Loja virtual sem estoque: Como funciona e como criar a sua

atualizado 10 de junho de 2024
Tempo de leitura12 minutos
Eduardo S.
Eduardo S.
Redator

Ter um negócio próprio é um desafio que requer estudo, planejamento e compreensão do mercado, especialmente para quem deseja vender produtos e lidar com o estoque.

Uma loja virtual sem estoque pode parecer algo fora do comum, mas para uma operação online, isso pode ser uma realidade com benefícios para a empresa. É possível armazenar produtos em depósitos de terceiros e comprar mercadorias apenas após a venda ser concretizada.

Neste artigo, você vai entender o que é loja virtual sem estoque, como funciona e os passos para montar um negócio nesse formato. Boa leitura.

O que é uma loja virtual sem estoque?

Uma loja virtual sem estoque é uma plataforma de e-commerce onde o proprietário da loja não mantém os produtos em um local físico.

Em vez disso, quando um cliente faz um pedido, a loja compra o item de um terceiro – normalmente um atacadista ou fabricante – que então envia o produto diretamente ao cliente. Assim, os proprietários da loja nunca vêem e lidam com o produto fisicamente.

Como funciona uma loja virtual sem estoque

Por meio de serviços de terceiros, é possível ter uma loja virtual sem estoque, minimizando os custos para manter as mercadorias disponíveis. É um formato que pode ser utilizado para diferentes objetivos:

  • Vender produtos personalizados, que não permitem estoque pronto para envio, devido à grande variedade. Imagine, por exemplo, uma loja que permite escrever o nome em uma camiseta. As possibilidades são infinitas, não sendo viável manter estoque disponível para pronta entrega.
  • Economizar com espaço de armazenamento ou simplesmente não ter um depósito apropriado para estocar as mercadorias.
  • Tornar as entregas mais rápidas, por meio de depósitos localizados estrategicamente em diversos locais do país.

Para alcançar os diferentes objetivos, é necessário encontrar bons fornecedores e serviços. Você precisa formar uma parceria que atenda aos prazos de entrega das mercadorias, lembrando que a experiência do cliente com a compra precisa ser agradável, independentemente do processo interno de envio escolhido pela empresa.

O consumidor não se importa se o item está disponível para envio imediato ou se a empresa precisa comprar a mercadoria para depois efetuar o envio. O importante para ele é receber o produto correto, dentro do período de entrega combinado, que são responsabilidade do vendedor.

Foto de uma mulher sentada no chao com um notebook e caixas fechadas

Tipos de loja virtual sem estoque?

Se você quer começar um negócio mas não dispõe de espaço adequado para armazenar produtos ou não pode fazer um alto investimento em mercadorias para começar a vender, há algumas opções que podem ajudar a resolver esses problemas.

Por isso, mostramos cinco alternativas para começar a vender sem estoque:

1. Dropshipping

O dropshipping é um modelo logístico em ascensão, especialmente no e-commerce. Nesse formato, o empreendedor recebe o pedido em sua loja e o encaminha para o fornecedor, responsável pela separação e envio do produto.

Assim, é o fornecedor que mantém o estoque do produto e o envia diretamente ao cliente. No entanto, o lojista não está isento de responsabilidades. É necessário acompanhar todo o processo e manter contato tanto com o fornecedor quanto com o cliente, garantindo que a mercadoria seja entregue no prazo combinado.

Afinal, embora o parceiro envie o produto, o cliente compra na sua loja e espera que você seja a primeira pessoa a quem recorrer em caso de problemas.

Apesar disso, o lojista se vê livre do trabalho de armazenamento e envio dos produtos, podendo dedicar mais tempo a outras áreas do negócio, como vendas e atendimento ao cliente.

2. Venda sob demanda

Na venda sob demanda, o lojista anuncia produtos que são armazenados por terceiros e os encomenda somente quando ocorre vendas.

Esses terceiros podem ser fabricantes, varejistas ou atacadistas. No entanto, o processo de embalagem e envio fica a cargo do lojista, pois ele é o responsável por anunciar e vender os itens - esta é a principal diferença em relação ao dropshipping.

Por exemplo, se você vende calçados em seu site, ao fazer uma venda, você compra o produto, embala e envia ao consumidor. Nesse modelo, seu lucro depende da precificação dos itens, pois você paga pelo produto a cada venda realizada.

3. Parceria com fornecedores

Nas vendas sob demanda, as parcerias com fornecedores facilitam o fluxo de vendas. Ao estabelecer acordos comerciais, você pode garantir que o produtor separe itens específicos para você e negociar condições vantajosas.

Por exemplo, ao fechar um contrato com uma fábrica de roupas, você tem a segurança de sempre encontrar os itens que precisa em estoque. Além disso, os contratos podem ter duração pré-definida, permitindo acordar valores mais acessíveis para a aquisição dos produtos.

4. Revenda e vendas como afiliado

No modelo de vendas como afiliado, o processo é semelhante à revenda, mas o afiliado muitas vezes apenas anuncia o produto e recebe uma comissão pela venda, sem se envolver no processo de postagem, pós-venda ou atendimento.

Por outro lado, o modelo de revenda é popular no varejo, especialmente em setores como cosméticos e perfumaria. Nele, o vendedor anuncia os produtos da marca e, ao realizar uma venda, notifica o fornecedor para que ele faça o envio.

Em ambos os formatos, o vendedor recebe uma comissão por cada venda, cujo valor varia de acordo com o contrato estabelecido com o fornecedor. Por isso, é importante compreender a margem de lucro esperada antes de investir em um desses modelos.

5. Venda produtos digitais

Na venda de produtos digitais, a abordagem é mais específica do que nas outras formas de comércio. Os itens comercializáveis incluem e-books, artigos, revistas digitais, cursos e infográficos. Esse modelo é ideal para profissionais que criam conteúdo e desejam ganhar dinheiro online, pois não requer gerenciamento de estoque.

Para vender produtos digitais, o foco deve estar na produção do conteúdo. A entrega pode ser feita por meio de ferramentas online, como Google Drive e Dropbox, por exemplo.

Como abrir uma loja virtual sem estoque?

Entender o conceito e estabelecer um negócio online é uma excelente maneira de aproveitar o mundo digital e criar uma fonte estável de renda. Por isso, separamos algumas dicas para você criar uma loja virtual sem estoque.

imagem de um notebook e caixas pequenas fechadas

Defina o nicho de mercado

Para começar sua loja virtual sem estoque, é crucial escolher um nicho de mercado adequado. Esta escolha pode ser determinante para o sucesso do seu negócio online.

Ao identificar um segmento específico, você poderá direcionar seus esforços de marketing de maneira mais eficiente e se destacar da concorrência. Analise cuidadosamente os interesses dos potenciais clientes, as necessidades do mercado e avalie a concorrência.

Selecionando fornecedores confiáveis

Selecionar fornecedores confiáveis é fundamental ao criar uma loja virtual sem estoque. Como você não terá um estoque físico, a qualidade e a entrega do produto dependem totalmente do seu fornecedor.

Por isso, é essencial escolher parceiros responsáveis, respeitáveis e que ofereçam produtos de alta qualidade.

Escolha uma plataforma de e-commerce

Escolher a plataforma de e-commerce é uma decisão crucial ao montar uma loja virtual sem estoque. A plataforma será a base da sua operação online, então é essencial escolher uma que seja fácil de usar, flexível, escalável e que ofereça opções de personalização.

Atualmente existem diversas ferramentas para criar site de vendas, por isso, separamos 3 das plataformas de ecommerce mais usadas. Confira:

1. Wix

O Wix é uma plataforma que oferece ferramentas para criar loja virtual sem estoque zero ou com modelos personalizáveis, usando uma interface de arrastar e soltar intuitiva.

Com um plano de e-commerce acessível, o Wix inclui todas as funcionalidades essenciais, como integração com redes sociais para vendas. Além disso, a plataforma oferece sua própria solução de processamento de pagamentos online e recursos de segurança.

Entre os benefícios estão:

  • Recursos profissionais para lojas online, incluindo vitrines virtuais otimizadas.
  • Uma plataforma completa para vendas em vários canais e gerenciamento do negócio por meio de um único painel.
  • Designs modernos e soluções para vendas.
  • Recursos como recuperação de carrinho abandonado e vendas nas redes sociais.
  • Opções para venda por dropshipping com fornecedores nacionais.

2. Shopify

O Shopify é uma plataforma de criação de lojas virtuais que se destaca pela integração com o dropshipping, conectando os usuários diretamente aos fornecedores. Sendo uma excelente opção para quem deseja criar um e-commerce sem estoque.

Com uma variedade de templates prontos para personalização, o Shopify oferece uma maneira rápida de criar um site sem precisar começar do zero.

Além disso, a plataforma inclui ferramentas de análise de visitantes e dados de vendas, além de abordar aspectos importantes como marketing, processamento de pagamentos e logística de envio.

O Shopify também é conhecido por seus planos acessíveis, o que permite que você inicie sua loja virtual sem grandes investimentos iniciais, tornando-o uma escolha atraente para quem está começando do zero.

3. Nuvemshop

A Nuvemshop é uma excelente opção para criar uma loja virtual gratuita, oferecendo todas as funcionalidades e ferramentas necessárias. A plataforma possibilita a criação rápida, simples, eficiente e personalizável de sites de vendas para produtos e serviços.

Além disso, a Nuvemshop inclui um painel de aplicativos exclusivo para e-commerce, permitindo a venda em plataformas nacionais de dropshipping.

O plano gratuito para iniciantes oferece uma boa quantidade de recursos e um número ilimitado de produtos, juntamente com dezenas de modelos profissionais que são customizáveis e otimizados para dispositivos móveis.

4. Jumpseller

O Jumpseller é uma excelente plataforma de loja virtual que é fácil de usar e também oferece uma variedade de recursos para você criar a sua loja virtual sem estoque.

Ao escolher a Jumpseller você terá acesso a recursos, como suporte para vários idiomas, domínio grátis, opções de pagamento local e envio.

Com um plano básico de excelente custo-benefício e sem taxas por transação, o Jumpseller é uma ótima escolha para quem deseja criar uma loja virtual.

Além disso, você também conta com a galeria virtual para escolher um tema e personaliza-lo conforme sua preferência. Em caso de dúvidas, basta entrar em contato com o time de suporte.

Para empresas de médio a pequeno porte, o Jumpseller pode ser a plataforma ideal. Os planos da Jumpseller começam a partir de R$ 49,00 ao mês e oferecem recursos como biblioteca de temas, gateways de pagamento, métodos de envio e galeria de aplicativos.

Implementando estratégias de marketing digital

Por fim, mas não menos importante, é crucial implementar estratégias de marketing digital eficazes para sua loja virtual. Isso envolve SEO, marketing de conteúdo, email marketing, social media marketing e publicidade paga

Cada um desses elementos, quando utilizados de forma eficaz, pode aumentar significativamente a visibilidade da sua loja, atrair clientes e aumentar as conversões de vendas.

Com um planejamento adequado e execução precisa dessas estratégias, sua loja online tem o potencial de crescer e prosperar no mundo do e-commerce.

Quais são os principais tipos de estoque?

No varejo, atacado e e-commerce, há diversas opções para gerenciar e armazenar produtos. O importante é identificar qual modelo se adapta melhor ao seu negócio e optar pela alternativa que trará mais vantagens. Dentre os diversos tipos de estoque, separamos os seguintes:

1. Estoque tradicional

Esse tipo de armazenamento envolve a locação ou aquisição de um espaço destinado exclusivamente ao armazenamento de materiais. Geralmente, são grandes galpões com muitas prateleiras, onde os produtos são organizados e empilhados de forma adequada.

2. Estoque compartilhado

O estoque compartilhado é caracterizado pelo uso de espaços amplos nos quais são armazenadas mercadorias de diversas empresas e lojistas. Fisicamente, não difere muito do modelo tradicional, mas as complexidades estão nos fluxos logísticos.

3. Estoque terceirizado

Por fim, o estoque terceirizado é uma opção que retira algumas responsabilidades de sua empresa. Nesse modelo, toda a gestão de armazenamento é atribuída a uma empresa contratada, que se encarrega desde a recepção do produto até o envio ao consumidor final.

Quais são as vantagens de criar uma loja virtual sem estoque?

Agora que entendemos melhor como funciona uma loja virtual sem estoque, é importante destacar os benefícios que esses modelos de negócio oferecem. Se você está iniciando suas vendas ou equilibrando o negócio com outras atividades, certamente ficará interessado nas vantagens abaixo:

Baixo investimento

Sem a necessidade de investir em um espaço físico para armazenamento ou em grande quantidade de produtos, os custos iniciais para começar a vender são significativamente menores, o que resulta em uma grande economia.

Flexibilidade e liberdade

Com a ausência de um estoque fixo, é mais fácil realizar mudanças em seu negócio, como trocar de nicho ou introduzir novos produtos.

Maior diversidade de produtos

Ao trabalhar com mais de um fornecedor, você pode explorar diferentes segmentos e oferecer uma variedade maior de itens aos seus clientes.

Facilidade operacional

Com o fluxo logístico sob responsabilidade de terceiros, suas tarefas em relação às vendas se tornam mais simples e rápidas.

Mais tempo hábil

Como todo o processo de envio é realizado por terceiros, você terá mais tempo para se dedicar a outras atividades, aumentando sua produtividade.

Quais são os riscos de criar uma loja virtual sem estoque?

Embora aprender a vender sem um estoque próprio oferece várias facilidades, é importante analisar os riscos que podem surgir no caminho. Às vezes, mesmo que seja a opção mais fácil, pode não ser a melhor escolha para o seu modelo de negócio.

Para ajudar a pesar os prós e os contras, destacamos alguns riscos que podem surgir nesse formato de trabalho. Confira:

Maiores prazos de entrega

Com o fluxo de separação e envio dependendo de terceiros, o tempo para que o produto chegue ao consumidor final pode ser maior do que o habitual, considerando o prazo para que o fornecedor receba a solicitação.

Trocas e devoluções

Pelo mesmo motivo, caso o consumidor solicite a troca ou devolução de um produto, o processo pode ser mais demorado, pois o lojista precisa enviar uma nova solicitação ao fornecedor e intermediar a logística reversa.

Como os produtos saem diretamente do fornecedor, é mais difícil manter o catálogo atualizado de acordo com a disponibilidade de itens.

Baixo controle de qualidade

Sem um estoque próprio, você não pode garantir a qualidade do que está vendendo. No entanto, isso pode ser resolvido com um bom relacionamento com o fornecedor, que garante qualidade em seus produtos.

Dependência do fornecedor

Para enviar os produtos aos seus clientes, é preciso garantir que seus fornecedores os forneçam, gerando uma certa dependência. No entanto, em qualquer negócio, existe dependência de fábricas ou matéria-prima, sendo parte do desafio de qualquer empreendedor.

Aprendeu como criar uma loja virtual sem estoque?

Esperamos que este artigo tenha ajudado a sanar todas as dúvidas sobre como criar uma loja virtual sem estoque e quais as vantagens desse modelo de negócio.

Mas montar seu e-commerce é apenas o primeiro passo, é importante organizar toda sua infraestrutura de vendas e também buscar melhorar seus resultados. Por isso, não deixe de conferir nosso artigo completo com 20 dicas sobre como aumentar as vendas do seu negócio.

Compartilhe com seus amigos!
Gostou do que leu?
Cadastre-se e teste o JivoChat agora mesmo!
É grátis e só leva alguns minutos para fazer o download