O que é um sitemap e como criar

Índice

Você já ouviu falar em sitemap? Sabe o que é isso e sua importância para a estratégia de SEO de um site?

Quem está tentando ranquear suas páginas nos mecanismos de buscas, mas ainda não está inteirado quanto a este recurso precisa se atualizar para compensar o tempo perdido.

Quem já tem experiência no marketing digital e busca alcançar bons resultados em SEO entende a importância de fazer boas práticas de SEO, como um site responsivo, rápido, leve e otimizado. 

Os sitemaps fazem parte dos itens que contribuem com um bom ranqueamento e estão diretamente ligados à indexação nos sites de buscas. 

Se você deseja aprender o que é sitemap e como funciona para melhorar seus resultados, confira o conteúdo do nosso artigo. 

O que é sitemap?

O sitemap, que também é conhecido como mapa do site, é um arquivo ou documento com uma lista de todas as páginas (URLs / Endereços Eletrônicos) de um site.

Este mapa ajuda e guia os robôs de busca e usuários a navegarem e usarem páginas de um site. Isso facilita o processo de indexação em ferramentas de pesquisa como o Google e o Bing. 

Este recurso é importante porque os mecanismos de buscas descobrem novas páginas a partir de URLs que já estão indexadas.  

Os sitemaps proporcionam uma varredura completa e mais rápida listando todos os endereços em apenas um lugar, informando sua criação, modificações, taxa de atualizações, entre outras informações.

Este recurso também é relevante para arquivos de mídia com imagens e vídeos, informando dados como categoria, tempo de execução, resolução, tipo de arquivo e até mesmo licenças de uso. 

Como o sitemap funciona? 

Este recurso é um arquivo que serve para guiar robôs de busca e usuários para uma melhor navegação pelo site, tornando o acesso às páginas e ao conteúdo relevante mais simples.

Preciso de um sitemap?

Normalmente sites e suas páginas são vinculados aos mecanismos de busca sem a necessidade de recursos adicionais. No entanto, oferecer um sitemap melhora a qualidade do rastreamento de sites maiores, mais complexos e de arquivos mais especializados. 

Confira alguns casos em que a inclusão de um sitemap possa ser necessária.

  • Sites muito grandes: em sites maiores pode ser que os rastreadores deixem de passar novas páginas ou atualizadas recentemente. 
  • Sites com poucos links entre si e grandes arquivos de páginas de conteúdo: os mecanismos de busca usam a linkagem interna para facilitar a indexação. Caso um site não utilize muito essa estratégia, o sitemap pode facilitar seu rastreio. 
  • Sites com muitos vídeos, imagens e notícias: ferramentas de pesquisa como o Google pode exibir informações adicionais sobre o seu conteúdo no resultado das buscas caso o sitemap ofereça esses dados.
  • Sites novos com poucos links externos: os rastreadores percorrem a internet seguindo links de uma página para outra. Caso nenhum ou poucos sites tenham links para as páginas do seu site, pode ser que os mecanismos de busca não detectem seu conteúdo.

Pode ser que adicionar um sitemap não seja necessário nos casos a seguir.

  • Sites pequenos: podem ser considerados sites com até 500 páginas. Além disso, apenas as páginas mais importantes precisam estar no resultados de buscas.
  • Serviços de hospedagem mais simples: serviços com o Wix e o Blogger contam com configurações rápidas que em várias vezes geram o sitemap automaticamente, portanto, não há a necessidade de gerar o arquivo. Para descobrir, busque o texto “sitemap” na documentação do serviço para descobrir se é preciso criá-lo ou se é gerado automaticamente.
  • Muitos links internos: vários links internos facilitam a indexação a partir da página inicial de um site.
  • Sites com poucos arquivos de mídia e páginas de notícias: os rastreadores ajudam ao mecanismos que ajudam a encontrar e entender arquivos de mídias e notícias para que sites apareçam nos resultados de buscas. Se você não tem como objetivo fazer com que estas páginas apareçam nos resultados de vídeos, imagens ou notícias, talvez adicionar um sitemap não seja necessário.

Formatos de um sitemap

Apesar de ser um recurso que facilita a navegação tanto para robôs rastreadores quanto usuários, a forma que o site é interpretado por eles é diferente. 

Por isso existem alguns formatos principais de sitemap: HTML,  XML, TXT e Atom-RSS.

profissional usando um notebook e criando um mapa de site

HTML

A versão HTML é voltada para usuários comuns que desejam compreender com mais detalhes a estrutura de um site. Por isso o formato é uma convenção entre desenvolvedores quanto às informações e programações. 

No entanto, é algo que está caindo em desuso devido à falta de acesso por parte de usuários.

Uma alternativa válida que diversos sites utilizam para facilitar a navegação por parte dos usuários é uma barra de buscas. Caso algum visitante busque por um conteúdo específico, pesquisar pelo recurso de busca no próprio site é uma opção simples e rápida.

TXT

É um formato mais simples que não precisa de um programador ou programa para ser criado. 

A forma mais básica de criar um sitemap consiste em reunir as URLs de endereços que você gostaria que fossem visitados pelos mecanismos de busca em um arquivo no formato TXT. 

Os robôs rastreadores irão acessar estas páginas, visualizá-las e indexá-las em seu servidor. 

Atom-RSS

Este é um formato de feed para sites, bastante comuns em blogs que usam seu feed de notícias como um sitemap.

Utilizar essa este formato pode ser uma boa alternativa, no entanto, essa não deve ser a única opção em seu site. Afinal, o feed comunica apenas atualizações recentes, enquanto um formato tradicional de sitemap oferece todas as informações de um site.

XML

O XML é o formato mais popular de sitemaps. A opção oferece o básico: a listagem de endereços nos mecanismos de busca. Mas além disso, é possível adicionar informações como prioridade de páginas e até mesmo data de modificações.

É possível criar o arquivo manualmente, no entanto, existem ferramentas que fazem este serviço de forma prática e rápida.

Categorias de sitemaps

Além dos formatos, existem diferentes categorias de sitemaps. O objetivo do seu site pode influenciar a forma como seu mapa é criado. Confira os 3 principais tipos além da opção básica.

1. Vídeos

O Google é um mecanismo de busca que conta com uma área voltada apenas para vídeos, Se quiser que seu conteúdo apareça 000000—— or lá, o uso de um mapa de vídeo é fundamental para que os robôs rastreadores entendam como o conteúdo deve ser indexado. 

Mapas de sites voltados para vídeos feitos em XML também oferecem uma grande vantagem: é possível adicionar informações importantes como descrição, duração e até mesmo uma miniatura para seus vídeos. 

Lojas virtuais que usam vídeos nas páginas de seus produtos também podem se aproveitar do formato, aumentando seu alcance ao aparecer nos resultados por buscas de vídeos.

2. Imagens

Mapas de imagem são recomendados para sites que usam um grande volume de imagens e fotos.

Esta categoria é muito importante para assegurar que sites indexem bem seu conteúdo para serem exibidos nos resultados de buscas no Google imagens.

3. Notícias

Portais de notícias que desejam aparecer no resultado de pesquisa do Google News precisam de um mapa de notícias. 

Para isso, primeiro é preciso fazer um cadastro no Google News Publisher Center e depois manter seu sitemap atualizado. 

Como criar um sitemap de forma rápida e fácil

Após entender a importância deste recurso para uma estratégia de SEO, é hora de aprender a criar seu sitemap do zero. 

O processo é simples e pode ser feito manualmente ou com o auxílio de ferramentas especializadas. 

1. Analise a estrutura do seu site e defina as URLs

O primeiro passo para a criação de um sitemap é entender quais páginas serão analisadas pelos robôs rastreadores dos mecanismos de busca.

Avalie as opções de forma estratégica e liste as páginas de forma hierárquica. 

2. Defina a extensão

Como já explicamos, existem diferentes tipos de sitemap. Escolha a melhor opção para o seu site. 

3. Crie o mapa do site

Esta etapa pode ser realizada de duas maneiras: manualmente e com auxílio de ferramentas. Confira a seguir como prosseguir em cada um desses casos. 

Criação manual 

Ao optar por criar seu documento manualmente, use o aplicativo bloco de notas. Comece o arquivo com a tag “” e finalize com a tag “” sem as aspas.

Também será necessário definir um protocolo padrão e inserir a tag “” como uma tag pai com outra “” para cada URL que for adicionada.

Dependendo da categoria do seu mapa de site, outras especificações também pode ser demandadas. Caso você não tenha experiência ou tenha dúvidas, opte pela ajuda de uma ferramenta. 

Criação com ferramentas

Ferramentas especializadas permitem a criação de mapas em apenas alguns cliques, 

É possível usar ferramentas independentes como o GsiteCrawler e o XML-Sitemaps.

Além disso, existem ferramentas exclusivas para WordPress, que facilitam a criação de mapas em sites que rodam a partir do popular CMS. 

Para isso, use plugins especializados ou ferramentas mais robustas como o Yoast SEO.

O que fazer após a criação do sitemap?

O processo após a criação do seu sitemap é simples. Será preciso carregar o arquivo em seu servidor através do cPanel em seu serviço de hospedagem ou pelo servidor FTP. 

Será preciso apenas fazer o upload do arquivo na mesma pasta em que as URLs listadas estão. 

Além disso, é preciso acessar o Google Search Console, na aba lateral, e enviar seu sitemap por lá, agilizando a checagem pelos robôs rastreadores.

Dicas de boas práticas sobre sitemap

Confira a seguir algumas boas práticas que podem ajudar o gerenciamento do seu sitemap. 

Profissional ajustando configurações de sitemap

1. Crie um índice

Caso seja necessária a criação de mais de um sitemap, não é preciso comunicar a existência de cada um deles aos robôs e buscadores.

Ao invés disso, crie um arquivo único com o objetivo de ser um índice e indique onde outros sitemaps estão localizados.

2. Divida seu sitemap

Dividir os mapas por categorias pode ajudar a compreender que áreas do seu site estão com problemas de indexação. 

Portanto, crie vários arquivos e use o índice para organizá-los.

3. Mantenha seus sitemaps leves

As ferramentas de rastreio não são capazes de trabalhar com mais muito pesados ou com muitos links inseridos.

Portanto, esteja atento à restrição máxima de 10 mb e 50 mil URLs por arquivos.

4. Use URLs canônicas

Por fim, trabalhe apenas com as URLs canônicas em seus mapas de site.

Isso significa que se seu site tem versões com o “www” e sem este prefixo em seus endereços eletrônicos, trabalhe apenas com a versão final em que os visitantes serão direcionados. 

10 melhores plataformas para criar seu site grátis

1. Wix

O Wix é uma das principais plataformas de criação de sites no Brasil e no mundo. Isso tem um motivo: a opção oferece a oportunidade de criar sites gratuitos que geram resultados em vendas e SEO.

Além disso, não é preciso ter experiência nem conhecimento nas áreas de programação ou design. 

É possível criar páginas através de modelos prontos para diversos segmentos, como saúde, negócios, design, saúde, entre tantas outras opções.

Através dos passos e guias, seu site ficará pronto, customizado, otimizado para dispositivos mobile e para receber seus visitantes. 

O Wix conta com um período de teste grátis e oferece até mesmo um reembolso garantido para quem não estiver satisfeito com os resultados da ferramenta.

Crie seu site com a Wix

2. Hostgator

Conhecido pelos seus serviços de hospedagem, o Hostgator também oferece um ótimo criador de site.

A ferramenta permite criar páginas profissionais e responsivas. Uma das principais vantagens de utilizar a alternativa é já contar com uma boa opção para hospedar seu site. 

Os sites criados por lá podem ter um domínio personalizado, além de contar com certificado SSL, contas de email e hospedagem profissional.

Para ter acesso ao criador de sites e o domínio gratuito é preciso assinar um dos planos P, M ou Turbo.

Logo hostgator

3. SITE123

Essa é uma das melhores opções de criadores de sites no Brasil. Através dele é possível criar seu site em alguns minutos através dos diversos modelos prontos para serem usados.

Além disso, esses modelos também são altamente customizáveis, com uma personalização simplificada e amigável para usuários com pouca experiência.

A ferramenta conta com recursos de SEO, funcionalidades para celular e domínio personalizado com hospedagem grátis.

Logo site123

4. Webnode

Essa é uma ótima opção para quem está a procura de uma ferramenta profissional que permite a criação de sites em minutos.

Com modelos responsivos e otimizados para mobile, SEO built-in e uma interface criada pensando em usuários de todos os níveis de conhecimento, a plataforma permite a edição de elementos das páginas com facilidade. 

Através dela é possível criar tanto sites institucionais, quanto blogs, sites pessoais, profissionais e lojas virtuais.

Logo webnode

5. Zyro

O Zyro é uma boa opção para quem busca criar sites gratuitos, mas não abre mão de bons resultados.

O construtor de sites usa o sistema de arrastar e soltar que conta com todas as funcionalidades necessárias para criar páginas com ótimos visuais. 

 A ferramenta também cria lojas virtuais e oferece o certificado SSL gratuitamente para todos os sites criados na plataforma. 

A opção conta com ferramentas de marketing digital, criador de logo e até mesmo uma ferramenta de inteligência artificial para gerar textos em suas páginas, sem contar com diversas outras ferramentas.

Logo zyro

6. WordPress

A popularidade do WordPress é indiscutível. Segundo dados disponibilizados pela própria empresa, aproximadamente 36% dos sites na internet foram criados através da plataforma.

A plataforma oferece bastante versatilidade em sua loja de plugins, com opções gratuitas e pagas que oferecem praticamente qualquer funcionalidade necessária para o seu site. 

A empresa conta com uma opção gratuita para garantir que seu site fique online. Contudo, é preciso adquirir um plano pago para garantir que seu site possa crescer. 

Uma de suas principais vantagens são as ferramentas de SEO e estatísticas avançadas para garantir que seu site seja um sucesso.

Logo WordPress

7. Weblium

O Weblium é uma ferramenta de criação de blogs e sites gratuitos com uma ótima alternativa ao WordPress.

Seu construtor de site permite criar páginas responsivas, além disso, oferece um serviço de hospedagem e até mesmo ferramentas de SEO em planos pagos. 

Dentre os destaques estão o armazenamento ilimitado desde o plano grátis, diversidade de modelos gratuitos e assistente de design baseado em inteligência artificial.

logo weblium

8. Weebly

Com certificado SSL gratuito, criação otimizada para SEO, formulários de contato e capturas de leads já inclusos em suas ferramentas, o Weebly é um excelente construtor de sites.

Seu plano gratuito conta com um armazenamento de até 500 MB e permite que seu site seja criado e fique online em apenas alguns minutos.

Logo weebly

9. Hostinger

O Hostinger é uma empresa que oferece serviços de hospedagem, registro de domínio, mas também conta com um consistente: a plataforma do Zyro. 

Uma das vantagens de fazer seu site pelo Hostinger é a possibilidade de contratar serviços de domínio e hospedagem de alta qualidade e contar com todas as qualidades e ferramentas oferecidas pelo Zyro. 

Logo hostinger

10. Kinghost

Por fim, o último item em nossa lista conta oferece uma ferramenta de criação de sites gratuitos por 60 dias. 

É tempo o suficiente para colocar seu site online e testar todos os recursos oferecidos pela empresa para tomar uma decisão quanto a contratação de um plano profissional. 

A empresa também conta com serviços de registro de domínio, hospedagem, certificado SSL e diversas outras formas para turbinar os resultados do seu site.

logo KingHost

Preparado para criar seu sitemap?

Esperamos que o nosso conteúdo tenha ajudado você a entender o que é um sitemap e como criar um para o seu site.

Para garantir que seu site será um sucesso desde seus primeiros momentos online, considere instalar um chat online.

As ferramentas profissionais de atendimento permitem rastrear que páginas visitantes estão acessando em seu site, conversar com eles em tempo real e até mesmo enviar convites de conversas proativos.

Confira a ferramenta JivoChat e conheça diversas outras funcionalidades.

<!–EndFragment–>p

Início Blog Marketing O que é um sitemap e como criar
Se você curtiu esse artigo você também pode gostar desses ...
Comece a usar o JivoChat hoje!
Gostou do que leu?
Cadastre-se e teste o JivoChat agora mesmo!
É grátis e só leva alguns minutos para fazer o download