Empreendedorismo digital: o que é e principais formas de empreender online

Índice

O empreendedorismo digital veio para facilitar a vida de quem tem o sonho de empreender. Isso porque encurtou distâncias, eliminou fronteiras e tornou possível começar um negócio sem precisar investir logo de cara em produtos ou serviços.

Além disso, o online democratizou o acesso ao conhecimento. Hoje, encontramos conteúdos em diferentes formatos sobre os mais diversos assuntos de forma gratuita. Isso contribuiu para capacitar profissionais de diferentes áreas, incluindo os empreendedores. 

Com essa qualificação, os riscos de não dar certo diminuem, pois agora os empreendedores já começam seus negócios com uma base teórica importantíssima para guiá-los durante o dia a dia. 

Se você chegou neste artigo, muito provavelmente tem a vontade de abrir um negócio digital. Pensando nisso, confira só alguns dados que mostram porque esse é o momento ideal para abrir sua empresa online:

  • Avanço dos dispositivos digitais: computadores, notebooks, tablets e smartphones já passam de 447 milhões de unidades em uso no Brasil, o que representa mais de dois por habitante.
  • Mais celulares que habitantes: são mais de 242 milhões de aparelhos em uso no país, o que representa mais de um por habitante.
  • Em 2023, um computador por habitante: pesquisa mostra que até o início de 2023 o Brasil deve chegar à marca de um computador (desktop, notebook e tablet) por habitante. (Fonte: Pesquisa Anual sobre o Mercado Brasileiro de TI e Uso nas Empresas).

Não resta dúvida de que os brasileiros vão estar cada vez mais conectados. Então, se você deseja alcançar o sucesso vai precisar estar onde as pessoas estão, ou seja: na internet.

Quer saber como entrar no mundo do empreendedorismo digital? Acompanhe o artigo!

O que é empreendedorismo digital?

É a iniciativa de criar um novo negócio usando meios virtuais, como a internet, para vender serviços ou produtos que atendam uma necessidade específica do mercado.

Há algumas formas de se fazer isso, por exemplo, loja virtual, marketplace, dropshipping, programa de afiliados, produtor(a) de infoproduto e influenciador(a) digital. 

Em alguns negócios, não é necessário nem ter um produto ou serviço. É preciso apenas os contatos certos para intermediar as vendas.

O dropshipping e o programa de afiliados são exemplos disso. Afinal, o dono(a) do empreendimento atua somente como uma ponte entre fornecedor(a) e cliente.

Dessa forma, quem começa com esse tipo de negócio tem seus gastos reduzidos, pois nem precisa adquirir produtos e criar estoques, o que não é possível em um negócio offline.

Quais são as vantagens do empreendedorismo digital?

Além da possibilidade de começar um negócio sem precisar se preocupar com estoque, o empreendedorismo digital oferece muitas outras vantagens. Confira: 

Escalabilidade

Os negócios digitais têm alto potencial escalável, pois eles podem ter um aumento no faturamento sem precisar aumentar os custos na mesma proporção.

Isso acontece porque os custos de manutenção de um negócio digital são bem reduzidos, já que não é necessário, em muitos casos, ter estoque ou produto exclusivo.

Além disso, é possível tocar toda operação com um time enxuto, utilizando ferramentas para automatizar e integrar os processos.

Entre os tipos de negócio digital, o que tem maior potencial de escalabilidade é o marketplace. E, quando falo de marketplace, não me refiro a anunciar seus produtos ou serviços em plataformas de terceiros.

Mas sim em você ter a sua própria plataforma de marketplace e seus próprios lojistas, que irão pagar comissões a você pelas vendas realizadas.

Flexibilidade

Poder trabalhar de onde quiser é o sonho de muitas pessoas. E, a flexibilidade é uma das maiores vantagens do empreendedorismo digital.

Para gerir um negócio virtual, você precisa apenas de uma boa internet e um computador, sem a necessidade de ter um espaço físico específico para operar.

Quando você é dono(a) de um empreendimento online, pode realizar suas tarefas em qualquer lugar.

Além disso, fica mais fácil conciliar as atividades da sua rotina pessoal com a profissional sem perder a sua produtividade. Em muitos casos, é possível até melhorar nesse quesito.

Há também a flexibilidade do horário de funcionamento, pois em um e-commerce as compras podem acontecer 24h por dia, sem que seja necessário ter a presença do(a) dono(a) do negócio.

Isso representa uma otimização de tempo e esforço muito grande, quando comparamos com as vendas de lojas físicas.

Sem limites geográficos

Um negócio digital pode atingir muito mais pessoas do que um físico. Isso porque no virtual não há fronteiras geográficas.

Você, empreendedor(a), pode vender tanto para quem mora ao lado da sua sede, quanto para quem está a milhares de quilômetros de distância, só precisa ter uma boa parceria logística. 

Já os negócios físicos ficam limitados ao raio de alguns poucos quilômetros de distância do seu espaço, pois só assim conseguem entregar de forma eficiente seus produtos ou serviços.

Assim, se você deseja ter um público maior para o seu negócio, o que representa mais possibilidades de vendas, o mais indicado é ter um empreendimento digital.

Um exemplo prático: uma empreendedora que mora no Rio de Janeiro e tem uma loja virtual de roupas. Ela faz um anúncio no Google e uma pessoa que mora em Curitiba se interessa pelos seus produtos.

A cliente compra e a empreendedora envia o item desejado. Pronto, esta empreendedora está  atuando a nível nacional, o que jamais seria possível com uma loja física.

Menor custo 

Para abrir um negócio offline é necessário arrumar um espaço físico, montar uma equipe e ter um estoque de produtos.

Já no digital uma única pessoa consegue dar conta, inicialmente, de toda a operação e só precisa de alguns poucos recursos. São eles: internet, computador e uma boa lista de parceiros.

Já no físico, você vai precisar desses recursos e de muito mais, o que faz o empreendedorismo físico ser bem mais custoso do que o virtual.

Por exemplo, se você, empreendedor(a), decide criar um marketplace, não precisará investir em estoque de produtos, já que venderá itens de outras pessoas.

Seu maior custo será no início, quando precisará contratar uma plataforma de qualidade.

Mas o investimento recorrente será bem menor do que o de uma loja física, ficando concentrado em internet, computador e anúncios para captar vendedores/clientes.

Principais tipos de empreendimentos digitais 

Se você deseja entrar no empreendedorismo digital, saiba que há diferentes possibilidades de atuação.

Como já falei anteriormente, é possível começar até mesmo sem ter estoque, funcionários ou produtos exclusivos, basta ter disposição para trabalhar! Confira os principais tipos de empreendimentos digitais do mercado:

E-commerce

O que é e-commerce para você? Ter uma loja virtual?  Colocar produtos em plataformas de marketplace? Vender nas redes sociais? Se você respondeu alguma dessas opções, parabéns, você está no caminho certo, pois tudo isso é e-commerce.

E-commerce nada mais é do que toda transação (venda) que acontece por meio de um dispositivo eletrônico, como celular, tablet, computador e notebook.

Se você deseja ingressar no mercado digital, indico se aprofundar em dois modelos de e-commerce: loja virtual e marketplace, os quais você poderá conhecer melhor abaixo:

Loja virtual

Se você não tem nenhuma experiência com digital e ainda está na fase inicial de conhecimento sobre marketing digital, o melhor caminho pode ser investir na criação de uma loja virtual. 

Isso porque o investimento inicial para construir uma loja virtual é baixo. Existem no mercado planos de cerca de R$50/mês, tão acessíveis quanto um plano de streaming. Com esse valor, você jamais conseguirá abrir uma loja física.

Além disso, o investimento recorrente, ou seja, o quanto precisa para manter o negócio operando, é considerado baixo também.

Na loja virtual só tem o custo de manutenção (internet, energia, plataforma), não precisando, por exemplo, investir em mão de obra, o que geralmente é um dos maiores custos de um empreendimento offline.

Marketplace 

Agora, se você entende de marketing digital e tem alguma experiência com vendas online, a melhor opção é investir na criação de um marketplace.

Isso porque apesar de exigir um investimento inicial mais alto do que uma loja virtual, ainda é mais barato do que qualquer negócio físico. 

E, o melhor: criar um marketplace oferece um potencial de lucratividade muito maior do que a loja virtual.

Afinal, este é o modelo utilizado por grandes empresas de sucesso como Amazon, Magalu, Uber, IFood e Mercado Livre.

Em vez de vender apenas seus próprios produtos, você vai ter vendedores cadastrados e cobrar comissões sobre cada venda realizada na sua plataforma.

Dica: Saiba como ter seu próprio marketplace de sucesso neste checklist gratuito!

Programa de afiliados

Esse tipo de negócio digital é perfeito para quem não tem ideia de como desenvolver um produto próprio, mas deseja começar a empreender online.

Ao fazer parte de um programa de afiliados, você, empreendedor(a), tem acesso a diversos produtos desenvolvidos por outras pessoas, basta escolher um, aguardar a aprovação, depois pegar seu link de vendas e passar a divulgá-lo.

A cada compra feita por meio do seu link, você ganha uma comissão, ou seja, um percentual do valor do produto.

Apesar da dinâmica ser bem simples, para ser um(a) afiliado(a) de sucesso, é necessário ter um bom conhecimento de marketing digital, pois vai ser uma ferramenta fundamental para conseguir chegar até as pessoas certas.

Infoproduto

Todo mundo tem um conhecimento que pode ser útil para outras pessoas. Nesse tipo de negócio digital, você, empreendedor(a), vai precisar investir o seu tempo na construção de um produto virtual.

Há algumas opções: e-books, cursos, webinars, podcasts, revistas eletrônicas, entre outros. Cada uma delas tem suas particularidades e você vai precisar estudar cada tipo de infoproduto para ver em qual você se encaixa melhor.

Além disso, se você desejar ser um(a) produtor(a) de infoproduto, precisa ter em mente que o início vai ser muito atribulado, por conta do planejamento e da produção do material.

Mas depois de pronto, você terá um trabalho menos pesado, porque se fizer uma boa primeira etapa, o infoproduto se venderá sozinho.

Apesar disso, também é importante conhecer bem as técnicas de vendas e de marketing digital, para garantir o sucesso dos seus resultados e gerar mais clientes. 

Dropshipping

Criar um negócio sem precisar de dinheiro é possível no digital. Ao investir no dropshipping, você, empreendedor(a), vai servir como ponte entre fornecedor e consumidor final.

Nesse modelo de negócio, você não precisa de estoque, basta ter tempo e conhecimento para construir um bom networking.

A dinâmica funciona mais ou menos assim: primeiramente, você deve realizar uma pesquisa para saber o que está em alta no mercado.

Depois disso, vai buscar fornecedores para o produto que é tendência e selecionar aqueles que tiverem melhor qualidade e custo-benefício.

Você é o responsável por anunciar os produtos na internet (seja nas redes sociais, em marketplaces, etc.).

Quando algum cliente realizar a compra, você avisará o fornecedor e ele enviará o produto ao consumidor. O seu lucro é um valor acima do preço pago pela mercadoria ao fornecedor.

Influenciador(a) digital

O produto do(a) influenciador(a) digital é a sua audiência. Essa audiência é construída com conteúdos relevantes para os seguidores de uma determinada pessoa.

Por isso, influenciadores digitais são pessoas que conseguem construir um relacionamento com um público específico, por meio da produção de conteúdos (imagem, texto, vídeo) em canais como Instagram, TikTok, Youtube, entre outros.

Eles se tornam muito interessantes para as marcas, pois conseguem impactar de forma positiva e mais facilmente o público que as empresas desejam alcançar.

Se optar por investir nesse tipo de negócio, vai precisar fazer um investimento pesado em produção de conteúdo, desde planejamento até execução, para poder ir aos poucos construindo a sua base e no futuro conseguir vender a sua influência para as marcas.

As formas de ganhar dinheiro como influencer são: divulgar produtos e serviços de empresas ou obter a monetização do YouTube, por exemplo.  

5 habilidades para ser um(a) empreendedor(a) digital

Quer ter sucesso no empreendedorismo digital? Você vai precisar desenvolver algumas habilidades para alcançar o seu objetivo. Confira a lista das 5 principais habilidades que você precisa ter!

Ser um(a) eterno(a) aprendiz

O mundo dos negócios é dinâmico e quando se trata do digital aumenta ainda mais a velocidade das mudanças.

Um empreendedor de sucesso é um eterno aprendiz, está sempre aberto a conhecer coisas novas, pois sabe que o conhecimento move o mundo e o deixa mais próximo de alcançar os nossos sonhos. 

Gostar de tecnologia

A tecnologia é a melhor amiga do(a) empreendedor(a), porque ajuda a diminuir o tempo gasto em tarefas mais operacionais e fornece dados que vão contribuir para ter mais assertividade em demandas estratégicas.

Se você deseja ter sucesso como empreendedor(a) digital, invista sempre um tempo para aprender sobre ferramentas e depois aplique esse conhecimento para otimizar o seu dia a dia.

Assim, você conseguirá concentrar seus esforços no que a máquina não é capaz de fazer.

Ter uma visão 360º

O bom empreendedor consegue executar demandas de todos os setores. Isso não significa que você vai ser um especialista em tudo, mas entende do processo geral e consegue oferecer melhorias para diferentes áreas. 

Se você deseja ser um(a) empreendedor(a) digital, é claro que terá a sua especialidade, mas é importante que tenha uma experiência mínima em cada um dos setores da empresa, desde compra até distribuição de produtos.

Assim, terá o conhecimento necessário para evitar que sua empresa saia dos trilhos.

Entender sobre marketing e vendas

Falei anteriormente da importância de ter uma visão de todos os setores da empresa, mas acredito que é necessário destacar essas duas áreas, marketing e vendas, por se tratar dos setores que fazem a operação girar. 

Enquanto o marketing traz pessoas qualificadas para comprar, o setor de vendas traz dinheiro para fazer a empresa se manter e desenvolver.

Portanto, é fundamental ter conhecimento de ambos para que eles funcionem da melhor forma possível. por isso busque por cursos de empreendedorismo digital.

Dentro do marketing há inúmeros pontos que precisam ser aprendidos, os principais são: inbound, outbound, tráfego orgânico e tráfego pago (anúncios em mídias digitais). Já nas vendas, é importante saber exatamente como funciona o fluxo de caixa da empresa. 

Ser curioso(a) e criativo(a)

A curiosidade é importante para um(a) empreendedor(a), porque ela move o(a) profissional a querer aprender, a buscar o conhecimento.

E, é esse conhecimento que vai alimentar a criatividade, pois essa habilidade é resultado de tudo o que é consumido (filmes, séries, livros, músicas, shows, etc).

Ou seja, é fundamental que todo(a) empreendedor(a) seja curioso(a), pois isso vai alimentar o lado criativo, que ajudará no desenvolvimento de soluções para as questões do dia a dia do negócio.

Passo a passo para criar o seu negócio digital

Agora que você já sabe as vantagens do empreendedorismo digital, os principais tipos e as habilidades que todo(a) empreendedor(a) digital precisa ter, está na hora de saber como montar o seu negócio digital. Confira o passo a passo!

Faça uma pesquisa de mercado

Antes de abrir a empresa é necessário conhecer o mercado. Você, empreendedor(a), pode usar pesquisas de terceiros, como do Sebrae, e também criar as suas próprias, para conseguir focar melhor na sua necessidade.

Uma dica para ter uma pesquisa de mercado mais completa é buscar entrevistar o máximo de pessoas possível e que elas sejam bem diversificadas nos quesitos: idade, região, grau acadêmico, profissão, renda, entre outros.

Assim, você conseguirá um público com interesses mais variados e melhorará a qualidade dos seus dados.

Defina seu nicho e produto

Depois de analisar sua pesquisa de mercado, você conseguirá tirar bons insights de que tipo de nicho (área de atuação) e produto são melhores de serem explorados.

Isso porque você terá ouvido as pessoas e será capaz de entender suas necessidades.

É nesse ponto que você vai focar sua escolha de nicho e produto, nas dores e desejos das pessoas, porque assim você já garante um público consumidor certo, sem precisar fazer grandes esforços financeiros.

Monte um plano de negócios

Seu plano de negócios vai ser a sua bússola, pois ele vai trazer todas as informações necessárias para chegar até os seus objetivos.

Em um plano de negócios, devemos colocar os seguintes dados: objetivos e metas (curto, médio e longo prazo); orçamento (mensal e anual); nicho de mercado; proposta de valor; modelo de receita; persona e retorno esperado.

Essas informações são capazes de nos dar um norte para todas as nossas ações estratégicas, tornando-as mais eficientes.

Contrate as ferramentas necessárias

Como já falei anteriormente, a tecnologia deve ser melhor amiga do(a) empreendedor(a).

Quando o negócio estiver sendo criado, é importante já fazer um levantamento sobre quais ferramentas vão ser necessárias e contratá-las para fazer o negócio acontecer. 

Os recursos tecnológicos são capazes de liberar o(a) empreendedor(a) para tarefas mais estratégicas, que são essenciais para o negócio seguir existindo a longo prazo.

Portanto, ter em mãos as melhores ferramentas é fundamental para fazer o negócio evoluir da melhor forma possível.

Valide o negócio com um MVP

Será que vale a pena investir na sua ideia de negócio? Para descobrir isso é necessário desenvolver um MVP, ou seja, um Produto Mínimo Viável, que é uma versão mais simples do seu produto.

A mercadoria deve usar o mínimo possível de recursos e conter a principal proposta de valor da sua ideia. Assim, você consegue validar o seu negócio antes de colocá-lo no mercado.

Mensure e analise

Após rodar o seu MVP, você terá em mãos muitos dados e eles deverão ser analisados minuciosamente. A primeira coisa que precisa fazer é separar todos os dados em um documento, depois filtrá-los o que de fato é relevante.

Após isso, você deve anotar os insights que teve em cima dos dados, ou seja, transformar os dados em ações.

Nesse caso, a ação pode ser: melhorar o produto e colocá-lo no ar ou desistir da ideia e partir para um outro mercado. Em resumo, os dados aumentam as nossas chances de acertar na tomada de decisão.

Estude cases de sucesso

O melhor jeito de conseguir adquirir uma boa bagagem de conhecimento no mercado que você vai atuar é estudando a história de negócios de sucesso no seu nicho.

Ao dedicar um tempo para ver cases de sucesso, é possível ter acesso às estratégias e às dificuldades enfrentadas por empresas que atingiram o nível tão sonhado por você.  

Uma dica que posso dar é: na hora de estudar essas empresas, separe um bloco de notas e coloque nele tudo que aprendeu ao ler a história das marcas. Isso vai te ajudar a ter ideias para superar os desafios do dia a dia do seu negócio.

Portanto, use e abuse do exemplo de empresas de sucesso, pois com certeza você aprenderá muito com eles.

4 Grandes empreendedores digitais

Já que estamos falando de histórias de sucesso no mundo do empreendedorismo digital, separei aqui três grandes empreendedores que vão servir de inspiração para você. Confira a lista!

Jeff Bezos

Largou o emprego em New York e foi para Seatle, porque era o local que reunia a maior quantidade de programas de software dos Estados Unidos.

Lá ele criou a sua plataforma online de venda de livros, em 1994, muito conhecida hoje, chamada Amazon.com, que conseguiu o seu primeiro lucro trimestral depois de 6 anos atuando.

Hoje, a Amazon é considerada o maior marketplace do mundo, vendendo muito mais que livros, e segundo a Forbes, a Amazon está em sexto lugar no ranking das marcas mais valiosas, com um valor de mercado de US$ 1,4 trilhões.

Quer alcançar o sucesso? Jeff mostra que é preciso sair da zona de conforto e se arriscar.

Larry Page e Sergey Brion

Você reconhece esses nomes? Se sim, meus parabéns, você está no caminho certo para ter um negócio digital de sucesso. Não faz ideia de quem são eles? Calma que vou te apresentar.

Você pode até não ter ouvido o nome deles, mas com certeza já usou a ferramenta de buscas deles.

Sim, Larry e Sergey são os criadores do Google. Tudo começou com um sonho de Larry Page, que aos 23 anos tinha o desejo de baixar todo o material disponível na web para a sua máquina.

Pegou uma caneta e começou a registrar tudo que encontrou online. Depois de uma noite de registros, ele tinha a certeza que tinha em mãos a semente de um negócio que daria muito sucesso.

Nesse momento, surgiu o Google, no ano de 1998, em Menlo Park, na Califórnia, Estados Unidos. Tanto Larry quanto Sergey eram estudantes do curso de doutorado da Universidade de Stanford, quando criaram o Google.

A Alphabet, dona do Google, fechou 2021 com uma receita de US$ 257,637 bilhões, o que representa um aumento de 41%, quando comparamos com 2020.

Esse valor foi impulsionado pela venda de publicidade e pelo crescimento do Google Cloud, serviço de armazenamento em nuvem. 

Mark Zuckerberg

Esse empreendedor não tem como você não ter ouvido falar, porque é o criador da maior rede social do mundo, o Facebook.

Tudo começou no quarto ano de Mark em Harvard, em 2004. Oito anos depois a rede atingiu a marca de 1 bilhão de usuários ativos. 

Hoje, o Facebook faz parte do Grupo Meta, que também tem no seu guarda-chuva o Instagram e o WhatsApp, além da empresa Oculus, especializada em realidade virtual. 

De acordo com dados da Bloomberg, a empresa foi avaliada em US$ 565 bilhões.

Podemos ver que é possível sim dominar a comunicação mundial, mas para isso é necessário estar sempre inovando, como fez o Mark ao mudar o nome da empresa para Meta.

O objetivo foi mostrar a nova atuação dele no mercado, focado em investir nas experiências imersivas (metaverso).

Conclusão

Depois desse artigo, tenho certeza que você está preparado para realizar o seu sonho de ser empreendedor digital.

De forma resumida, o seu passo a passo até o sucesso é: escolher o seu tipo de empreendimento digital, desenvolver as habilidades necessárias para ser um(a) excelente empreendedor(a), estudar o mercado, montar seu plano de negócio, validar sua ideia e se inspirar nos maiores empreendedores do mundo.

Assim, terá uma vida mais fácil na hora de empreender. Se decidir criar um marketplace, tenho uma dica valiosíssima!

O Ideia no Ar é uma empresa que atua na criação de plataformas de marketplace personalizadas para que você, empreendedor(a) consiga abrir seu próprio negócio digital sem depender de programadores.

Início Blog Vendas Empreendedorismo digital: o que é e principais formas de empreender online
Se você curtiu esse artigo você também pode gostar desses ...
Comece a usar o JivoChat hoje!
Gostou do que leu?
Cadastre-se e teste o JivoChat agora mesmo!
É grátis e só leva alguns minutos para fazer o download