e habilidades. 

Indivíduos autoconfiantes são aqueles que têm segurança das suas ações, são decididos, sabem como apresentar suas ideias.

Também são reconhecidos por enfrentarem os desafios e sabem tomar boas decisões, mesmo quando estão sob pressão.

Para ser mais confiante trabalhe seu autoconhecimento e reforce os aspectos positivos que você encontrou.

Aplique suas habilidades em gerenciar os momentos de crise e superar as dificuldades.

Aprenda a lidar com a pressão 

Seja no ambiente de trabalho ou na vida cotidiana a pressão interna, aquela que colocamos sobre nós mesmos, pode ser muito maior do que a pressão externa.

Sentimos a necessidade de mostrar bons resultados o tempo todo, e muitas vezes ela vem atrelada ao fato de estarmos constantemente comparando com os outros.

E por isso você deve também trabalhar seu autoconhecimento para entender que cada indivíduo é diferente. 

Aprenda, também, a priorizar as tarefas mais importantes no seu dia a dia, não deixe que a ansiedade tenha um domínio de você ou da situação em que você se encontra. 

Faça listas e tente estabelecer uma rotina de tarefas para que você não se perca no que precisa fazer diariamente. 

Preserve seus  momentos de lazer e entretenimento, saiba separar o trabalho de momentos pessoais. Pois levar uma vida saudável é extremamente importante. 

Pense antes de agir

Pode parecer óbvio, no entanto, quando nos encontramos em uma situação em estamos ameaçados ou que nos sentimos injustiçados, é natural do ser humano que a gente busque formas de se defender. 

Normalmente a maneira que usamos para nos defender é verbalizando ações, mas na maioria dos casos estamos sendo controlados por nossas emoções que nos impedem de tomar uma atitude mais racional.

Por isso, trabalhe para tentar não responder às situações de imediato, respire fundo, conte até dez e dê tempo para que você consiga analisar a situação de uma maneira mais ampla e sem a influência dos seus sentimentos ou emoções.

Conheça seus limites

Fortemente ligado com o autoconhecimento, você já enfrentou alguma situação em que se sentiu exausto ou frustrado?

Provavelmente isso aconteceu porque você assumiu responsabilidades além da capacidade, mas é preciso lembrar que todos temos nossas limitações.

Não assuma responsabilidades que você acha que não vai dar conta, pois isso pode trazer prejuízos para a sua saúde mental e emocional, e aprenda a dizer para situações desse tipo;

Lembre-se que respeitar a si mesmo, reconhecendo seus limites, pois é natural que cada indivíduo tenha as suas próprias dificuldades e lutas. 

Antes de assumir alguma tarefa faça uma auto reflexão e veja se é possível realizá-la.

Imagem vetorizada de duas pessoas segurando um cérebro e uma lâmpada

Quais são os benefícios da inteligência emocional?

Desenvolver a inteligência emocional contribui com uma melhora na sua qualidade de vida e também possui um impacto positivo no seu bem estar e nas suas interações sociais. 

  • Equilíbrio emocional: você aprende a controlar suas emoções
  • Reduções nos níveis de estresse no ambiente de trabalho: a inteligência emocional 

aumenta a clareza mental e a capacidade de tomar decisões.

  • Melhor resolução de conflitos: outra soft skill muito buscada pelas empresas
  • Automotivação: o indivíduo passa a apresentar ela apresenta perspectivas positivas.
  • Mais resiliência.
  • Prevenção de doenças: transtornos psicológicos, como ansiedade e depressão, bem como outros distúrbios.

Inteligência emocional no trabalho

Para um melhor entendimento, de tudo que já abordamos até agora, vamos tentar sintetizar nesse tópico o que faz a inteligência emocional ser a possibilidade de destaque de um profissional.

Apenas para que você compreenda, quando somos avaliados profissionalmente somos avaliados por meio das hard skills, que são nossas habilidades técnicas e pelas soft skills.

As soft skills não estão relacionadas com as habilidades técnicas, e sim com a maneira que um profissional se comporta, se relaciona e realiza as tarefas do dia a dia dentro de uma empresa. 

Como já foi comentado, a inteligência emocional faz parte das softs kills que são atualmente mais procuradas no âmbito profissional.

Dessa maneira quem possui uma boa inteligência emocional costuma adquirir vantagem dos demais.

Pois ao identificar um candidato com essa habilidade a empresa tende a enxergar que esse profissional pode ser bem sucedido dentro da empresa.

Assim, após a contratação, a empresa passa a investir mais na evolução e desenvolvimento desse profissional.

Mas o que a empresa vê nesse profissional? 

Apesar de já termos citado vários benefícios em desenvolver essa habilidade, a empresa vai enxergar determinados pontos em um profissional que possui inteligência emocional. 

Um desses pontos é a habilidade comunicativa, que é importante para aqueles profissionais que ocupam cargos mais altos como líderes de equipe ou diretores.

Esses profissionais precisam saber como se comunicar com outras pessoas levando em consideração a individualidade de cada membro de sua equipe e também como manter um bom clima organizacional.

Pode-se levar em consideração que profissionais que possuem maior inteligência emocional possuem maior empatia, possuem uma fala mais humanizada e têm menos tendência a causar conflitos dentro de uma equipe.

A empatia também influencia na capacidade de formar novos vínculos, o que é muito importante em trabalhos em equipe.

Além disso, conforme você for desenvolvendo inteligência emocional você fica menos propenso a sofrer crises de ansiedade e maior adaptabilidade a lidar com pressões.

Que demonstra a capacidade desse profissional de gerenciamento de equipes.

Assim esse profissional aprende a ser mais flexível, tem conhecimento das suas limitações.

O profissional consegue se sentir mais automotivado através da conquista de pequenas vitórias, reconhecimento dos seus progressos que torna com que a autossabotagem seja menos provável.

Tendo a capacidade de motivar sua equipe e liderar visando resultados futuros. Essa característica está associada a uma maior conversão de clientes em vendas ou taxas de sucesso acadêmico. 

Empreendedores e líderes também possuem vantagens, pois se tornam mais resilientes a situações inesperadas, dessa forma sabem lidar melhor com seus clientes e funcionários

Agora você consegue entender porque esse profissional e essa soft skill preenchem os cargos mais altos das empresas? 

Livros sobre inteligência emocional

Se você se interessou pelo assunto e gostaria de aprimorar ainda mais os seus conhecimentos, trouxemos uma lista de leituras para que você possa complementar seus estudos:

Inteligência emocional - Daniel Goleman

Capa do livro Inteligência emocional de Daniel Goleman

Livro que popularizou o termo “inteligência emocional”. Neste livro o autor expõe casos do cotidiano, e mostra como a incapacidade de lidar com as próprias emoções podem ser prejudiciais na vida de um indivíduo, tanto na profissional quanto pessoal. 

Esse livro está repleto de exemplos mostrando como a inteligência emocional influencia nossa vida como um todo. 

Inteligência emocional 2.0 - Travis Bradberry e Jean ‎Greaves

Capa do livro Inteligência emocional 2.0 de Travis Bradberry e Jean ‎Greaves

Esse livro traz uma abordagem da inteligência emocional no âmbito profissional.

E como ela se tornou importante para que os profissionais ocupem locais de destaque dentro das empresas. Assunto que abordamos muito nesse artigo e brevemente iremos abordar no capítulo final. 

Contém também exercícios diários para que você consiga praticar a sua inteligência emocional

Agilidade emocional - Susan David

Capa do livro Agilidade emocional de Susan David

Susan David, trata de um tema um pouco diferente, mas tão importante quanto a inteligência emocional. 

Nesse livro a autora aborda o tema agilidade emocional, como o ser humano precisa encarar as transformações no mundo de maneira mais ágil e como o leitor precisa compreender suas emoções para evitar ser dominado por elas. 

Comunicação não violenta - Marshall Rosenberg

Capa do livro Comunicação não violenta de Marshall Rosenberg

Lembra que abordamos a importância de você saber se expressar e se fazer entendível para as pessoas ao seu redor?

O livro comunicação não violenta é um manual para você que deseja se comunicar melhor, com lições que são aplicáveis em situações onde a comunicação precisa ser clara e empática. 

Associe a inteligência emocional com conhecimentos técnicos para sucesso no campo profissional

A inteligência emocional é uma competência que tem se destacado no mercado de trabalho e tem sido também muito valorizada.

Apesar disso existem outras habilidades que também são procuradas em um profissional pelos gestores da empresa, por isso é preciso que você esteja sempre atualizado para suprir as necessidades do mercado.

Uma das necessidades básicas do mercado, em termos de conhecimentos técnicos, é conhecimento básico em um curso de inglês, como o curso de inglês para iniciantes, é um curso para quem ainda não tem conhecimento na língua,  deseja  avançar na carreira e enriquecer seu currículo.

Outro conhecimento básico muito pedido no mercado de trabalho é curso de informática, com o curso o informática turbo você aprende informática do básico ao avançado, trazendo ao aluno, a oportunidade de estudar online com a mesma qualidade do presencial.

Por isso, invista na sua capacitação profissional por meio de conhecimentos técnicos, hard skills, como também nas suas soft skills para conquistar uma posição de destaque dentro de uma empresa.

Início Blog Comunicação Inteligência emocional: como desenvolver
Se você curtiu esse artigo você também pode gostar desses ...
Comece a usar o JivoChat hoje!
Gostou do que leu?
Cadastre-se e teste o JivoChat agora mesmo!
É grátis e só leva alguns minutos para fazer o download