Entenda o que são os 3P do varejo e como eles podem ajudar o seu negócio!

Índice

No cenário de aumento da concorrência para o varejo online, esperado para este período pós-pandemia, faz sentido que as lojas trabalhem melhor no fortalecimento da sua marca.

Até porque, depois de uma fase na qual passou por muitas mudanças em seus hábitos de consumo, os consumidores estão mais flexíveis, dispostos à experimentação.

Ter uma empresa de sucesso depende, claro, de muitos fatores, mas há três questões que devem ser cada dia mais preponderantes: proximidade, privacidade e personalização.

Esses são os 3 Ps do varejo e, como veremos neste artigo, há várias estratégias que podem ser empregadas para valorizar mais esses aspectos.

O desafio para os negócios é entender que agora é o momento de estruturar melhor a sua presença digital.

Muitas operações aderiram ao comércio eletrônico no período da pandemia, mas como as vendas devem se manter em alta, mesmo com o fim das medidas de distanciamento social, é importante que se invista na integração das estratégias.

Vale lembrar que o comportamento do cliente já é omnichannel, ou seja, ele não diferencia os ambientes físico e digital – para ele, o que importa é a relação mantida com a marca, independentemente do canal de interação ou de venda.

O que são os 3 P’s do varejo?

Basicamente, a proposta é que as empresas valorizem estratégias que a ajudem a se relacionar melhor com o consumidor.

As soluções tecnológicas têm um papel fundamental para facilitar a interação das marcas com os clientes, contudo, o mais importante é pensar no que faz a diferença na experiência que será proporcionada ao público.

Lembrando que, quando se fala em experiência do cliente, é essencial levar em consideração que ela não se restringe ao momento da compra.

Tudo o que acontece antes e depois da venda propriamente dita influencia na relação que a pessoa manterá com as marcas de sua preferência.

No dia a dia, então, os resultados da operação serão impactados pelo que ocorre desde a abordagem do cliente, na pré-venda, até o tratamento que ele recebe no pós-venda.

É nesse sentido que, cada vez mais, devemos focar em estratégias que valorizem os 3 Ps do novo varejo:

Proximidade

O consumidor hoje passa o tempo todo conectado à internet e isso tem implicações importantes, como o fato de que ao chegar numa loja (seja ela física ou loja digital) ela já tem muita informação.

Para as empresas, isso significa que a abordagem da pessoa deve ser mais cuidadosa.

A vantagem é que, devido à evolução da tecnologia, hoje a empresa também tem condições de reunir muitas informações, o que vai permitir que a marca seja mais assertiva.

É justamente isso que está por trás dessa ideia da “proximidade”. As empresas devem investir no relacionamento com o público.

Num ambiente mais dinâmico, como o enfrentado atualmente, toda e qualquer oportunidade deve ser aproveitada para entender melhor as “dores” do cliente.

Quanto mais próximo do seu público, mais condições a empresa terá de investir, de forma efetiva, na valorização da experiência do cliente.

Privacidade

Se os pilares do negócio vão ser estabelecidos a partir das necessidades dos clientes, o que exige reunir o maior volume de dados possíveis sobre o público, é essencial redobrar o cuidado com as informações captadas.

Mais do que atender à legislação em vigor (LGPD), o que está em jogo, neste caso, é a relação de confiança que deve ser estabelecida.

A adoção de medidas de segurança faz parte dessa estratégia, contudo, talvez o mais importante seja colocar a experiência do cliente no centro do processo de vendas.

Para isso, a transparência por parte da empresa é imprescindível. O cliente deve ter claro como os seus dados serão empregados pela operação.

A boa notícia, para quem adota boas práticas nessa área, é que o consumidor hoje está disposto a compartilhar suas informações com as marcas nas quais confia.

Por outro lado, falhas na questão da privacidade podem representar grandes prejuízos.

Um consumidor insatisfeito não apenas deixa de comprar, mas compartilha a má experiência com seus contatos e, de forma muito frequente, faz questão de expor os problemas em suas redes sociais.

Fique atento: as vendas devem ser baseadas em relacionamento, o que exige confiança. 

Personalização

Personalização ou pessoalidade é um conceito que está presente em qualquer operação no ambiente digital.

Essa é uma premissa que tem reforçado a adesão ao digital. O fato de as abordagens serem feitas sob demanda, de acordo com as características da pessoa, faz muita diferença.

A tecnologia tem tudo a ver com essa história, uma vez que as plataformas digitais viabilizam essa comunicação direta, ainda que alcance milhares de clientes.

Essa tem sido a base do desenvolvimento dos programas de CRM, que ganharam um impulso enorme nos últimos anos a partir das possibilidades em termos de automação das tarefas.

No final das contas, isso representa não apenas mais vendas, mas a oportunidade de ter uma comunicação cada vez mais assertiva.

Ferramentas para isso não faltam. Hoje as empresas dispõem de diversos canais para acessar o cliente de forma direta e, claro, personalizada.

Monitorar e agir sobre as demandas apresentadas pelos clientes é uma das principais vantagens obtidas pelas lojas que passam a atuar no digital.

Outro ponto importante é que hoje não existe mais restrição em relação ao perfil do público. A adesão aos serviços de mensageria e às redes sociais permite que a empresas abordem qualquer perfil de cliente.

O mais importante, então, é garantir que a customização seja valorizada. O cliente deve receber a melhor oferta possível, no momento correta e com a mensagem mais adequada ao estágio no qual se encontra em sua jornada de compra.

O que o varejo ganha ao valorizar os 3 P’s?

Quando bem aplicadas aos negócios, proximidade, privacidade e pessoalidade impactam diretamente nos resultados vendas, mas também na questão do relacionamento.

O que temos visto no dia a dia de nossos clientes é a possibilidade de conseguir:

- aumentar o engajamento do cliente em relação à marca;

- reforçar a base de compras recorrentes, o que ajuda bastante no dia a dia das lojas;

- facilitar o processo de fidelização, algo importante se considerarmos que o custo para atrair um novo cliente é bem mais alto do que o montante necessário para a retenção.

A aceleração da transformação digital foi importante para que as empresas conseguissem atender às demandas dos clientes, mas agora é o momento de refinar mais as estratégias.

No novo ambiente do varejo, saíra na frente quem investir em ações que tornem o processo de venda mais interativo, mesmo quando a venda acontece à distância.

Início Blog Ecommerce Entenda o que são os 3P do varejo e como eles podem ajudar o seu negócio!
Se você curtiu esse artigo você também pode gostar desses ...
Comece a usar o JivoChat hoje!
Gostou do que leu?
Cadastre-se e teste o JivoChat agora mesmo!
É grátis e só leva alguns minutos para fazer o download