5 Pontos Fundamentais de Um E-commerce!

Quer ter o seu próprio negócio online, mas não sabe por onde começar?

Ecommerce

Fonte: Unsplash

Além de pesquisas iniciais sobre o mercado e escolha da plataforma para a sua loja virtual, existem cinco tópicos essenciais que você precisa considerar ao planejar um negócio. Com eles bem delimitados, as chances de sucesso se tornarão muito maiores.

Pensando nisso, listamos abaixo esses elementos primordiais e dicas de como cativar seu público-alvo e destacar-se diante da concorrência. Acompanhe!

1. Produto

Quais serão os carros-chefe do seu e-commerce? Esta é a primeira pergunta que você deverá se fazer.

Para tal tomada de decisão - dentre as inúmeras possibilidades disponíveis -, reflita sobre nichos que se associam aos seus próprios interesses pessoais. Ter familiaridade ou gostar de estudar determinado assunto com certeza será um facilitador.  

Busque também entender o perfil dos seus futuros consumidores: idade, gênero e poder de compra. Perceber quanto estarão dispostos a pagar pelos produtos te guiará nos momentos de precificação.    

Na sequência, analise seus concorrentes. Descubra onde os mesmos se promovem e como se posicionam. Compreender essas características te fará explorar diferentes perspectivas e definir uma identidade mais autêntica para a sua marca.

Dica extra: tenha em mente a sazonalidade das mercadorias. Se você decidir pelo nicho de moda praia, por exemplo, planeje-se para as estações outono e inverno, quando a procura se torna menor. Aproveite para utilizar o Google Trends e acompanhar a evolução das palavras-chave referentes ao seu negócio.

2. Meios de pagamento

Atualmente existem distintas modalidades para receber as vendas realizadas por um e-commerce. Dentre as principais ferramentas que oportunizam os pagamentos, destacam-se os **gateways**** e os intermediadores**.

Os primeiros vinculam o seu negócio diretamente com os adquirentes (parte que conecta os dados bancários dos clientes com as bandeiras Visa, Mastercard, Elo etc) por meio de convênios individuais. Imagine-os como as máquinas de cartões de uma loja física.

Já os intermediadores (Moip, PagSeguro, Bcash etc), como o próprio nome indica, mediam seu contato com as bandeiras e bancos. Com um único acordo, as diferentes transações são realizadas.  

Para decidir qual opção melhor servirá suas necessidades, pondere também sobre:

Ademais, leve em consideração alternativas que ofereçam um checkout transparente, que permite que o consumidor efetue o pagamento dentro da sua loja, sem redirecionamentos para páginas externas. Isso transmitirá maior segurança e agilidade, ocasionando em mais conversões.

Meios de Pagamento

Fonte: Unsplash

3. Frete

A entrega dos produtos é um dos grandes termômetros para uma experiência de compra. Se os mesmos chegam no prazo e inteiros, maravilha! Contudo, caso algo não aconteça como o planejado, a chance do cliente voltar ao seu e-commerce infelizmente será mínima.

Por isso, é importante escolher bem os meios de transporte. Os mais conhecidos para tal tarefa são os Correios e as transportadoras.

Pelos Correios, as mercadorias podem ser tanto despachadas em uma agência próxima a você, como buscadas na sua casa ou na sua loja física, mediante um contrato de gerenciamento de postagens. Possuem alta penetração no território nacional e tarifas acessíveis.

As transportadoras, por sua vez, têm alcances mais específicos e oferecem a possibilidade de entregar produtos maiores. São uma ótima opção em caso de greve nos Correios (o que acontece com certa frequência).  

Dica extra: caso as mercadorias cheguem ao consumidor com avarias, não se esqueça de disponibilizar trocas por novos itens - processo conhecido como logística reversa. Para mais, divulgue suas políticas de frete, deixando-as esclarecidas nas Perguntas Frequentes do seu site.

4. Atendimento ao cliente

Depois de definir os três primeiros passos, chega o momento de estabelecer os canais de comunicação com o seu cliente. Para isso, existem dois tipos principais: os tradicionais e os alternativos.

Os tradicionais são o telefone e o e-mail, geralmente utilizados por consumidores menos familiarizados com a internet. Já os meios alternativos são aqueles mais dinâmicos, como as mídias sociais, o chat e o WhatsApp.

É importante, independentemente do canal usado, manter um tom cordial e um vocabulário acessível. Além disso, deixe definidos os dias e horários em que a sua equipe estará disponível para atender.

Manter o equilíbrio destas diferentes opções será o ponto-chave para oferecer um serviço profissional e eficiente. Por consequência, o seu alvo se sentirá mais seguro com o contato e pronto para fechar uma compra na sua loja virtual.

Atendimento ao Cliente

Fonte: Unsplash

5. Marketing

Por fim, é imprescindível divulgar o seu negócio e fazê-lo conhecido. Para tal, aproveite o poder das redes sociais. Foque nas mídias onde seu público está mais presente: se adolescentes, por exemplo, é bem provável que estarão ativos no Instagram.

Para a criação de conteúdos, tenha em mente a Lei de Pareto: 80% de publicações de entretenimento e apenas 20% de propaganda. Em outras palavras, a cada oito posts interativos - como sorteios, enquetes e transmissões ao vivo sobre tendências relacionadas ao seu nicho -, crie somente dois veiculando os produtos diretamente.

Desta maneira, o seu feed se tornará dinâmico e menos tedioso. Ademais, os seguidores notarão que sua marca não está focada exclusivamente nas vendas, mas também em difundir conteúdos interessantes e agregadores a respeito do mercado.

Esperamos ter te auxiliado a dar o pontapé inicial no seu negócio online. Considerando esses pontos fundamentais, você com certeza estará pronto para conquistar seus primeiros clientes. Mãos à obra e boas vendas!

2018/09/26

Se você curtiu esse artigo você também pode gostar desses ...

Dicas para ecommerce, conversão e suporte