Mix de Marketing: o que é e como aplicar

Índice

O Mix de Marketing engloba alguns modelos e um conjunto de estratégias para que seu produto ou serviço se destaque no mercado. 

No entanto o Mix de Marketing vai muito além de apenas promover um produto, pois através dele pensa-se no processo como um todo, desde a escolha de um produto até a sua promoção.

Para que a sua empresa consiga se manter competitivamente no mercado, e ainda se torne um negócio lucrativo

No Mix de Marketing estão inseridos modelos como os dos 4 Ps do marketing, os 4 Cs e também os 4 As que funcionam como um guia para que você consiga elaborar suas estratégias.

Neste artigo, nós iremos te apresentar qual é a importância do Mix de Marketing para a sua empresa, e como ele contribui para que você possa elevar suas vendas.

O que é Mix de Marketing?

O Mix de Marketing, também é conhecido como composto de marketing.

Ele é definido como um conjunto de ações que uma empresa, ou companhia, utiliza para promover um produto ou uma marca no mercado.

O seu principal objetivo é levar ao consumidor um produto que tenha qualidade, preço justo, disponibilidade e que desperte o desejo de compra para que a empresa consiga apresentar crescimento no mercado.

O Mix de Marketing se baseia nos 4Ps do marketing, que são um modelo que representam os 4 pilares base para uma boa estratégia de marketing.

Pois eles consideram uma série de variáveis que são importantes de se avaliar antes de disponibilizar um produto no mercado.

Os 4Ps de marketing são definidos como produto, praça, preço, promoção.

E foram bastante difundidos por Philip Kotler, grande pesquisador e economista, mas outros autores também fizeram sua contribuição para que o Mix de Marketing se tornasse mais completo. 

Por isso, foram incluídos os 4 Cs e também os 4 As.

Os 4 Cs, por sua vez, são definidos como cliente, conveniência, comunicação e custo.

Já os 4 As, são definidos por análise, adaptação, ativação e avaliação.

A partir desses componentes é possível fazer uma análise completa do mercado, e a partir delas definir quais serão as melhores estratégias para o seu negócio.

Por que utilizar o Mix de Marketing?

Comentamos, no início desse artigo, que o Mix de Marketing é a base para qualquer estratégia de marketing.

Seguindo os 4 Ps do marketing as suas chances de posicionar um produto no mercado e obter lucro com esse produto são maiores.

Por isso, o Mix de Marketing funciona quase como um roteiro, ou um guia, para que você seja mais assertivo na hora de colocar um produto no mercado.

Além disso, a eficácia do Mix de Marketing é comprovada.

Pois ele é utilizado desde 1950, quando foi proposto por Neil Borden, e ele  é tão eficaz que continua sendo utilizado até hoje.

Assim o Mix de Marketing permite que você, alinhe cada passo da sua estratégia a cada etapa do Mix de Marketing. 

Os 4 Ps do Marketing

Os 4 Ps do marketing foram propostos em 1960 por Jerome McCarthy, e difundidos por Philip Kotler a nível global.

Os 4 Ps do Marketing e o Mix de Marketing muitas vezes são considerados a mesma estratégia.

No entanto, já abordamos que o Mix de Marketing pode contemplar outros modelos que veremos nos tópicos seguintes.

Mas agora o nosso foco será explicar qual é o significado de cada um dos 4 Ps do Marketing dentro de uma estratégia de marketing. 

P de produto

No Mix de Marketing encontramos um P que se refere ao produto, ou seja ele representa o produto ou serviço que você irá oferecer ao seu cliente.

Esse produto deve preencher uma demanda já existente pelo consumidor, ou deve ser um produto inovador e que crie uma nova demanda. 

De acordo com Philip Kotler e Gary Armstrong “O produto é algo que pode ser oferecido a um mercado para a apreciação, aquisição, uso ou consumo de satisfazer uma necessidade ou um desejo”.

Nesse produto estão incluídas algumas características que podem torná-lo menos ou mais relevantes para o consumidor, como: 

  • Design.
  • Qualidade.
  • Embalagem.
  • Garantia.
  • Etc…

Para definir qual é o melhor produto e como ele vai se adequar às expectativas do consumidor é aconselhável que você defina um nicho de mercado.

Pois o nicho de mercado vai te indicar quem é o seu público-alvo, a partir desse ponto você deve compreender as suas principais demandas e dores. 

Você pode utilizar as seguintes perguntas para definir o seu produto:

  • Que desejo ou necessidade do cliente esse produto satisfaz? 
  • O que faz com que determinado público precise ter seu produto?
  • Que funções ou novidades esse produto precisa ter para chamar a atenção?
  • Como é o processo de produção deste produto?
  • Qual o diferencial do seu produto?
  • Como é o design do mesmo, incluindo características técnicas?
  • Qual é o ciclo de vida do seu produto?
  • Por que ele optaria pela sua marca no lugar da concorrência?
  • O produto é relacionado a boas experiências?
  • O produto traz sensação de prazer ao ser consumido?

Lembre-se de que um produto deve possuir diferenciais quando comparado com os produtos da concorrência, pois gera mais oportunidades para que ele se destaque no mercado. 

P de preço

O segundo P é se refere a atribuição de um valor para o seu produto.

Ou seja, o preço que o consumidor terá de pagar para adquiri-lo, esse é um dos processos mais importantes e também mais difíceis de definir.

Além dos custos de produção, distribuição, divulgação e acréscimo de margem de lucro, é necessário realizar uma análise  de mercado, público e concorrência. 

Embora a precificação de um produto deva ocorrer com base nos valores que estão disponíveis no mercado, é o cliente que define o quanto ele está disposto a pagar.

Dessa maneira você não pode definir um valor que esteja muito acima do mercado, e nem um valor que esteja muito abaixo do que é oferecido pelos seus concorrentes.

Você ainda deve alinhar a rentabilidade com o poder de compra do consumidor.

Observe que quanto mais o seu produto se diferenciar da concorrência, mais fácil é de você agregar valor sobre esse produto, ou seja, permite que você tenha uma maior margem de precificação.

Para definir o melhor valor para o seu produto você pode realizar perguntas como: 

  • Qual o preço a ser oferecido?
  • Se possui um produto igual no mercado, qual o preço de referência? 
  • O público enxerga que o valor do produto é justo?
  • O público enxerga que o valor do produto é acessível?
  • O público enxerga que o valor do produto corresponde à sua qualidade?
  • Seu produto será comparado apenas pelo preço?
  • O consumidor é sensível ao preço?

Lembre-se de levar em consideração esses aspectos antes de definir um valor para o seu produto. 

P de praça

No Mix de Marketing também é possível encontrar o P de praça.

O P de praça se refere ao local onde você irá disponibilizar os seus produtos.

Ou seja, os canais onde o consumidor pode adquirir esses produtos.

Podendo optar tanto por disponibilizar seus produtos no ambiente físico quanto no virtual através de ecommerces, marketplaces ou redes sociais. 

Algumas perguntas podem te guiar na escolha de um local adequado para distribuir seus produtos:

  • Em que lugar será oferecido esse produto ou serviço?
  •  Pode-se dizer que é onde a empresa irá oferecer e distribuir. Onde o consumidor busca e procura o seu produto? 
  • Onde os concorrentes estão? 
  • Qual a força de vendas do produto ou serviço?
  • Em que lugar está situado no mercado seu produto ou serviço?
  • Quais serão os canais de venda? Mais de um?
  • Se for ecommerce, o design atende as necessidades do consumidor?

Nessa etapa é essencial que você realize uma análise da concorrência, e também do seu público-alvo para definir o seu canal de vendas.

P de promoção

O último P do  Mix de Marketing se refere a promoção, como o seu produto será divulgado, e também todas as atividades com função de promover esse produto. 

Para promover seu produto você pode utilizar métodos mais tradicionais de fazer publicidade como os Anúncios Publicitários, também Marketing Indireto e todas as estratégias de Marketing Digital.

Muitas empresas investem em trazer suas marcas para o ambiente online, pois o Marketing Digital contribui com a melhora no relacionamento com o seu público, aumenta autoridade e também permite que você alcance públicos maiores.

Ao aplicar a estratégia de Multicanal, você passa a conhecer quais são os principais canais que o seu público frequenta para poder se fazer presente nesses espaços.

Você também pode apostar no Marketing de Conteúdo para fazer com que o seu público encontre o seu produto e também ganhar autoridade no seu nicho de mercado.

Para saber quais estratégias utilizar, além de conhecer o seu público alvo e também os seus concorrentes, você pode responder às seguintes perguntas:

  • Como será vendido e anunciado? 
  • Quais os canais de anúncio do produto ou do serviço? 
  • Qual é o melhor momento para apresentar a promoção?
  • O produto tem uma imagem positiva em frente ao público?
  • As pessoas gostam de interagir com a sua marca?
  • As pessoas buscam pelo produto nos mecanismos de buscas?
  • O produto ou marca aparece no Google?
  • A sua empresa alia estratégias online e offline?

5 Plataformas para você montar seu ecommerce e vender seus produtos online

Agora que você já percebeu o quanto o mercado digital oferece diferentes oportunidades para divulgar os seus produtos e serviços, vamos te apresentar algumas plataformas para você montar o seu ecommerce.

1. Wix

Crie sua loja virtual com a Wix

Wix é uma das melhores e mais completas plataformas de comércio eletrônico. Com Wix você não precisa ter muito conhecimento sobre tecnologia ou web design, pois ele é uma plataforma intuitiva e possui designs prontos para você personalizar. 

2. Shopify

banner da plataforma de ecommerce shopify

Shopify é uma plataforma de comércio eletrônico que possui diversos temas para você personalizar da maneira que quiser. Também oferece processamento de pagamentos, que permite aceitar e receber pagamentos pelos produtos que você vender.

3. Nuvemshop

Banner da plataforma de ecommerce nuvemshop

A Nuvemshop oferece uma plataforma de ecommerce flexível e robusta, que possibilita integração para solucionar as principais dificuldades dos usuários, como meios de pagamento e de envio, marketplaces etc.

4. SITE123

É uma plataforma SITE123 que possui uma boa lista de recursos, incluindo desde modelos responsivos para dispositivos móveis a editores para você personalizar o seu ecommerce.  

5. iSet

A  iSet, é uma plataforma de criação de ecommerces bastante completa, e com vários temas para que você seja capaz de criar a sua loja virtual em poucos minutos, também possui algumas integrações com redes sociais, que são importantes para a divulgação dos seus produtos e serviços

Atualização dos 4Ps do marketing

Já abordamos, nesse artigo, que os 4P dos marketing surgiram na década de 1960. 

Dessa forma, era impossível que não fossem realizados ajustes para que eles acompanhassem as mudanças do mercado.  

Nesse sentido, Philip Kotler apresentou um novo modelo de 4Ps do marketing.

Os 4 Ps propostos por Kotler são:

  • Pessoas: Compreender a vida e as atitudes tanto dos funcionários como dos consumidores e compreender que o consumidor não é somente alguém que compra seus produtos e/ou serviços.
  • Processo: Utilizar inovações com criatividade integrada na administração do marketing, para o desenvolvimento de ideias e conceitos que possam alavancar a organização.
  • Programas: Atividades relacionadas à organização que buscam modelos e sistemas como ferramenta para melhorar o desempenho e a competitividade.
  • Performance: Através de indicadores, busca a performance, como a lucratividade e saúde financeira, agregando simultaneamente a ética, responsabilidade social e comunitária que a organização deverá adquirir e oferecer. 

Essa atualização foi proposta por Kotler, pois os 4Ps propostos por McCarthy não supriam mais todas as necessidades das empresas. 

Dessa maneira ele ficou mais abrangente, e passou a considerar as relações entre o consumidor e marcas.

Os 4 Cs do Marketing

Da mesma forma que Kotler sugeriu uma mudança nos 4 Ps do Marketing, surgiram outros modelos que também se propuseram a acompanhar as tendências do mercado. 

Os 4 Cs do marketing também se encontram no Mix de Marketing e são totalmente voltados para a visão do cliente, e também para identificar quais são os desejos desse público.

Eles foram propostos por Robert Lauterbor em 1993, e esse é um dos modelos de Mix de Marketing mais utilizados atualmente. 

C de cliente

O primeiro C, refere-se ao cliente, no Mix de Marketing proposto por McCarthy ele se equivaleria ao P de produto.

Ao invés de ser totalmente centrado na escolha de produto, o C de cliente, coloca o foco nas dores do cliente e no que ele mais precisa.

Ou seja, quais são as suas reais necessidades e como é o comportamento do consumidor.

Por tanto, é necessário realizar pesquisas de mercado e também compreender mais sobre o que o consumidor espera de determinado produto.

Faça uma análise a partir da visão de um cliente e se coloque no lugar dele.

C de custo

O conceito de custo, dentro do Mix de Marketing é uma ampliação do conceito de preço, que nós já vimos.

Dessa maneira ele abrange outros aspectos mais globais como por exemplo, valores relacionados ao deslocamento do consumidor, uso de dados de internet, energia elétrica, gasolina…

O custo é na visão do cliente, quanto ele gastaria globalmente para adquirir esse produto.

C de conveniência 

Conveniência é tornar o produto mais acessível para o seu cliente.  

Ele refere-se à maneira de fazer com que o seu cliente tenha um acesso ao seu produto com mais facilidade. 

O C de conveniência também leva em conta o comportamento do consumidor para verificar os caminhos mais práticos para oferecer o produto. 

Tornar um produto mais acessível também confere vantagens entre os concorrentes. 

Por tanto, se você tem um produto que é vendido no ambiente físico, talvez trazê-lo para o ambiente virtual e aumentar sua distribuição seja uma alternativa.

C de comunicação

A comunicação no Mix de Marketing é dar voz ao cliente durante o processo de venda.

Nesse caso a promoção, que era antes unilateral, adquire um papel bilateral ou seja ela precisa da interação do cliente com o fornecedor.

Essa comunicação pode ocorrer através de telemarketing, redes sociais e etc…

É importante dar espaço para que o consumidor possa se manifestar e demonstrar sua satisfação ou insatisfação com o produto ou serviço. 

Os 4 As do Marketing

O último modelo que iremos apresentar é o dos 4 As do Mix de Marketing. 

Esse modelo se difere dos demais, pois ele traz uma visão mais focada dos objetivos e da missão da empresa.

Para que ela possa atender o consumidor, sem deixar de lado os seus objetivos. 

É um modelo que pode ser aplicado em qualquer tipo de campanha.

A de análise

Nesse modelo de Mix de Marketing, a análise identifica quais são as variáveis internas e externas.

Como os efeitos que estão ocorrendo no mercado, como a política, a sociedade, concorrência, economia, legislação e tecnologia, que interagem com a organização.

E também investiga como essas variáveis podem afetar o lançamento do seu produto, por exemplo. 

Dessa forma ela serve para dar suporte às suas decisões de marketing.  

Nessa etapa também pode-se fazer o uso de ferramentas de CRM, como o RD Station, com a finalidade de otimizar sua estratégia e conhecer mais sobre o comportamento das pessoas que compram com você.

A análise é importante para identificar necessidades não satisfeitas pelo consumidor e, assim, procurar a produção de bens ou serviços que atendam a essas expectativas de mercado.

A de adaptação

Essa é a etapa onde você adequa o seu produto aos requisitos do mercado verificados na análise. 

Algumas vezes, há necessidade de alterar o design, características, qualidade, denominação da marca, embalagem, preço sugerido aos clientes e até mesmo a distribuição.

É aqui que deverá ser observado o ciclo de vida de um produto ou serviço.

E trabalha-se para que o seu produto se torne mais atraente e perceptível para o consumidor de acordo com as tendências previamente verificadas.

A de ativação

Na ativação são observados a distribuição, canais de escoamento e a venda dos produtos, que incluem todo o processo logístico (armazenamento e transporte).

Também é relacionado com a promoção dos seus produtos ou serviços, pois é a etapa onde se realiza o marketing nos canais escolhidos.

A de avaliação

É avaliar se suas estratégias estão alcançando seus objetivos ou se você precisa realizar alterações nessas estratégias.

É recomendado que se definam os KPIs para saber como acompanhar essas estratégias  e como avaliá-las. 

Aqui também deve-se levar em consideração os feedbacks oferecidos pelos seus clientes de modo a utilizá-los como incentivo para melhorar a qualidade do seu produto. 

Utilize o Mix de Marketing a seu favor

Durante esse artigo nós te apresentamos 3 modelos diferentes de Mix de Marketing para você aplicar na sua empresa.

Embora o modelo proposto por McCarthy seja antigo, ele funciona tanto que ele ainda é utilizado nos dias de hoje.

Outros modelos agregam informações e cenários interessantes para que você obtenha sucesso.

Por isso, estude o seu público alvo e também os concorrentes para definir quais são as melhores estratégias e escolha.

Não esqueça de oferecer um bom atendimento no seu ecommerce ou site, portanto utilize um chat online como o JivoChat, e tenha acesso as principais ferramentas para melhorar o seu relacionamento com o público.

Boas vendas!

Início Blog Marketing Mix de Marketing: o que é e como aplicar
Se você curtiu esse artigo você também pode gostar desses ...
Comece a usar o JivoChat hoje!
Gostou do que leu?
Cadastre-se e teste o JivoChat agora mesmo!
É grátis e só leva alguns minutos para fazer o download