O crescimento do ecommerce mobile e por que você deve aderir a ele imediatamente

As vendas pelos dispositivos móveis superaram as de computador e o crescimento não dá indicações de parar

Depois de muitos anos como única opção de vendas online, o percentual de compras feitas na internet através de computadores se tornou menor que o do ecommerce mobile. Ao final de 2016, a taxa de conversão vindas de dispositivos móveis - celulares e tablets - chegou a 5,11%, quase 1% a mais que a dos computadores, com 4,16%, conforme estudo feito pela empresa Monetate.

Esse é o primeiro e mais importante indicador que esse é o momento para tornar sua loja virtual amigável para esses dispositivos, atualizando seu site de forma que seja responsivo - ou seja, se adapte a qualquer tela que o acesse - e facilitando o processo de compra nesses aparelhos. Abaixo, mostraremos um pouco mais sobre o crescimento do acesso e compras através de dispositivos móveis e quais as principais tendências de conversão nessa plataforma, mostrando o motivo pelo qual deve imediatamente adaptar seu negócio para o ecommerce mobile.

Uso da internet através de dispositivos mobile: crescendo de ano a ano

Os smartphones e tablets já assumiram o maior percentual de acesso a internet há alguns anos. Impulsionado pela maior acessibilidade a esse tipo de dispositivo após o início dessa década, o acesso à web, que registraram uma média de 40% de aumento entre os anos 2010 a 2015, com 25% de aumento em 2016 e uma expectativa de 17% mais acessos até o final de 2017. Espera-se que o consumo de internet em dispositivos móveis alcance a marca de 71% dos acessos até o encerramento desse ano, conforme estudo publicado pelo site ZenithMedia.

O consumo de mídia através dos dispositivos móveis também usufruiu de crescimento, apesar de menos expressivo que os números descritos acima. Em 2016, conteúdos acessados por smartphones e tablets cresceu 2,7%. Esses dados são importantes para que entenda como o marketing digital é uma das melhores ferramentas para impulsionar seu ecommerce, principalmente utilizando o marketing de conteúdo e as redes sociais como aliados.

Marketing Digital

Ecommerce mobile: há mais de um ano convertendo mais que nos computadores

Como mencionamos no início desse artigo, a empresa Monetate divulgou através de seu estudo que a taxa de conversões em dispositivos mobile já é maior que nos computadores, mantendo uma diferença estável. Nos dois primeiros trimestres de 2016, as vendas nos smartphones e tablets foram 0,84% maiores que nos desktops, em média. Essa diferença teve um decréscimo no terceiro trimestre para 0,73% e um aumento para 0,95%, possivelmente ocasionado pelo período de festas do final de ano.

Essa diferença favorável aos dispositivos mobile também se refletem em outras métricas, como a taxa de inclusão no carrinho de compras e no valor médio de compras. No ano passado, os botões de adicionar ao carrinho foram acionados em média 5,87% mais vezes nos aparelhos móveis que nos computadores e notebooks.

A única métrica que aponta uma vitória dos desktops em relação aos dispositivos está no valor médio de compra. Em média, uma compra pelo computador tem $40,68 dólares a mais que uma nos aparelhos mobile. Isso significa que, embora o volume de visitas, inclusões no carrinho de compra e conversões seja maior nos celulares, compras de maior valor ainda são feitas com maior frequência nos computadores Windows, Mac e Linux. Isso demonstra que apenas negócios que vendam produtos de maior valor ainda são mais efetivas se feitas no computador. Por outro lado, negócios que vendam produtos de menor e médio preço devem apostar no ecommerce mobile para impulsionar sua loja virtual.

Compras por aplicativo vs compras por navegadores mobile: quem vence?

Vendendo mobile

Agora que estabelecemos que as vendas por dispositivos mobile é maior que nos computadores, daremos um outro passo importante: mostrar se é melhor vender seus produtos no ecommerce mobile através de apps ou nos navegadores mobile. Para começar, sites que possuem tanto aplicativos quanto estão disponíveis nos navegadores mobile registraram que a taxa de retenção - ou seja, visitantes que retornam em até 30 dias após a primeira visita - dos aplicativos é duas vezes maior do que os acessos através dos browsers.

O ano de 2016 foi de virada para as transações no ecommerce mobile. No segundo trimestre de 2015, as vendas por navegadores móveis eram maiores que por aplicativos, com 53% da fatia de vendas. No mesmo período em 2016, os apps conseguiram inverter esse valor, ocupando 54% das transações feitas nos celulares e tablets. Já nas taxas de conversão, os aplicativos também vencem, com uma taxa três vezes maior que nos navegadores.

A taxa de visualização de produtos, de adição de produtos ao carrinho de compras e a taxa de checkout também são superiores no aplicativo. Ou seja, não basta apenas ter um site responsivo, mas é essencial que crie um aplicativo para reter seus clientes e aumentar suas taxas de conversão. Na verdade, o melhor é que tenha o app antes mesmo de implementar um design responsivo para acesso do seu site pelos navegadores mobile. Os dados foram publicados através de um estudo conduzido pelo relatório Criteo State of Mobile Commerce.

Tendências para o futuro

O crescimento das vendas mobile não deve parar por aí, apesar de estar mais tímida que nos últimos anos. Atualmente, aplicativos de lojas e sites responsivos são os mais utilizados para realizar vendas online através dos celulares e tablets, mas novas opções estão sendo lançadas. Uma das principais é o Instagram Shopping, que permite vender seus produtos diretamente pela rede social. Vale lembrar que existem diversas razões pelas quais o Instagram será a rede social de 2017 e sua loja virtual poderá tirar grande proveito disso. Recomendamos fortemente que leia a história da Alexandra Moraes e seu método inovador de vender através do Instagram para entender o poder dessa mídia social.

Chatbots

A segunda e ainda mais importante são os chatbots, que estão em fase de implementação nas fanpages do Facebook e prometem tornar ainda mais fácil a venda de produtos e serviços, independente do aparelho. Como falamos em nosso artigo sobre os bots se tornando as novas newsletters, será cada vez mais comum que conteúdos sejam distribuídos através desses sistemas de inteligência artificial. Ou seja, da mesma maneira que o email marketing impulsionou as vendas no ecommerce tradicional, os bots impulsionarão as vendas no ecommerce mobile.

Instale um chat online em seu aplicativo e impulsione suas vendas mobile!

Como falamos ao longo do texto, adaptar sua loja virtual para os dispositivos móveis é imprescindível e já pode ser considerada um tanto tardia, embora ainda dê bastante tempo para organizar seu negócio para que passe a vender nos dispositivos móveis. Para entregar melhores resultados para você, o Jivo tem um design exclusivo para mobile, que permite que o usuário fale com você pelo chat mas também através das redes sociais.

Para entregar melhores resultados para você, o Jivo tem um design exclusivo para mobile, que permite que o usuário fale com você pelo chat mas também através das redes sociais. Através do nosso aplicativo o usuário pode começar uma conversa no site e terminar no Facebook, por exemplo (saiba mais sobre isso clicando aqui ). Veja como fica na pratica:

JivoChat Facebook

Veja que, quando o usuário clica, aparecem várias opções tais como o Messenger, Telegram ou mesmo ligaçoes diretamente para você. Isso aumenta muitos suas chances de venda pois dá novas possibilidades de contatos. Teste o JivoChat hoje mesmo e aumente suas chances de venda no mobile!

2017/06/21

Se você curtiu esse artigo você também pode gostar desses ...

Dicas para ecommerce, conversão e suporte